10.5.21

Em seara alheia



Caligrafia do mar 

No horizonte o mar é uno 
após o abismo de cada gota 
que se estende na maré alta 
tudo que sobra tem gosto de sal 
genuína alquimia 

desarticulado 
até o vento é meio azul 
quando levanta alguns grãos 
onde a espuma dança 
alargando as ondas descontínuas 

Solange Firmino 
In: Diante das Marés. Belo Horizonte: Caravana Grupo Editorial, 2021

Para adquirir este livro a R$ 29,90, acesse o site da Caravana Grupo Editorial.

62 comentários:

Graça Pires disse...

“São mares turbulentos estes que atravessamos, entre os despojos de antigas certezas, ainda que precárias. Mas é justamente nesses momentos que a poesia se renova, tal como em Diante das marés, de Solange Firmino. Aqui a poeta não se deixa levar pelo canto das sereias – uma falsa inspiração – perdendo-se da técnica, do apanhar em meio à bruma as palavras certas, as que são essenciais ao seu ofício. Não. Ao abrir este livro o leitor estará diante de abismos e fendas para, logo em seguida, ser erguido ao dorso das ondas e experimentar a inigualável sensação de vertigem que só os grandes poetas podem ao mundo oferecer.”
Leonardo Costaneto - Editor
Parabéns, Solange Firmino!

Mário Margaride disse...

São marés de incerteza em que vivemos. Ortras virão suaves e tranquilas, para nelas saborear, a magia que nos oferece o encantador azul do mar...
Belo poema, de Solange Firmino!
Não conhecia esta autora, amiga Graça.
Grato, pela excelente partilha!

Beijinhos, e feliz fim semana!

" R y k @ r d o " disse...

Poema BRILHANTE que me fascinou ler. O Mar como inspiração. Muito bonito.
.
Uma semana feliz … Abraço poético
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um excelente poema de que gostei.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Maria João Brito de Sousa disse...

Gostei mesmo muito do que li, mas como compreenderá, Graça, precisaria de ler mais alguns poemas desta autora para saber se concordo, ou não, com a apreciação do seu editor.

Para já e pelo poema que li, parabéns, Solange Firmino!

Um beijo, Graça.

Cidália Ferreira disse...

Bom dia.
Fantástico poema. Amei!! :))
.
A brisa descansa, e abre o caminho ...
.
Beijos
Uma excelente semana...

Marta Vinhais disse...

O Mar renova-se, reescreve-se...
Não sabemos onde começa, onde acaba, mas temos a certeza do azul...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

chica disse...

Maravilhosa partiilha e fico a imaginar o quanto de lindo o mar escreve para quem o sabe lr! Ótima semana! beijos, chica

silvioafonso disse...

O mar que me deu a vida e
mata a fome dos pescadores
é o mesmo que brinca com
o náufrago, como o gato
brinca com o rato e inspira
poetas, como inspira você,
minha poeta querida.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Graça!
A autora fala da maré alta... Estamos vivendo uma maré lotada de falta de saúde pelos poros, extrapolando na humanidade que chora.
Oxalá nos venha uma maré rasa de dificuldades, mas serena como nos convém.
Bela escolha, amiga!
Tenha uma nova semana abençoada!
Beijinhos carinhosos e fraternos

São disse...

Gostei de conhecer Solange.


E aqui te deixo uma quadra de um poeta que muito admiro :António Aleixo.

Eu não tenho vistas largas
Nem grande sabedoria,
mas dão-me as horas amargas,
lições de filosofia.

Minha querida Amiga, beijinho de boa semana e saúde :)

solfirmino disse...

Muito obrigada, minha amiga. Sei da importância desse espaço aqui e me sinto privilegiada.
Quem desejar conhecer meu trabalho, é só procurar meu nome no Google, ler meu blog ou outras redes sociais.

Um beijinho e ótima semana para nós.

" R y k @ r d o " disse...

O Mar sempre foi, é, e será enorme tentação e inspiração poética para poetas e poetisas.
Adorei o poema. Simplesmente maravilhoso.

Uma semana feliz … Abraço poético
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Fê blue bird disse...

Amiga Graça,
Obrigada por me dar a conhecer a poeta, Solange Firmino .
Nesses tempos, de tempestades desfeitas, ansiamos com doce calmaria.

Um beijinho para ambas.

María disse...

La marea todo un océano de sensaciones.

Preciosos versos.

Un abrazo.

alberto bertow marabello disse...

La poesia ci aiuterà a non naufragare.

Complimenti a Solange.
Buona settimana, amica poetessa, con tanta salute

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema lindíssimo que muito nos transmite de uma Poeta que não conhecia.
O mar, as marés, que tanto conspiram como apaziguam as nossas almas.
Um beijinho minha Amiga e Enorme Poeta.
Desejo-lhe uma boa semana, com muita saúde.
Ailime

Lucinalva disse...

Olá Graça
Lindo poema, o mar é belíssimo, transmite paz. Bjs querida.

bea disse...

É de facto uma escrita marítima, caligrafia de gotas, espuma e areia.
Boa semana, Graça.

JUAN FUENTES disse...

Tu cultura esta presente en todas tus notas.

Os olhares da Gracinha! disse...

Levo o vento meio azul... 💙

lis disse...

E o mar s vezes agitado ,como tudo ao redor.
_mas sempre volta a calmaria, como tudo ao redor.
E, 'diante das marés', sem medo seguimos ,Graça
Obrigada pela partilha da poeta Solange Firmino
Abraço

Sinval Santos da Silveira disse...

Mestra / Poetisa, Graça Pires !
Escolheste muito bem, este Poemam!
No horiznte, ve-se o mar, assim mesmo, e
somente um Poeta para descreve-lo deste
jeito, tao lindo !
Uma feliz semana eUm fraternal abrço, aqui
do Brasil !
Sinval.

Jeanne Geyer disse...

quanta delicadeza nesta poesia, sensorial, fez-me sentir como se estivesse ali, na tua narrativa. bjs

https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

José Carlos Sant Anna disse...

Bela partilha, minha amiga Graça!
Conheço a poesia de Solange Firmino pelas "páginas" do MALLAMARGENS.
Solange brinca com as palavras. Não saberia dizer quais as chaves para a sutil encantação que traz aos seus poemas.
Muito obrigado por trazer-me de volta a poesia dessa moça.
E não esqueça de cuidar-se.
Um beijo,

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

El mar y sus aguas son una ablución saludable, y estética como lo deja ver estos versos. Un abrazo. Carlos

carlos perrotti disse...

Adorei esse poema de dez versos que podemos reler e repensar milhares de vezes ... Muito obrigado, Graça, por divulgá-lo.

Cuíde-se bem, Poeta. Grande abraço.

Isa Sá disse...

Bonito poema!
Isabel Sá  
Brilhos da Moda

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

Uma partilha muito interessante com um poema a fazer jus ao mar.
Gostei bastante e desejo sucesso â sua autota.
Um beijo grande para ambas.
Boa semana com muita paz e saúde, amiga Graça!
:)

Juvenal Nunes disse...

Ninguém é indiferente à natureza e à naturalidade dos seus movimentos.
De facto, no horizonte, o mar faz a comunicação entre céu e terra.
Abraço poético.
Juvenal Nunes

Luiz Gomes disse...

Boa tarde Graça. Vivemos nesse dias em mares turbulentos e se Deus quiser tudo ficará calmo de novo.

Mar Arável disse...

Quando escrevem sobre o mar
apetece-me respirar por guelras
Bj

teresadias disse...

LINDA «seara alheia»!
Parabéns à poeta Solange Firmino, pela sublime inspiração.
Obrigada a ti, amiga Graça, por partilhares.
2 beijos.

LuísM Castanheira disse...

Depois de partilhares este Poema de Solange Firmino, e dá-la assim a conhecer, fui ver/ler
outros poemas, doutros livros e gostei da poesia dela.
Contudo, também me ficou alguma dúvida quanto 'a sinopse do editor na sua apreciação.
Talvez precisa de ler mais deste concreto livro.
Um grande e carinhoso beijo, querida Graça.
Cuidem-se e sejam felizes. Muita saúde.

Tais Luso disse...

O poema é belo, querida Graça, e veio daqui de longe, do Rio de Janeiro, e adorei ler.
Que maravilha que nossos irmãozinhos de Portugal já estão bem melhor! Tenho acompanhado muito na televisão.
Uma feliz semana, amiga Graça, cuide-se.
Um beijinho.

Unknown disse...

Oiii sua linda, parabéns,você merece. 😘👏👏👏🙌🏻🙏

Emília Pinto disse...

Claro que há " caligrafia no mar, caligrafia que nem sempre somos capazes de ler; nas suas ondas gigantes, algumas traiçoeiras, oferece-nos uma leitura que será interpretado de diferentes maneiras, como acontece com textos de um qualquer poeta, e esse mesmo mar, num só dia " escreve " verdadeiros poemas, sendo alguns trágicos, outros de pouro deleite, precisamente, como a vida, também ela com uma caligrafia, nem sempre fácil de entender. Se não somos capazes de intrepretar o que o mar nos diz, se não conseguimos ler " o livro da vida e, muito menos deixar palavras de animo na página em branco que a cada dia temos à nossa frente, é melhor que comecemos a tentar, porque os tempos estão tubulentos, feito mar raivoso e a ordem que tenos da vida é seguir em frente, de preferência, deixando a nossa melhor caligrafia na página que , logo ao amanhecer, nos aparece em brano. , mas que não pode continuar assim...em brano total. Obrigada, Graça, por me dares a a conhecer esta poetisa que desconhecia. Irei, com certeza, conhecê-la melbor,Um ubeijinho às duas e SAÚDE para todos
Emilia

eli mendez disse...

Muy bonito poema nos dejas hoy de Solange Firmino, no había leído nada de esta autora y siempre es muy bueno conocer otras obras.
Muchas gracias por esta hermosa entrada Grace.
Te deseo una semana espectacular.
Un abrazo grande!!!

Nenasdb disse...

Que bonito poema! Tão certo e profundo. Dá vontade de ler mais! Parabéns

Agostinho disse...

Caligrafia escrita em poética justa.
Nas "ondas" a chave mestra.

Boa escolha, Amiga Graça.
O sol já rompe a penumbra, mas nada nos revela do futuro. Cautelas e cald... Saúde.
Um beijo.

Bruno Ítalo (@bispoesias) disse...

Poema maravilhoso. Parabéns, Sol! 👏👏👏

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Passando por aqui, relendo este lindo poema de Solange Firmino, e desejar uma excelente quarta feira!

Beijinhos e muita saúde!

manuela barroso disse...

O mar, sempre motivo e tema para as mais belas alquimias!
Belo poema de Solande Firmino
Um grade beijinho pra ti ; querida Graça

Maria Rodrigues disse...

E como eu gosto de ver o vento dançando e levantando a espuma do mar.
Belíssimo poema, desconhecia a poetisa.
Obrigado pela partilha
Beijinhos

Olinda Melo disse...


Querida Graça

Belo poema de Solange Firmino.
O mar, o vento, a interacção entre estes
dois elementos, e a expressão de uma bela
Poesia.

Beijos
Olinda

Arthur Claro disse...

Gostei desta poesia, meus parabéns.

Arthur Claro
http://www.arthur-claro.blogspot.com

Pedro Luso disse...

Olá, Graça, não conhecia a poeta Solange Firmino.
Agradeço a partilha desse belo poema. É sempre bom conhecer novos poetas.
Uma boa semana, minha amiga,
beijo.

Jaime Portela disse...

Um belo poema.
Não conhecia o poema nem a poeta, obrigado pela partilha.
Continuação de boa semana, amiga Graça.
Beijo.

Anete disse...

O mar sempre inspirando os poetas de forma linda e profunda.
Escolheu bem, Graça!
Bjs

Ana Tapadas disse...

Gostei muito!

Beijinho

Portugalredecouvertes disse...

o mar sempre um elemento muito inspirador Graça
e saem tantos poemas, muito lindos !
irei procurar a Solange Firmino:)

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Passando por aqui, relendo este lindo poema!
E desejar um feliz fim de semana!

Beijinhos, e muita saúde!

Manuel Veiga disse...

um belo poema e uma poeta que nos chegam como uma onda
em maré cheia...

... e, no entanto, delicada e suave, como espuma breve.

gostei muito, Graça
uma excelente prtilha

beijo,

Elvira Carvalho disse...

Um belo poema de uma poeta que não conhecia.
Estou de volta depois de três dias de cama, com febre, dores no corpo todo, vómitos e inchaço nos pés e mãos. E se como toda a gente me diz o pior é a segunda dose, estou bem arranjada. Bom mas o que interessa é que hoje já estou bem.
Abraço, saúde e bom domingo

vieira calado disse...

Olá, amiga!

"até o vento é meio azul..."

Gostei.

Saudações poéticas!

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Passei por aqui, relendo este lindo poema. E desejar uma excelente semana com muita saúde.

Beijinhos!

Teresa Almeida disse...

Há um ritmo neste poema que me introduz numa dança surpreendente.
E eu gosto desta linguagem poética.

Boa escolha, querida amiga Graça.

Beijos.

Toninho disse...

Uma bela garimpada onde brilha a pureza da beleza da poesia Solange,
neste adentrar ao mar e suspirar belas palavras na linda partilha.
Linda semana Graça.
Beijo e paz amiga.

Maria Emilia B. Teixeira disse...

As turbulências no mar da vida são aprendizados, fazem parte.
Uma boa semana.Bjs.

Ana Freire disse...

Magnifico poema, que tão bem se enquadra, nestes tempos de desarticuladas certezas que atravessamos!
Belíssima partilha, Graça! Não conhecia o poema, nem a sua autora!
Um beijinho! Desejando-lhe a continuação de uma boa semana!...
Ana

Parapeito disse...

Mais uma excelente partilha.
"até o vento é meio azul", lindo.
Abraço, doce Graça**





baili disse...

a lovely share from other's harvest dear Grace !

sea has great appeal to me and it's each mood tells me a different story ,here poet has narrated the expression of sea with completeness indeed!