18.2.10

Diz o que quiseres

Marta López Vilar


Quando a imensidade das sombras
se acercar de mim promete que dirás
que fui com as aves matinais
pernoitar à boca das marés em busca
do sulco da lua pelas noites dentro.
Diz as coisas mais banais.
O que quiseres. Diz.
Nunca te faltam as palavras
para enganar as sombras.


Graça Pires
De O silêncio: lugar habitado, 2009

48 comentários:

JMV disse...

Gosto muuuuiito do que escreve.Senti a sua falta.Pensei que podia oferecer-lhe uma coisa de que gostasse...está mais ou menos a meio do meu blog e é uma ilustração que se chama "O grande vento límpido do mar" e tem a ver com um poema de Sophia.Gostava muito que ficasse com ela.
Quanto ao resto não sei se as palavras servem de grande coisa...
O poema é muito bonito.
um grande beijinho.

Paula Raposo disse...

Muito lindo o teu poema. Como, normalmente, são...
Muitos beijos.

Isabel disse...

eu apenas digo que a admiro.






e deixo um beijo.



imf.

Luis Eme disse...

não preciso de dizer: diz o que quiseres.

porque tu dizes, Graça, e tão bem, nunca te faltam as palavras, mesmo que nem sempre enganes as sombras...

beijinho

hfm disse...

Da aparente simplicidade dos teus poemas onde se encerra toda a beleza das palavras e das metáforas.

alice disse...

um grande beijinho sem sombras, querida graça. muitas saudades*

© Piedade Araújo Sol disse...

e as palavras nunca vão faltar, nunca, para quem escreve assim tão sublime.

um beij

Marta disse...

As tuas palavras nunca enganam as sombras...
Repelem as sombras e deixam que o sol brilhe...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Pena disse...

Maravilhosa e Fabulosa Poetiza Amiga:
"...Quando a imensidade das sombras
se acercar de mim promete que dirás
que fui com as aves matinais
pernoitar à boca das marés em busca
do sulco da lua pelas noites dentro.
Diz as coisas mais banais.
O que quiseres. Diz..."

Prodigioso. Intenso. Digno de registo pela sua significação imensa.
Adorei. Um poema admirável que comporta mensagens sobre mensagens. Excelente!
A visão da sua eternidade de fascínio e encanto.
Beijinhos amigos.
Sublime sentir a vida, o mundo.
Sempre a considerá-la e a considerá-la como uma preciosidade poética fantástica.

pena

Bem-Haja, terna e doce amiguinha de sonho.
É uma bela poetiza.

São disse...

Um dos teus poemas que mais me agradou, mesmo.

Fica melhor do que eu: estou constipada.

Adriana Karnal disse...

Que lindo Graça, as sombras dizem o que está escondido do sol.bj

Teresa Durães disse...

Lindo poema!

viernes disse...

tão intenso como belo este poema, cheia o espaço na leitura...
Beijos!

manuela baptista disse...

sim
direi as coisas mais banais
por exemplo chove lá fora
ou
que ave louca espalhou cantos nos quintais

enganadoras
são as mudas sombras
ou a luz
que fala demais

Diga o que quizer, Graça

que eu gosto de a ouvir!

um beijo

Manuela

Fa menor disse...

Muito profundo e belo!
Todas as palavras que possam agora ser ditas só enganarão as sombras.

Bjos

Licínia Quitério disse...

Também as tuas palavras poderosas e belas enganam as sombras.

Um abraço, Graça, para além das sombras.

avlisjota disse...

Olá Graça

A imensidade das suas palavras desvanecem as sombras e deixam passar a luz...

Beijos

Susana Miguel disse...

nunca te faltam as palavras
para enganar as sombras
. gostei muito, muito:)

um beijinho, graça.

Parapeito disse...

...o coração bate...e as tuas palavras nascem
Brisas doces para ti****

partilha de silêncios disse...

Já tinha saudades deste "Silêncio-lugar habitado" por lindas palavras, para enganar as nossas sombras !!!

Desejo que esteja tudo bem consigo, senti a sua falta.

um beijo

Úrsula Avner disse...

profundo e belo como de costume... Bj com carinho.

heretico disse...

sobrevivemos nas palavras. que inventamos.

as tuas sempre belas.

beijo

Laura disse...

Belíssimo, como sempre.
Umm beijo apertado.

A Magia da Noite disse...

as palavras são reflexos do que somos, ou até do que queremos vir a ser.

Eduardo Aleixo disse...

Que lindo poema.
Já tinha saudaddes tuas.
Beijinho

A.S. disse...

Graça...

Dir-te-ei que habitas as palavras e pintas com elas as mais deliciosas telas!


Beijos
AL

segredo disse...

E k as palavras apenas enganem as sombras!
Beijinho de lua*.*

dade amorim disse...

Graça, andava com saudade de seus poemas. Este é bem a expressão daquilo que se espera, "quando a imensidader das sombras se acercar" - o imprevisível e o paradoxo do que já se prevê.

Beijos.

d'Angelo disse...

Digo: nunca faltam a você palavras para irradiar a luz.

teresa p. disse...

Palavras belas e poderosas capazes de desvanecer as sombras...
Beijo.

maré disse...

quando a noite chegar
com o perfil das emboscadas
diz-me do corpo que mordeu a luz pela aurora quando despertam as aves.
diz-me qualquer coisa.
até que os meus olhos se encham da pureza do silêncio e calem o terrível indício das sombras.


______

um beijo enorme, querida Graça

Vieira Calado disse...

Outro belo poema...

como aliás já esperava...

Bjs

maría nefeli disse...

Conmove-me ver a minha fotografia com os teus versos. Com eles, a imagem parece muito mais bela. Obrigada pela beleza.
Um beijo

Véu de Maya disse...

Olá Graça!

intenso como o fogo e vida.
Poema lindo.

beijinho,

Véu de Maya

De Amor e de Terra disse...

Olá Graça, boa tarde.
Venho agradecer os votos e dizr que FOI BOM!!!
Receber mimos e AFECTO é sempre MUITO BOM!

Quanto ao livro, estará à venda dentro de dias, num site da Editora, especial para o efeito, e ainda em algumas livrarias.
Logo que possível, darei notícias do link e do nome das livrarias.
Obrigada pelo interesse.
Beijos

Maria Mamede

R.Joanna disse...

Belíssimo.

Jaime A. disse...

Um poema arfante e que "nunca lhe faltem as palavras para enganar as sombras".
Gostei muito, muito mesmo!

Mofina disse...

Um abraço grande de uma filha que nunca poderá viver sem a Mãe.

Nilson Barcelli disse...

"Enganar as sombras" é uma belíssima imagem poética.
Quando a vontade é mais forte, torna-se mais fácil enganar muitas coisas, desde a sombra até à ausência, passando pela saudade...
Gostei imenso do teu poema, querida amiga.
Um beijo.

diabinho disse...

... parece um grito de desespero...

beijokas

© Piedade Araújo Sol disse...

:):):)

maria manuel disse...

"em busca/ do sulco da lua pelas noites dentro"
belo, Graça!

grande beijo.

Fernando Campanella disse...

Teu canto, tuas palavras é que enganam as sombras, Graça, então sempre os traga assim, teu eu lírico abrindo espaço nas regiões secretas da alma.
Belíssimo poema, grande abraço.

Hercília Fernandes disse...

Belíssimo, Graça.

As sombras que tanto nos clareiam os sentidos. O silêncio em sua poesia, como sempre, comunica imensa beleza.

Beijos,
H.F.

tb disse...

que beleza...:)***

Gisela Rosa disse...

tinha muitas saudades suas Graça,

pois consigo posso partilhar de um

aquele sabor longínquo de saliva e pétalas que engendro no peito...



beijos Graça

Laura disse...

Belíssimo, Graça.

Elizabeth F. de Oliveira disse...

O silêncio, Graça, é o meu lugar habitado.
Tuas palavras enchem a minha alma
de poesia.
beijos