25.5.20

Em seara alheia


30.

Não tens outro destino que não o mar 

da lusitana terra portuguesa 
teu berço de sangue e tua onda 
azul de espuma à tua mesa. 
Não tens outro remo outro navio 
outro porto outra casa outra corrente 
que a raiz de avós e o sangue antigo 
a correr-te na veia efervescente. 
Não tens outra manhã aberta sobre o peito 
quando a semente é veramente mater 
quando o céu cobre o ardor do corpo 
e as mãos afagam o pulsar do coração. 
Não tens outro destino, não, 
que o mar é uma canção de moinhos sobre as dunas 
afagando a água onde regressas.

Isabel Fidalgo
In: Sou viagem. Braga: Poética Edições, 2020, p.40

61 comentários:

chica disse...

Lindíssima escolha em poesia! beleza! beijos, ótima semana! chica

Marta Vinhais disse...

O nosso destino é navegar... enfrentar o Mar com todos os seus humores...
Lindo..
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

teresa dias disse...

"Não tens outro destino, não,
que o mar é uma canção de moinhos sobre as dunas
afagando a água onde regressas."
Querida amiga Graça, escolheste bem o poema da Isabel Fidalgo - é magnífico!
... e mais uma vez o mar, que sempre me enche o olhar.
Beijo, boa semana.

Gracita disse...

Que poema deslumbrante, Graça
O mar inspirando divinamente a poetisa
Beijinhos e uma maravilhosa semana

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde, Graça Pires!
Mais um poema sublime. Amei ler!:)
-
Vagueio na abstinência ...

Beijos e uma excelente semana :)

carlos perrotti disse...

Interessante poeta nos dá uma marinha como poema... Muito obrigado por apresentá-la, Graça. Vou procurar mais dela.

Grande abraço, amiga, também extenso para ela. Cuide-se muito, por favor.

" R y k @ r d o " disse...

Intenso, profundo,m o mar como inspiração. Poeticamente perfeito
,
Feliz semana
Cuide-se

Mar Arável disse...

Um poema que "respira por guelras"

A Paixão da Isa disse...

o mar é algo que nos acalma mas que lindo poema amiga bjs feliz semana

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Foi o mar quem trouxe meus avós paterno e materno ainda jovens para o Brasil e aqui ficaram e deitaram suas raízes sem conseguir retornar mesmo a passeio.
Belo texto. Sonho conhecer Portugal um dia.
Uma boa semana. Beijos.

silvioafonso disse...

Quando a poeta aparece por lá,
na página da gente, soltamos
fogos de alegria, de agradecimento
e felicidade.
Obrigado Graça, querida.
Te amo de máscara e tudo.

windowtothebeauty disse...

That sounds very interesting🧡💙 Regards!

Vall Nunnes disse...

Olá Graça,bela postagem.
Não se tem mesmo outro destino, senão o mar. Navegar na poesia.
Seja de perto ou de longe...na canção do mar
Abraço

Diná Fernandes disse...

O mar sempre inspirador dos poetas, poema intenso com a beleza e habilidade das suas digitais, gostei!

Graça minha flor, vejo que o meu antigo blog ainda se encontra linkado, o blog Alegria de viver foi hakeado em dezembro passado, caso deseje linkar o atua, o endereço é:

https://invadirameroubaramsentimentosmeus.blogspot.com.br
Obrigad apela prazerosa leitura.

Bjs no coração!

São disse...

Continuas a ser generosa, parabéns !

Amiga, beijinho de boa semana :)

alberto bertow marabello disse...

Il mare è sfida, richiamo, destino.
Che bella poesia, grazie Poetessa

aapayés disse...

Surcar las fronteras por este medio y acercarme a leer tu excelente espacio lleno de poesía, es de verdad una caricia para el alma y un placer inmenso en la lectura.

Un abrazo grande
Y mis saludos fraternos de siempre

Gracias infinitas por estar siempre presente en mis espacios.

José Carlos Sant Anna disse...

Uma partilha, Graça
No poema um belo trabalho de linguagem desfolhando o mar como se fosse uma rosa!
Muito belo!
Um beijo, minha amiga Graça!

JUAN FUENTES disse...

Las alboradas.son momentos llenos de sentimientos

Sandra May disse...

O mar, quanto mistério, quanto alimento, quanto oxigênio, quanto sustento... amo o mar!
Também vieram destes mares pessoas queridas que conheci na infância, saudades...
Linda poesia, Graça.
Bjs.

lua singular disse...

Olá Graça,

O mar está longe e perto simultaneamente temos que amá-lo de longe ou se aventurar e morrer de amor.
Adorei
Beijos
Lua Singular

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite querida amiga Graça
Que poema lindo, uma ótima escolha. Uma feliz semana abençoada para vocês. Carinhoso abraço.

Isa Sá disse...

Bonito poema.

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Maria Rodrigues disse...

E o destino comanda a vida.
Lindo poema, excelente escolha.
Beijinhos

Teresa Almeida disse...

Fantástica a Isabel Fidalgo! É um poema onde me revejo inteiramente.
A inspiração e a arte jogaram muito bem as palavras.

Abraço as duas.

Vanessa Casais disse...

Que lindo Graça.

Obrigada pela partilha,
Vanessa Casais

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema maravilhoso.
O nosso destino continua a ser o mar, o mar que nos deslumbra, nos atemoriza tantas vezes, e onde sempre regressamos.
Obrigada por esta magnífica partilha.
Gostei de conhecer Isabel Fidalgo.
Um beijinho e continuação de boa semana.
Ailime

Majo Dutra disse...

Gosto muito deste poema marinho: expressivo, transparente
e claro como água límpida...

E, sim, o mar corre-nos nas veias...

Beijinhos com votos de boa semana.
~~~~

As Mulheres 4estacoes disse...

Olá, Graça!

O mar é fonte inesgotável de inspiração. Nós também trazemos nas veias sangue antigo, nossa ancestralidade.

Uma abraço,
Sônia

Marco Luijken disse...

Hello Graça,
Very wonderful poetic words.
So very nice to read.

Hugs, Marco

© Piedade Araújo Sol disse...

GRaça

o mar sempre o mar!

uma boa esccolha!

boa semana!

beijinhos

:)

Jaime Portela disse...

Acho que nunca tinha lido nada da autora.
Mas gostei muito deste poema que escolheu. Obrigado pela partilha.
Amiga Graça, tenha uma boa semana.
Beijo.

Teresa Durães disse...

Não conhecia :)

bea disse...

Muito verdadeiras as palavras de Isabel Fidalgo.

Lucinalva disse...

Boa tarde, Graça
Um poema lindo, o mar é magnifico. Bjs querida.

Anete disse...

Escolheste muito bem o poema tão profundo. O mar trouxe uma inspiração especial do começo ao fim!
Abç

Olinda Melo disse...


Poema que canta o torrão pátrio. Partimos mas sempre
com vontade de voltar. E o mar é o símbolo das viagens
das descobertas e da saudade que aperta. E continuará
assim, no nosso imaginário, por mais que as comunicações
se processem, actualmente, por outros meios, sejam eles
reais ou virtuais.

Querida Graça, adorei este poema da sua "Seara alheia"
e de tomar contacto com a poesia de Isabel Fidalgo.

Beijinhos

Olinda

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Cuando leo estos versos, siento que el marinero de siempre, nunca se jubilará. Difícil ser marinero en tierra. Luego hay que regresar al azul espumoso, para seguir viviendp. Un abrazo. Carlos

Fá menor disse...

Belíssimo!
Somos destinados ao mar que nos corre nas veias e na alma.

Beijinhos.

vieira calado disse...

Olá, como tem passado?

O mar volta sempre.

Somos, de facto,

um país fascinado por aquilo que fascinou os nossos já remotos antepassados.

Saudações marítimas!

Agostinho disse...

Sempre balançámos entre o mar e terra,
até ao derradeiro instante, preferindo
as incertas tábuas nas temerárias aventuras
do que a força oculta da terra, a pena suada
na labuta que imobiliza num lugar
Será fado, será destino, dizem uns e outros
No derradeiro instante, eu, homem, confesso
nem sempre pão, nem sempre peixe
Fico com o poema
É bonito, sim, e verdade.

Beijo, Amiga Graça Pires.

LuísM Castanheira disse...


Uma viagem de ir e voltar
e tanto mar…
que um só destino
e' o mais certo
para quem e' pequenino.

[Quem do seu pão
não há-de encontrar outro caminho.]

E, se os ventos forem de feição
um laranjal deixara' de ser ilusão.

Gostei muito deste mar entre mãos
aqui semeado. Belo.

Parabéns 'a autora.

Um bom fim-de-semana com muita saúde
para ti, Graça, e família.
Um beijo.

solfirmino disse...

Querida amiga, bem sei que o 'mar português' "corre na veia efervescente" de Isabel Fidalgo e seu também. Andei lendo sobre o livro dela no Facebook.
Maravilhoso poema. Um beijo

Nal Pontes disse...

Bela poesia. O mar sempre inspira os poetas. Bjs querida

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa tarde, querida Graça,
o mar é sempre uma das grandes referências para belos versos.
Ter o mar como inspiração é sem dúvida maravilhoso, o resultado.
Tenha um bom final de semana.
Abraço!

A Casa Madeira disse...

O Mar é fascinante, fonte inesgotável de inspiração.
Bom finalzinho de mês.

Manuel Veiga disse...

belíssimo, belíssimo!
encantado com o poema!

um dia conhecerei Isabel Fidalgo
para lhe dar um abraço...

grande a tua generosidade, Graça

beijo, minha Amiga

A.S. disse...

Belissimo poema!
Olhar azul de pura água
na maravilhosa maresia das palavras...!!

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de sábado, querida amiga Graça!
Mais uma beleza poética a nós brindada por aqui.
Nosso bom destino é o mar sagrado.
Nem precisamos de outro destino...
Tenha um ótimo final de semana!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

Ana Tapadas disse...

Como negar esse destino... sem falsos patriotismos?

Beijo, Graça

Nal Pontes disse...

Voltando visitar seu cantinho. Para lhe desejar um domingo e um novo mês que chega cheio de amor e muito Saúde. Bjs querida

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Bom dia Graça!
Encantada com mais esse
maravilhoso texto seu.
Desejo um dia de domingo
tranquilo e com esperança.
Bjins
CatiahoAlc.
Vou adorar que conheça
esses meus outros espaços
https://sopalavreandoerefletindo.blogspot.com/
https://comentariosporaicoisatal.blogspot.com/

Sinval Santos da Silveira disse...

Querida Mestra, Graça Pires !
Parabéns pelo olhar clínico, na escolha de
tão belo texto.
Um verdadeiro clamor !
Muito grato, uma linda e feliz semana, com um
fraternal abraço, aqui do Brasil !
Sinval.

Ana Freire disse...

Um poema fantástico, que nos faz mergulhar fundo, nas nossas raízes e na nossa Portugalidade...
Fabulosa partilha, Graça! Gostei imenso!
Beijinho! Feliz domingo!
Ana

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, Graça!

Nesta sua postagem, leio no seu “Em seara alheia”, este belíssimo poema de Isabel Fidalgo. É uma grande poetisa portuguesa com certeza.

Querida amiga, meus votos de uma ótima semana.

Um beijo, Graça.

Pedro

Luiz Gomes disse...

Boa noite Graça. Te adicionei a lista de blogs amigos. Desculpe a demora pois eu não tinha lista.

AC disse...

Isabel Fidalgo, ou Ibel, foi a minha madrinha na blogosfera. Muito lhe devo por ousar escrever umas coisitas.

Um beijinho, Graça :)

Toninho disse...

Que linda colheita Graça.
Poesia forte e bela da Isabel.
Preciso conhecer mais dela.
Grato por mais esta seara.
Beijo para vocês.

Anónimo disse...

Muito obrigada, Graça Pires, pela gentileza de ter partilhado um poema do Sou Viagem.

Um abraço para todos os amigos que comentaram.

Maria Isabel Fidalgo

Tais Luso de Carvalho disse...

Que belo poema você escolheu, Graça, não conhecia a poeta Maria Isabel,
beijo às duas e um bom fim de semana!

yonosoymillenium disse...

un post muy interesante, me ha gustado.