9.2.08

Uma amiga

Hopper

Para a minha irmã

Não sabes se é possível recolher
as últimas estrelas da noite,
para amenizar o peso do silêncio.
Mas, do cume da manhã,
avistas sempre, tu o dizes,
um atalho para a felicidade,
porque as tuas mãos respiram
a irrecusável posse de uma alegria
capaz de multiplicar a voz,
para dizer que, em todos os rostos,
desagua um rio navegável,
onde importa saber ser barco,
ou remo, ou, simplesmente,
o rumor da água corrente.
Ao acaso, repartes o gosto de viver,
sem a lógica de coisa calculada
e sem nunca ficares de fé perdida,
como se usasses o optimismo
em legítima defesa.


Graça Pires
De Ortografia do olhar, 1996

Atenção: há mais poemas meus na voz de José-António Moreira em Sons da Escrita

20 comentários:

teresa p. disse...

Lindo, Graça!

Fiquei emocionada com o teu poema. As palavras, tão belas e profundas, bateram forte dentro de mim.
Obrigada minha irmã, minha amiga de sempre.
Beijo.

Luis Eme disse...

Gostei do poema e da mana optimista, que fez muito bem em aparecer por cá.

Beijinhos para as Duas

Pena disse...

Um doce poema de veneração e adoração que respira felicidade para a sua irmã.
Terno. Optimista. Sensato.
As estrelas. O deslumbrante alvorecer.
Tudo tão belo decorado em palavras expressas de ternura e encanto.
OBRIGADO pela visita.
Foi um gesto que me provocou gratidão e enternecimento imensos.
OBRIGADO.
Sempre a tê-la na maior estima e consideração.
Beijinhos de amizade que vivem de pureza

pena

Marinha de Allegue disse...

Elexir palabras para as persoas queridas convértese nun exercício que nos fai pensar nelas e en nós mesmas...
Fermoso!!!.

Unha aperta grande.
:)

TINTA PERMANENTE disse...

Belo, este poema!...


abraços!

Lia Noronha disse...

Muita emoção...nessas palavras que tocam fundo ao coração....Abraços carinhosos pr ati.

herético disse...

optimismo como legítima defesa! que sabedoria...e tanta beleza!

adorei.

São disse...

Parabéns a ti e a tua irmã!
Feliz semana, amiga!!

alice disse...

um rio potável este dos afectos e da fraternidade entre manas :) um beijinho especial, graça.

Paula Raposo disse...

Mais um belíssimo poema!! Beijos.

Sophiamar disse...

Do cume da manhã avistar um atalho para a felicidade é bonito. É poesia!
Obrigada, pelo néctar que nos ofereces.

Beijinhossssss

maria m. disse...

«um atalho para a felicidade»
«posse de uma alegria»
«desagua um rio navegável»
«o gosto de viver»
«o optimismo»

bonita mensagem, Graça! um beijo.

Maria Luar disse...

No teu rosto começa a madrugada, o luar fica de prata, olho-te, amiga da minha alma.

Abracinho

*
xi
*

Carlos Ramos disse...

Bom poema, bem acompanhado pela pintura do Hopper, um dos meus predilectos.

hora tardia disse...

já disse alguma vez quegosto bastante/muito do que "escreve"?



se sim redigo. se não penalizo-me e grito:

G O S T O!


imf.

fernanda f disse...

Muito belo.
Um beijo.

Teresa Durães disse...

gostei. uma irmã muito optimista

Licínia Quitério disse...

Retive: "...usasses o optimismo em legítima defesa". E muito, muito mais.

Abraço-te.

Graça Pires disse...

Olá amigas e amigos. Obrigada pelas vossas palavras.
Um beijo a todos.

soledade disse...

Que bom ter perto de nós alguém assim! E retribuir-lhe a vocação para a alegria com a dádiva do poema.

Um beijo