8.3.09

Mulheres

Gérard Castello Lopes

Ao som de canções de amiga,
revêem a geografia dos sonhos
na madeixa verde, que escorre
pelos seus cabelos, quando,
nem tudo é de pedra,
no exílio dos olhos.
Às vezes tudo o que têm,
está na memória
de um impossível discurso,
ou na visão alienada das paredes,
reflectindo pensamentos e esperanças.
São o culto onde o desespero
se desdobra em asas,
metamorfose de anjos negros,
criando clareiras nocturnas
para que a luz lhes devolva

o regozijo íntimo da vida.

Graça Pires
De Ortografia do olhar, 1996

64 comentários:

Luis Eme disse...

sim...

que a luz surja com toda a intensidade, todos os dias.

abraço Graça

isabel mendes ferreira disse...

e é por ISTO que eu recolho aqui a mão (sim...aqui) do ser maior.


obrigada G.r.a.ç.a.


______todos os dias.

Bandida disse...

em música de sombras, erguer as asas. rasgar as feridas. ir.



beijo, Graça

Marta disse...

A luz das memórias e do tempo...
Poema lindo...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Cata-Vento disse...

Defendo que o dia da Mulher, da Criança, da Mãe, do Pai e tantos outros são todos os dias. Sou mais de causas do que de dias. Gostava de ver uma sociedade mais igualitária, onde não houvesse explorados e exploradores, vítimas e agressores...
Um dia, esse tempo virá, digo eu que sou uma mulher que acredita até ao fim.

Bem-hajas, Mulher-Poema!

Beijinhos

Pedro S. Martins disse...

A memória é a medida mais fiável de como tudo está a mudar. Tudo.

CNS disse...

Tudo o que se guarda no "exílio dos olhos"...

um beijo

Gisela Rosa disse...

"Às vezes tudo o que têm,
está na memória
de um impossível discurso..."

Maravilha Graça!
Belo retrato!


Um grande abraço e resto de bom dia!

viernes disse...

nada melhor que um bom poema para mostrar a memoria sentimental de quem tem sofrido o dolor da história...
um beijo

Benó disse...

Que as mulheres possam festejar todos os dias a alegria de ser MULHER.
Um grande abraço.

simplesmenteeu disse...

Os sonhos agarram-se às paredes, como mapas silenciosos, em que perdemos a rota e a viagem...
Voltam numa música antiga, num sorriso esquecido, numa revoada de vento que, sacudindo a memória, nos abre o camimho de regresso.
Feliz dia!(todos os dias)
Um abraço

Pena disse...

Linda Amiga:
Um poema que ofusca de beleza majestosa e linda, neste dia tão especial para as lindas mulheres...!
Que seríamos nós, Homens, "escondidos" numa "capa" de força que não possuímos sem elas.
A todas elas, a si, toda a minha ternura.
Tem um valor sensível e puro de pureza e beleza neste poema que chega a sensibilizar...
Linda!!!!!!!!!!!
Beijinhos de imenso respeito, estima e consideração...
Sempre a admirá-la

pena

Desculpe, o tardio comentário...tive de ausentar-me,amiga preciosa e brilhante poetisa que ao lê-la parece que sonhamos.
Bem-Haja, amiga!
OBRIGADO pela sua amizade.

lena disse...

Poeta Graça Pires

mesmo já conhecendo este poema, sinto a mesma luz. que ela seja presente em todos os momentos

e nas canções os sonhos persistem em continuar

deixo que o meu olhar se envolva na sua poesia e sinto a sua presença

obrigada por mais este momento, hoje vou deliciada de tanto a ler, pois tenho andado um pouco ausente deste mundo

abraço terno e doce

beijinhos Poeta que estimo

lena

heretico disse...

indomáveis asas. as tuas, Mulher! que assim voas. luminosa.

beijo

fred disse...

Muito bom, Graça.
Beijos

A.S. disse...

Na geografia dos sonhos, nenhuma luz se apaga enquanto os olhos a pedirem.
Nenhuma magia se desvanece enquanto soprar a ilusão!

Passo algumas vezes por aqui, discretamente, mas hoje não resisti em deixar-te umas palavras!
É delicioso ler-te...

teresa p. disse...

"...onde o desespero
se desdobra em asas,..."
Lindíssimo!!
O retrato também.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

a memoria que nos fica.

como sempre um belo poema com uma foto muito a condizer.

beij

ลndreia disse...

Que bonito! *

vaandando disse...

Já se dizem , já falam , a memória desocultam-na pouco a pouco ...
Beijo
__________ JRMARTO

Vanessa disse...

Que sol brilhe sempre!!! E mesmo com medo voar!!

bjss

VFS disse...

o correr dos tempos
numa mensagem de esperança.

Um belo tributo!

AnaMar (pseudónimo) disse...

E acredito que a luz lhes (nos) devolva esse regozijo íntimo da vida.

Bonito pensamento. Belo poema.

bj

Vieira Calado disse...

Um beijinho para si

neste dia da Mulher.

Mar Arável disse...

Todos os dias construimos

memórias

e reconstruimos amanhãs

ou caminhamos na sua escrita

que se interroga

nos interroga

e isso para mim

é sublime e verdadeiro

Bjs

soledade disse...

Não sei se há um lirismo feminino. Talvez nem haja. Mas há uma sintaxe partilhada, especiais formas de cumplicidade. Coisas de mulheres, "canções de amigas"... Que lindo, este incipit!
Um noite descansada, Graça

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Lindo, Graça, esse não conhecia.
Sempre me espanto com a profundidade da tua poesia.
beijo no coração

Adriana disse...

Lindo poema sobre mulheres divinais...feli dia para você!

Teresa Durães disse...

Penso que as mulheres percebem mais a vida do que os homens porque estes racionalizam muito

Hercília Fernandes disse...

Belíssimo Graça.

O universo feminino abundantemente descrito em toda sua beleza e complexidade; onde Luz e Sombra perpassam as madeixas femininas.

Um forte abraço,

H.F.

tinta permanente disse...

Escorrem memórias pelas palavras...
Belo!


abraços!

alice disse...

porque ontem foi e hoje é e amanhã será dia da mulher, aqui lhe deixo um abraço por este poema, graça :)

JPD disse...

Belíssimo poema, Graça.

Atrevo-me a pensar que tiveste em consideração o Dia Internacional da Mulher.

O Público de ontem deu destaque à efeméride e convidou homens a falar de mulheres.

Não percebi porquê apenas a opinião de homens.

Acho que se mantem tão actual a asserção de Yourcenar a propósito dos géneros: a essência e a imanência.

Bjs

JPD disse...

(Sobressalto: se não estiver escrito «emanência», o erro terá sido involuntário)
Bjs

mariab disse...

obrigada Graça por este momento de extraordinária beleza. que bom é ler as tuas palavras!
beijos

Mapas De Espelho ( Imagem Suzzan Blac) disse...

Olá Graça ... andei fugida.
Agora ando a Repostar os poemas do Mapas no Parentalidades. Se quiseres passar por lá para as reposições Sê bem-vinda! Fica aqui a chave da Porta: http://parentalidades.com/author/dputamadre/
.......................
"São o culto onde o desespero
se desdobra em asas,
metamorfose de anjos negros,
criando clareiras nocturnas" bom aconchegar estes versos aos olhos.

Oliver Pickwick disse...

Não há discursos impossíveis, desde que verdadeira a crença da criação de clareiras noturnas. Poesia virtuosa e fotografia oportuna. Feitas uma para a outra.
Um beijo!

maré disse...

e tudo o que têm é um cativo silêncio, onde se lavram clareiras nos cabelos da noite, para que o dia amanheça e se desdobrem as asas.

_____

Maravilhosa
mente belo

um beijo Graça, imenso!

Mofina Mendes disse...

Às vezes tudo o que têm,
está na memória


É tão importante não esquecer...

Huma Senhora disse...

Carregadas de emoções e poderes mágicos.
Um beijo

Sara F. disse...

Belíssimo este poema, de uma subtil precisão que impressiona e prende.

Mas o que dizer da fotografia de Gérard Castello Lopes? Fascinante - a captação para além da parede do rosto e do vidro dos olhos... o eu em primeiro plano.

Ambos? A harmonia perfeita.

Um beijinho, Graça

E obrigada pela visita ao Vermelho.

Sara F.

São disse...

O poema agradou-me. mas adorei a foto.
Um abraço, Graça.

AnaMar (pseudónimo) disse...

Tem um desafio no chá...

mariah disse...

tão "grande"!


Beijo,
mariah

maria m. disse...

«São o culto onde o desespero
se desdobra em asas,
(...)
para que a luz lhes devolva
o regozijo íntimo da vida.»

Belíssimo! Excelente poema, Graça. Um beijo.

LM,paris disse...

Lindo Graça!
Nesta janela da vida,
observam-nos as mulheres de ontem...o que terà sido a vida delas?
Emolduradas pelo destino,
de negro...
alguma felicidade terao conhecido.
Sim, neste dia das mulheres,
jour des femmes, car chacune est une personne différente.
Devemos ser a ùnica maioria
tratada de " minoria"...mas o seu poema transporta-nos para uma memoria comum, conhecemos esse
" culto onde o desespero se desdobra em asas" e os anjos negros nos protegem.
Merci pour ce beau poème, grand, libre, intime et dépliant nos rêves, encore plus loin.
Bem-haja, Graça.
merci de tous vos passages par mes blogues, et de vos commentaires si bienveillants!
Nao vou conseguir dizer tudo o que sinto...
mil bjos para si,
bn nuit.
LM

mateo disse...

Há doze anos já era assim?
Nada mudou?
Que as clareiras não sejam só nocturnas...
Quero, ainda, poder olhar o regozijo íntimo...
Bjo

tecas disse...

um dia toda a Mulher, terá a sua liberdade luz. Acredito nisso. Obrigada Graça. Beijo amigo pelo lindo poema.

Licínia Quitério disse...

A força maior das Mulheres. A Luz com que rasgam as trevas.

Belo, muito belo.

Um beijo, Grça.

Adriana disse...

devolver o regogizo da vida, é a dor de ser mulher.Muito bom!

José Renato Delben disse...

Síntese de tantos sentimentos e emoções que me são rememorados quando os leio. Isto é bom

Pena disse...

Oh, Linda Amiga:
Que "coisa" mais doce e enternecedora escreveu...
Que poesia tão linda dedicada às mulheres. De sonhar. Que sensibilidade poética de maravilhar.


Encantador.
Beijinhos amigos de imenso respeito.
Sempre a admirá-la

pena

É Linda!

ParadoXos disse...

haja essa metamorfose - em beleza!

teu abraço!

© Piedade Araújo Sol disse...

re-passei!

deixo votos de bom fim de semana.

beij

Ailime disse...

Sim, "Às vezes tudo o que têm,
está na memória
de um impossível discurso,"!
Mulheres e o seu eterno destino...
Um beijinho.

Manuel da Mata disse...

Olá Graça,

Às vezes - quase sempre - o que de mais importante temos está na memória.
Sinceramente, gostei.

Texto-Al disse...

adorei o final. leio-o como uma espécie de reflexão.

T.

Silent Raven disse...

Há sempre uma magia nas palavras que se encontram por aqui.

Lindo, como sempre...

Eduardo Aleixo disse...

Poema lindo sobre a memória, os afagos das esperanças e dos sonhos que houve e ainda alimentamos no presente, luz ou m reflexo? É uma sombra, sim, mas que ao menos a luz da consciência a transforme em luz e em esperança, lugares que falam, mas que serve a sua voz? Percurso de uma vida onde o passado, que é já morto, nos faz ainda viver do que passou: mas e o futuro, como se constroi com base em formas e não sangue?...De tudo se faz a nossa vida, até da lembrança de um olhar, de um amor, de um encontro, de um aceno, de um gesto, farfalhar de folha...
Beijo.
Eduardo

Parapeito disse...

..mais uma vez vou daqui com os olhos cheios de cor...gostei

Que tenhas um bom fim de semana***

VFS disse...

Graça,

apenas para a avisar que tem um selo no do Inatingível.

abraço
Vicente

mundo azul disse...

________________________________

...e assim, é!

Belos versos, Graça!


Beijos de luz e o meu especial carinho...

__________________________________

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Graça, como não me surpreender diante da beleza das tuas palavras? Ler-te é um doce presente de aniversário, é um domingo ensoralado de poesia.
beijo no coração

De Amor e de Terra disse...

Belíssima imagem Amiga, como sempre..."quando, nem tudo é de pedra, no exílio dos olhos".


Beijos e feliz Páscoa.

Maria Mamede