8.9.11

Em seara alheia





no princípio, somos esta luz queimada de água a água,


o fogo ininterrupto que se alastra na comunhão das margens,
a maré vazia, a mágoa calcinada, a imagem breve da castidade,
trabalhada pela pluma do céu com seu botão de rosa sobre o mar.
no princípio , estamos sóbrios, ignoramos o abismo caminhamos nus,
e se uma música nos toca, encostamos toda a nossa vida um ao outro,
e a luz faz, no chão onde dançamos, as efémeras sombras de uma chama,
que, de hoje para sempre, arderá no mundo à nossa passagem. e temos à
nossa espera, no fim de tudo isto, o medo com os nossos olhos na cara, e,
entre eles, a mesma água que queimou este poema, mas abaixo os braços leves,
convidativos, apetece cair nestes braços e concluir, num só corpo o verbo amar.

Alice Macedo Campos
In: a mulher sus.pensa. Porto. edita-Me,  2011

22 comentários:

Braulio Pereira disse...

olá amiga

obrigado por dar-me estes poemas

lindos despertas a minha alma.

grato sempre por iluminarme


um beijo amiga!!

Pena disse...

Notável Poetiza Amiga e de sonho:
"...no princípio , estamos sóbrios, ignoramos o abismo caminhamos nus,
e se uma música nos toca, encostamos toda a nossa vida um ao outro,
e a luz faz, no chão onde dançamos, as efémeras sombras de uma chama,..."

Significativo. Extraordinário e visível.
Abraço amigo de respeito profundo pelo seu génio poético com "explosões" poéticas fabulosas de maravilhar.
Com respeito pelo que constrói e sempre a admirá-la imenso.
É prodigosa no seu sentir mágico.

pena

São disse...

Admiro-te pela arte e pela generosidade!

Bem hajas!

Luis Eme disse...

beijos para as duas mulheres-poetas Alice e Graça), que desenham o amor de muitas formas.

Desnuda disse...

Querida amiga,

Parabéns pela magnífica escolha. Lindo texto poético. Adorei!


Beijos com carinho, Graça.

jmv disse...

:)

carol disse...

Gosto muito (mais) dos seus poemas, Graça. Muito boa prosa poétic esta, embora!

Beijos

Marta disse...

E o verbo amar conjuga-se sempre....
No som do Vento...
Lindo o poema de Alice...
Obrigada pela partilha e pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Rosa Brava disse...

Bela escolha este poema da Alice.
Grata pela partilha.
Um beijo a ambas.

Wilson Torres Nanini disse...

Sempre apetece mesclar margens e ter asas para transpor fronteiras.

Abraços!

Vivian disse...

...pelo contéudo dos posts,
podemos dimensionar a
sensibilidade do dono
do blog!

um beijo, alma linda!!!

manuela baptista disse...

e se uma poesia nos toca

em dó maior


um beijo, Graça

manuela

heretico disse...

Belo o poema da Alice Campos! que admiro...

admirável a tua generosidade.

beijos (repartidos)

viernes disse...

um poema para dançar...
Belo.

Um beijo

teresa p. disse...

Palavras plenas de sentimento...
Parabéns para a autora e para ti, pelas boas escolhas que partilhas com os que visitam este belo espaço.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

uma boa escolha, a Li escreve muito bem e de uma maneira que lhe é peculiar.

eu gosto!

boa semana!

beij

Virgínia do Carmo disse...

Lindíssimo poema. Inteiro e profundo. Muito belo.

Beijinhos, Graça

Licínia Quitério disse...

Gostei muito, talvez mais ainda, desta outra Alice (sendo a mesma). Obrigada, Graça. Um beijinho.

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

A sua escolha foi boa.

Como acontece a quem percebe da matéria...

Bjsss

Nilson Barcelli disse...

Belíssima escolha.
Beijos, querida amiga.

Eduardo Aleixo disse...

Poema muito bonito, parabens, Alice.
Vou entrar em contacto contigo para obter o livro.
Obrigado, Graça Pires pela partilha.
Abraços às duas.

Anónimo disse...

bem-haja por esta publicação, amiga graça. um grande beijinho*

alice