16.11.14

Ainda me causa espanto a madrugada

Claude Monet

Entre mim e o mar
ainda me causa espanto a madrugada.
Sempre diferente. Sempre idêntica.
Tons de mel, de romã,
de diamante, de milho seco.
Sopro de sal, de sangue, de limos.
E, por trás das dunas,
a respiração dos amantes
sobressaltando as aves.

Graça Pires
De: Espaço livre com barcos, 2014

45 comentários:

Marta Vinhais disse...

Com uma nova mensagem nas cores...
Esperança, alegria, paixão...
Gosto muito de Monet...
Beijos e abraços
Marta

ॐ Shirley ॐ disse...

Belíssima inspiração em tons de milho seco...Lindo poema como sempre.
Graça. muita paz!

Luis Eme disse...

muito bom.

tudo.

abraço Graça

lis disse...

Há um sossego nas madrugadas que as torna sempre esse 'espanto' que é também um'sopro' de vida ,
_e fonte de inspiração dos poetas, tanto quanto os quadros do 'mestre do sublime'.
Achei lindo ,Graça
meu abraço

Nidja Andrade disse...


Graça querida, obrigada pela visita lá no meu singelo blog. A noite é um bom momento para ter uma conversa, criar um clima caliente.. A noite passa mais rápida... e com ela muitas coisas acontecem com os amores... bjs

José Vilhena Moreira disse...

...há um espanto inicial que é arte não deixar fugir nunca.
:) bj

Aníbal Raposo disse...

Lindo poema.
Beijo
Aníbal

Teca M. Jorge disse...

Uffffff... tamanha inspiração entre versos e imagem!

Beijo.

São disse...

Roubei, não resisti.

Irá aparecer no SÃO

Bom resto de domingo, linda

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema muito belo que completou com uma bela imagem.

belíssimo!

:)

AC Rangel disse...

Todo o cenário montado e pronto para o encontro dos amantes, de maneira que eles, ofegantes, se façam prazer.
Lindíssima poesia. Como sempre!

DE-PROPOSITO disse...

A madrugada !,... o despontar do dia. Nós também temos a nossa madrugada, mas o dia vai andando até que chega a noite (o final).

Felicidades
MANUEL

Sinval Santos da Silveira disse...

Amiga, Graça Pires !
A madrugada, teimosa e ameaçadora,
cumpre a missão do útero da natureza,
ao permitir o nascimento de um novo dia...
Parabéns, pelo belo poema !
Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Fê blue bird disse...

Enquanto houver madrugada há esperança.

Lindo este momento.

beijinho e boa semana

teresa disse...

Em cada madrugada a celebração de um novo dia, com as cores da esperança e o sentir da vida, essa grande aventura...
O quadro de Monet foi muito bem escolhido.
Fabuloso!!!
Beijo.

Agostinho disse...


Contrariando a asfixia
ignóbil do finito
a madrugada perdura
nas guelras da paixão
enquanto se está vivo.

Uma boa semana, Graça Pires.

Luria Corrêa disse...

Que lindo.
Cenas belas enquanto lia cada verso.
Boa semana!

manuela barroso disse...

Palavras numa tela que se assemelha a cada nascer aparentemente normal. Mas eis surgindo e num sobressalto a razão de ser desta fantástica poesia!
Belíssima, Graça . Como sempre!
Beijinho meu!

Gyzelle Góes disse...

Quanto amor, quanta delicadeza. Seus versos dançam.

Menina Marota disse...

Simbiose perfeita, esta pintura e o poema da página 10, de Espaço livre com barcos, que já li e reli, lavando a minha alma com poesia.
Não resisti a "roubar" para iniciar a semana no FB.
Um grande abraço de carinho e continue a deliciar-nos com a sua sensível poesia.
Bjinho

Cadinho RoCo disse...

Na madrugada, à beira do mar e por trás das dunas, a respiração dos amantes salga o sangue de gozo.
Cadinho RoCo

Luís M.Castanheira disse...

Um poema "diamante" em tons de mel
e o "sabor" das madrugadas, sempre desejadas. Belo e inspirador.

Um Beijo, Grato

animals of my faveourats disse...

Gostei muito da poesia e da imagem.
Amiga será que permite que insira
num dos meus blogues um poema seu?
Obviamente que, com os devidos
créditos.Quando me visitar poderá
deixar a s/resposta num comentário.
Tinha muito gosto.
Bj.
Irene Alves

Ana Tapadas disse...

Muito belo!
És grande poetisa, minha amiga.

Beijo

Ailime disse...

Boa noite Graça, um poema tão lindo!
Um pérola entre outras pérolas que compõem o "Espaço Livre com Barcos"!
Beijinhos e boa semana.
Ailime

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga venho por meio deste, pedir desculpas pelo cola e copia, e também pelo meu silencio, mas tem sido por conta de colocar a vida em ordem.. rsrs..
Hoje Trago uma boa noticia, está chegando o dia do lançamento do meu livro. Uma Menina Chamada Esperança.
Se puder compartilhe com seus amigos esta postagem, levando a conhecimento de todos, a existência de Uma Menina Uma Menina Chamada Esperança.
https://www.facebook.com/UmaMeninaChamadaEsperanca
Ajude a manter viva a esperança da realização do sonho de cada criança, mesmo que esteja adormecida dentro de um corpo adulto!
Obrigado! Que Deus abençoe você!
Mais detalhes veja no link abaixo!
https://www.facebook.com/events/991866294164214/?pnref=lhc.recent
Venha conhecer esta linda Menina Chamada Esperança, que ao decorrer seu caminho traz a luz da esperança para todos nós!
Obrigada de coração pelo carinho recebido pela sua amável presença, neste meu cantinho
Que Deus abençoe você sempre e sempre...
Abraço amigo!
Maria Alice

heretico disse...

... e assim a Poeta se metamorfoseia em furtiva caçadora de emoções e cores, que de forma tão bela plasma no poema.

beijo

Ives disse...

uau! Asas amantes sobrevoam sim! abração

lupuscanissignatus disse...

espaço ofegante esse que se entrelaça entre os sons e os tons.

boa semana.

Andrea Liette disse...

Lindo poema com sonhos respiráveis.
Também aprecio muito Claude Monet.
Um abraço.

Ani Braga disse...

Oi Graça querida


Lindo demais o poema.


Beijos
Ani

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
UMA IMAGEM PERFEITA, ADORNANDO TEU POEMA QUE É MAIS DO QUE PERFEITO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Parapeito disse...

Tal como a doce Graça...que nunca deixa de nos espantar... lindo.
brisas doces *****

Mariazita disse...

Linda, essa tela de Monet, de quem sou fã.
O poema é a descrição perfeita da tela.
Muito bonito e inspirador.
Adorei!

Noite feliz.
Beijinhos
Mariazita

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gracitamiga

Já saiu o Crónicas das minhas teclas e até já tenho o primeiro exemplar. Estou feliz; depois da trabalheira e confusões, o parto foi sem dor…

E na quarta-feira 26 às seis horas da tarde espero-te no Palácio da Independência. Não faltes!

Qjs

EU disse...

O espanto é o que me move, em vários campos do meu ser emotivo e pensante.
Logo, quem consegue espantar-se, só pode ser uma alma poética... Seja por algo tangível, quer por tudo o que o não é...
Também me "espantei" fruindo a beleza imagética da tua "madrugada", onde os amantes tão bem se enquadram!
Bjo, Graça :)

Teresa Durães disse...

Um poema belo cheio de aromas e imagens.

ManuelFL disse...

O que causa espanto é a força e o encantamento das palavras do poema, o ritmo, a musicalidade, a amplitude do léxico, a sua surpreendente harmonia.
Presente, para nosso deleite, e sobressalto, uma arte de sedução, uma embriaguez que nos conduz às dunas e nos convida a amar.

Jaime A. disse...

O mar que nos corre no sangue... e o amor a ele tão "preso"...
Um grande abraço.

Cristina Cebola disse...

É o espanto da poesia que assalta o olhar...
Que bom lê-la Graça!
Excelente conjugação Poema/Imagem.

Beijinho meu

Louisette disse...

Love much monet, bello poesia

NAMIBIANO FERREIRA disse...

A tua poesia, poeta, cintinua-me a espantar com arte e beleza.
abraços

✿ chica disse...

Vim lá do blog da Lis,pra te ver e adorei ! beijos,linda semana,chica

Maria Isabel Q. disse...

Que bonito!

Vou levar.
Beijinho doce.

Flor

Maria Isabel Q. disse...

http://osdiasdaflororquidea.blogspot.pt/2015/01/ainda-me-causa-espanto-madrugada.html