7.12.15

Em seara alheia



Folhas secas

E quando os meninos da escola
atraídos pela luz inconfundível do outono
vierem procurar folhas secas,
encontrarão palavras.
Umas baloiçando em meios círculos
bêbadas de prazer,
outras tapetes de cores estendidas ao sol
umas vendaval outras brisa, umas lume outras água.

Hão de querer colecioná-las, os meninos,
hão de querer colá-las em forma de poema
numa página do caderno.
Hão de ficar espantados
quando os pássaros vierem
fazer ninho na folhagem dos poemas
ali plantados.

                                          
Lídia Borges
In: Baile de cítaras. Macedo de Cavaleiros: Poética, 2015, p. 18

47 comentários:

Graça Pires disse...

Em Baile de Cítaras assiste-se à comunhão com a palavra depurada, limpa como as mãos de um deus que, numa oração universal de beleza, convida a orar, com os sentidos abertos ao que a terra promete de transcendente. […]
Do princípio ao fim, assistimos a um desfilar de telas de nítida riqueza auditiva e visual, conjugadas com outros órgãos do sentido, que Lídia Borges soube articular com mestria. […]
Maria Isabel Fidalgo, no prefácio

Parabéns, Lídia pelo teu livro, tão belo!
Um beijo.

Cidália Ferreira disse...

Que bonito!!

Tenha um dia feliz
Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Marta Vinhais disse...

E brinca-se com as palavras escritas nas folhas... Descreve-se o cheiro e sente-se...
O recomeço de tudo...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Blog da Gigi disse...

Belo!!!!!!!!!!!! Ótima semana!!!!!! Beijos

Bell disse...

Adoro folhas secas, elas retratam bem as estações e cada beleza delas.

bjokas =)

Lídia Borges disse...


Obrigada Graça pelo carinho!

Sabe que tenho uma enorme admiração pelo que escreve e a experiência de "estudar" o seu último livro foi para mim muito, muito enriquecedora.

Um beijo

Lídia

Mar Arável disse...

Uma ternura
a nossa Lídia

São disse...

Gosto da poesia de Lídia.

Beijinhos e excelente semana

Paulo Silva disse...

Magnífica poesia.
De encher o peito.
Uma feliz semana!

Mariangela do Lago Vieira disse...

Que linda inspiração. Parabéns a Lidia!
E a você Graça, pelas maravilhas que escreve!
Um grande abraço, e uma ótima semana!
Mariangela

© Piedade Araújo Sol disse...

a poesia de Lídia Borges é de uma ternura indescritível...

bonita escolha!

boa semana.

beijinho

:)

Fê blue bird disse...

Sou uma admiradora da poesia delicada e profunda de Lídia Borges.
Este poema é enternecedor.

Obrigada pela partilha amiga Graça.
Um beijinho e boa semana

tb disse...

de encantar...
Beijinhos para ti amiga e para a poeta que tão bem soube assim encantar(me).

Alfredo Rangel disse...

Tão frustrante e tão triste não poder devorar as obras, os livros de poetas como Graça Pires e Lidia Borges. Precisamos que estas maravilhosas obras sejam publicadas no Brasil. Não podemos ser privados destas obras. Beijo para as duas.

Pérola disse...

Uma brisa que amornou a inspiração do poeta.

Beijo

ॐ Shirley ॐ disse...

Sinceramente, lindo demais!
Graça, beijos!

manuela barroso disse...

Uma enorme alegria e prazer conhecer pessoalmente estas duas grandes poetisas , Senhoras que se destacam no nosso meio poético e me encantaram com a simpatia, e cordialidade . Há sim, gente grande , forte, linda, talentosa onde o charme da Sabedoria iluminou toda a sala . Parabéns e obrigada , Graça e Lídia Borges .

Cris Bo disse...

Un año más… mis mejores deseos para este nuevo año que pronto comienza.

“El objeto más hermoso que he visto en mi vida en una fotografía, es el planeta Tierra visto desde la Luna, colocado ahí desde el espacio, evidentemente vivo. Aunque a primera vista parece estar compuesto de innumerables especies separadas de seres vivos, un examen más minucioso muestra que cada una de sus partes, incluyéndonos a nosotros, es independiente de todas las demás partes. Por decirlo de alguna manera, éste es el único ecosistema cerrado que conocemos. Dicho de otra manera, es un organismo. Su vida empezó, digamos, hace 3800 millones de años, y me gustaría desearle un feliz cumpleaños y una larga vida, por nuestros hijos y los hijos de nuestros hijos, y los hijos de los hijos y así sucesivamente…”

Lewis Thomas- 1984

Feliz 2016!


Isa Sá disse...

Muito bonito.

Tenha um ótimo dia!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Daniel Costa disse...

Graça, o Outono das Folhas secas bem merece a atenção dos meninos, que assim louvam a renovação da natureza aqui num bonito cântico se Lídia Borges.
Abraço poético

Manuel Luis disse...

Aqui o retrato do meu outono, a mistura das palavras com a fotografia das folhas secas.
Bj carinho

Humberto Maranduva disse...

Muito, muito bom!

A simbologia das folhas outonais enquanto promessa de renovação (de)vida - criança ou pássaro.


Abraço.

Silenciosamente ouvindo... disse...

As folhas outonais sempre me fascinaram.
Gostei deste texto.
Amiga vou estar ausente umas semanas dos blogues
então aproveito já para lhe desejar a si e sua
Família um Feliz e Santo Natal.
Bjs.
Irene Alves

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, querida amiga, Graça Pires !
Que bela escolha e generosa distribuição.
Muito agradecido, e um carinhoso abraço,
aqui do Brasil.
Sinval.

MARILENE disse...

Que belo! A autora tem talento e sensibilidade. Esse brincar com as palavras ficou encantador. Bjs.

Ana Freire disse...

Que belíssimas palavras... sobre o poder das mesmas e o encanto da sua descoberta pelos mais novos...
As palavras... que nos abrem tantos caminhos, desvendam tantos mistérios, e nos conduzem a tantos sonhos...
Uma fantástica partilha, Graça! Adorei!!!!
Uma autora, que aprecio imenso...
Beijinhos! Continuação de uma excelente semana!
Ana

teresa p. disse...

Um poema belíssimo que lembra uma aguarela, muito viva, sobre o outono. Gostei muito!
Parabéns à autora e à Graça pela divulgação.
Beijo.

heretico disse...

concordo contigo, Graça.
a palavra depurada e límpida é pedra de toque na Poesia da Lidia.

privilégio a vossa amizade.

beijos para as duas.

Poções de Arte disse...

E eu imaginando as palavras virando ninhos no papel...
O Outono é minha estação favorita, adoro suas folhas...
Que belos versos!
Abraços e lindo dia.

La Joie de Vivre! disse...

lindo, lindo, lindo! adorei cada palavrinha :) beijinho grande

Agostinho disse...

Boa tarde, Graça

Há coisas divinas na Terra!
A delicadeza de hábeis mãos
(as de Lídia poeta)
as palavras douradas no tempo
poético:
folhas do herbário da memória
- nós e os meninos

Jaime Portela disse...

Gosto da poesia da Lídia, pois é muito boa. Por isso, a homenagem que lhe quiseste prestar é inteiramente merecida.
Graça, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Votos de feliz Natal
AG

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde amiga
Feliz Natal!
abraço amigo!
Se desejar visite meu site. www.mariaalicecerqueira.com.br
Obrigada!
Maria Alice

Maria Sem Limites disse...

Tu escreves sempre coisas tão bonitas...

ManuelFL disse...


Este poema tão belo e sensível transportou-me ao tempo de garoto da escola primária, em que a alegria do regresso às aulas e o convívio com os melhores amigos de sempre se confundia com o espanto e o contentamento das palavras que aprendíamos e cantávamos.
Nesse tempo os pássaros faziam ninho nas folhas dos nossos cadernos tão ávidos de descobrir um mundo novo.
Parabéns à Lídia. Um beijo, Graça.

Teca M. Jorge disse...

Que gracioso poema em forma de outono... um beijo.

Ailime disse...

Boa noite Graça, magnífica a poesia da Lídia com que nos brinda. Como diz um amigo acima mereciam ser publicadas no Brasil e não só, acrescento.
É urgente que todos os que amam poesia tenham acesso ao que de melhor se faz a este nível em Portugal.
Beijinhos e parabéns a ambas.
Ailime

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
PARABÉNS A AUTORA E A TI PELA SENSÍVEL ESCOLHA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Graca.
Uma poesia linda, uma maravilhosa parti-la conosco. Um lindo domingo. Beijos.

AC disse...

O poema da Lídia é de uma grande beleza.

Um beijinho, Graça :)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Votos de Feliz Natal
AG

manuela barroso disse...

Quando a poesia nasce assim, não há palavras.
Só um sorriso largo! De saudação ao estro poético da Lídia.
Obrigada, Graça! Mesmo.
Beijinho! :) *

ॐ Shirley ॐ disse...

Querida amiga Graça:
FELIZ NATAL!!!

Odete Ferreira disse...

Tenho a impressão que já li este poema, recentemente, na rede social FB.
E prendeu-me pela abordagem criativa. Gostei mesmo muito! Obg pela partilha, Graça.
Bjo :)

sandrinha disse...

Absolutamente fantástico este magnífico poema,adorei imenso!!

Samara Oliveira disse...

e tem coisa melhor do que encontrar senão palavras?
AMEI o poema. Lindo!
Sigo-te.
Abraços