14.9.20

Em seara alheia



Amo pelas manhãs o interior da casa 
a calma pousada sobre as coisas 
os objectos poucos 
ou da tua pele as adormecidas ruas 
poema e cidade teu corpo 
quando lá fora só o sol 
bronze longínquo 
e a tua voz como o som da água 
podem ouvir-se iniciando o ciclo do mundo e dos dias rentes 
onde ainda nada fora tocado 

E há em tudo um primordial desígnio de fruto 
porque tu estás 
onde começa cada ruído da casa 

José Pedro Leite 
In: A construção dos lábios. Ilustrações de Inês Cardoso Marques. Braga: Poética, 2020, p. 21

55 comentários:

Marta Vinhais disse...

Que beleza! Uma declaração de amor...
Obrigada pela partilha.
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei deste belo poema.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Vanessa Casais disse...

Que maravilha. Consigo sentir este poema.

Boa semana Graça, um beijinho.

Vanessa Casais
https://primeirolimao.blogspot.com/

chica disse...

Lindo demais!Gostei muito! Ótima semana,beijos, chica

brancas nuvens negras disse...

Um bonito poema dedicado à presença insubstituível de alguém.
Bom Dia.

MadHatTriss disse...

O primeiro verso diz tudo: Amo pelas manhãs o interior da casa . Sou assim adoro ser a primeira a acordar e observar em detalhe o sossego da casa.
Uma boa semana!

María Storm disse...

Qué bonitos. Un placer leerte.

Que tengas una feliz semana.

Besos enormes.

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Gostei de conhecer este Poeta que, na sua generosa bondade, hoje partilha connosco.
«E há em tudo um primordial desígnio de fruto porque tu estás onde começa cada ruído da casa ».
Belíssimo poema!
Um beijinho, minha Amiga e Enorme Poeta.
Desejo-lhe uma boa semana, com saúde.
Ailime

solfirmino disse...

Ainda hoje pensei sobre isso. Acordei cedinho para fazer almoço e fugir do calor na cozinha, é minha hora preferida para fazer atividades. Guardo a louça que lavei na noite anterior, ponho a roupa para lavar; depois as estendo enquanto as panelas estão no fogo. O prédio todo está "dormindo", só ouço os pássaros voando para lá e para cá, o sol de quase primavera já clareando o dia antes das 7h; e "a calma pousada sobre as coisas".
Falei que setembro era mês de chuva? Que nada! Hoje é dia 14, e só dias de 30 graus...Um beijo e ótima semana, amiga.

Lídia Borges disse...


Aprecio muito a poesia do Zé Pedro. Tive a honra de apresentar este livro, em Braga.

Beijinho.

Lídia

Ana Freire disse...

Maravilhoso este poema... realmente o verdadeiro lar... será onde o nosso coração escolhe habitar...
Como sempre, uma partilha de excelência, Graça!...
Um beijinho! Votos de uma feliz semana!
Ana

" R y k @ r d o " disse...

Poema fascinante que muito gostei de ler.
.
Abraço poético

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde. Um poema simplesmente belo!! :))
*
Quantos segredos se contam ao mar.
*
Beijos, e uma excelente semana. :)

Gracita disse...

Que poema fabuloso!!!
O nosso lar é onde nos sentimos bem
Uma partilha excepcional minha amiga
Beijinhos

eli mendez disse...

que maravillosa descripción hace el poeta, con unos versos sublimes de la calidez del hogar...Hermosa entrada... Saludos desde Argentina!

alberto bertow marabello disse...

Davvero bellissima, pace e dolcezza fusi assieme

carlos perrotti disse...

Não conhecia esse poeta, muito interessante, ele mergulha em cada verso, move os sentidos, sabe o que diz, tem a calma e o ritmo da realidade. Muito obrigado por apresentá-lo, Graça.

Grande abraço, também para ele.

José Carlos Sant Anna disse...

Que bela partilha, minha amiga!
O poeta revela uma sensibilidade surpreendente. Digamos, uma confissão amorosa delicada medida em cada palavra. Belo trabalho de linguagem.
Um beijo, minha amiga Graça!

José Ramón disse...

Encantadora poesía, saludos amistosos de paz y bien

JUAN FUENTES disse...

Cuando los años comienzan a pesar.siempre nos puede quedar imaginación.

Teresa Almeida disse...

Poesia macia e envolvente.
Gostei muito de conhecer a sensibilidade poética de José Pedro Leite.

Beijinhos, querida amiga Graça.

Manuel Veiga disse...

muito belo o poema. gostei de verdade!
uma boa surpresa! e uma excelente escolha, Graça,

beijo, querida Poeta

Luiz Gomes disse...

Boa noite minha querida amiga Graça. Linda declaração de amor.

Agostinho disse...

O Poeta confessa-se ao mostrar o seu interior pleno. Não há como viver o dia ainda virgem, quando a disponibilidade das coisas intocadas mantêm-se orvalhados, livres da devassa alheia.
Bela escolha.
Um beijo, Amiga Graça Pires.

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de muita paz,querida amiga Graça!
Muito lindo sentir que dá vida a presença de quem convive conosco.
Tenha dias abençoados!
Bjm carinhoso e fraterno

Sources of vitamin c disse...

Great post love it

Isa Sá disse...

A passar por cá para conhecer mais um bonito poema.

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Sinval Santos da Silveira disse...

Mestra, Poetisa Graça Pires !
As lembranças permanecerão, como se presentes
estivessem os personagens dos episódios...
Tudo muito bem colocado pelo Poeta.
Obrigado por partilhar, uma ótima semana e um
fraternal abraço, aqui do Brasil !
Sinval.

Juvenal Nunes disse...

A mulher é sempre uma promessa de florescimento, mesmo quando tudo ou o tempo parece adormecido.
Abraço poético.
Juvenal Nunes

A Paixão da Isa disse...

é lindo amiga com tua sabes escrever bravo bjs tudo de bom

teresa dias disse...

Querida Graça, mais um belo poema colhido em "seara alheia".
Gostei de ler e conhecer José Pedro Leite.
Beijo, boa semana, protege-te.

São disse...

Continuas generosa, parabéns !

Beijinho, amiga

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Boa noite Graça Pires.
Vestimos a nossa casa com um pouco de nós em alguns detalhes, sendo assim fica aconchegante e o melhor lugar para estar em paz. Boa semana. Bjs.

baili disse...


i liked this selection from other nation dear Grace :)

poem is fascinating like vibrant painting that reveals the passion of thinker who is able to connect with all present around his poignantly and beautifully

blessings and hugs my friend!

Anete disse...

Logo pela manhã há sensações lindas numa casa, num verdadeiro lar. Significados singelos e belos...
Bonito poema!
Bjs

Olinda Melo disse...


"...tu estás
onde começa cada ruído da casa"

O dia que começa com os ruídos
conhecidos e a omnipresença
de quem se ama.

Belo poema e excelente poeta.
Parabéns a José Pedro Leite e a
si, minha amiga.

Beijos
Olinda

nassah disse...

Um belo poema.. Abraço

Fá menor disse...

Belíssima escolha! Delicioso de se ler.

Beijinhos.

Jaime Portela disse...

Gostei do poema, é magnífico.
Não conhecia, obrigado pela partilha.
Continuação de boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

Megy Maia disse...

Boa tarde querida Graça!
Um poema delicioso de ser ler!
Tu estás onde começa cada ruído na casa!
Que tocante!
Obrigada por partilhar!
Um abracinho florido!🌺🌼🌻
Megy Maia🌈

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Querida Graça, belo poema que escolheu para nos presentear.
Ficou maravilhosa a analogia da casa e da pele, ou de onde queremos e podemos estar, tudo
permanece onde queremos que fique, e ficamos exatamente onde sentimos a paz, a felicidade.
Belíssimo!
Abraço!

Anónimo disse...

Um poema delicioso para ler
abraço

Ulisses de Carvalho disse...

O poema me fez pensar em uma música chamada Pelos Ares, da Adriana Calcanhotto. Quando puderes, se quiseres, ouça! Beijo.

neyborba disse...

Lindíssimo poema, desses de apaziguar a mente.
Grande abraço e ótimo fim-de-semana.

LuísM Castanheira disse...

Um poema belo e delicado
onde o amor ocupa
o espaço de todas as manhãs.
Uma casa assim e o tempo
desliza em pura beleza.
Gostei muito desta divulgação.
Um beijo, querida Amiga Graça.

A.S. disse...

Tudo é mais límpido e puro na transparência do amanhecer.
Um poema muito belo e envolvente.

Um bom fim de semana, Graça e muita saúde.
Um beijo.
A.S.

AC disse...

Que dizer? O poema do José Pedro Leite é lindo!

Abraço

Carol Russo S disse...

Lindo poema. Se entregar e aprofundar no outro é senti-lo em cada canto...

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

La poesía puede estar en las cosas simples del día de la casa, de una mirada, de una presencia de quien nos ha conquistado el alma. Un a brazo. Carlos

Ana Tapadas disse...

Uma excelente escolha!
Beijinho e boa semana.

Lucinalva disse...

Olá Graça
Poema lindo, desejo um ótimo sábado, bjs.

Sementes Preciosas disse...

Um poema de encher os olhos de beleza das palavras esculpidas em versos. Parabéns!!

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

uma escolha perfeita.
o poema é uma torrente de ternura e beleza.
gostei muito!
boa semana.
beijinhos
:)

Os olhares da Gracinha! disse...

Também gosto da escolha!!! Bj

Fá menor disse...

Um sabor de vindimas e alegria.
Que a alegria venha sempre ao de cima, ainda que entornada em cima dos ricos bordados das toalhas.

Beijinhos.