9.7.07

Em seara alheia


Ambição

Desenhar:
de um pássaro,
o vinco do vôo
no azul.

Sônia Barros
In Mezzo Vôo, São Paulo: Nankin, 2007

2 comentários:

Soledade disse...

Pecebemos o anseio de liberdade, vemos o grafema V "vincado" no azul, no desenho de asas, e ouvimos o som de voo. Um pequeno grande poema. Que, por portas travessas, me leva a Cesário Verde: "amo insensatamente os ácidos, os gumes/ E os ângulos agudos»
Um beijo

Graça Pires disse...

Obrigada Soledade. Também achei este pequeno poema muito significativo. Gostei da sua interpretação e da sua deriva pelo poema do Cesário. Um beijo.