23.7.07

Uma inesperada tristeza

Gérad Castello Lopes

No verão, as mulheres caiam as casas e as memórias.
De branco : como as estevas e a lua cheia.
Os seus anseios se espalham, com a brisa,
na quentura das noites.
Por isso, conservam no olhar
uma inesperada tristeza.

Graça Pires
De Quando as estevas entraram no poema, 2005

10 comentários:

Teresa Duraes disse...

e porque assim será?

beijo

sonhadora disse...

As férias chegaram. Parto amanhã. Levo todos no coração. Os meus sonhos só foram possíveis porque acreditaram em mim e deixaram-me sonhar.Obrigada!
Deixo beijinhos embrulhados em abraços

Sophiamar disse...

memórias caiadas? Talvez tornem tristes os que as têm.
Beijinhos

maria carvalhosa disse...

Querida Graça,

A tristeza é sempre inesperada... por mais que a conheçamos e tratemos por tu, nunca estamos preparados para ela, quando chega sem pedir licença.

Beijos.

maria carvalhosa disse...

Esquci-me de referir que a fotografia do Gérard Castello Lopes é fabulosa!

Mais um beijo.

soledade disse...

As mulheres sonham, no tempo lento e quente, nas noites profundas que são delas, como delas é a lua e o ritual purificador da cal. Elas sonham e calam anseios muito antigos e adiados. Um poema que me diz muito, que me traz memórias de infância, quando olhava de fora as mulheres e lhes pressentia essa "inesperada tristeza". Um encanto de poema, Graça, de raízes mergulhadas nos arquétipos. E a fotografia é linda, poema e imagem casam na perfeição.
Um beijo, uma boa noite

alice disse...

o calor nocturno é o lugar onde a tristeza repousa.

bom dia, graça.

João Filipe Ferreira disse...

venha participar em www.luso-poemas.net:)
vai adorar:)
beijinho

poesiadaspiramides disse...

um olhar triste mas de paz intensa
ji

Graça Pires disse...

Teresa, as mulheres são sempre misteriosas... Um beijo.
Boas férias Sonhadora. Um beijo.
Sophiamar, obrigada pela visita. Um beijo.
Tens razão Maria. É sempre inesperada a tristeza. Apesar de tudo e de nada... A foto é de facto fabulosa. Um beijo.
Soledade,como são sempre tão cheias de "sentimento" as suas palavras. Como quem sabe do que fala... Obrigada e um beijo.
Olá Alice, já tinha saudades das suas palavras. Um beijo.
Obrigada pelo convite J. F. Ferreira.
Obrigada pela visita e pelas palavras Poesia das Pirâmides.