20.4.09

LEMBRAR ABRIL







AS PALAVRAS DO MEU CANTO


Palavras que não morrem. Nunca morrem
se um homem as disser sempre de frente.
Palavras que não morrem. Nunca morrem
porque são a razão de quem as sente.

Palavras. Todas elas do meu povo.
Amigas. Companheiras. Namoradas.
E são o canto antigo. O canto novo
de quem não as quer ver amordaçadas.

Palavras que são vento. E tempestade.
Palavras que são sol. E são abrigo.
Verdade. Amor. Poema. Liberdade.
E a palavra maior: palavra Amigo.

Palavras que são arcos. E são setas.
Com elas se defende uma canção.
As palavras são as armas que os poetas
devem fazer passar de mão em mão.
[ … ]

Joaquim Pessoa
In: Amor combate. Lisboa: Moraes, 1977

52 comentários:

Paula Raposo disse...

Um fabuloso poema do Joaquim Pessoa!! Adorei. Beijos.

mateo disse...

Palavras musicadas sem nos darem "música".
Beijo.

Marta disse...

Com que me encanto e sonho....
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Pena disse...

Oh, Linda Amiga:
Um poema doce com uma soberba significação de um Abril incerto.
As palavras são ternas. Lindas. Belas.
"...Palavras que são arcos. E são setas.
Com elas se defende uma canção.
As palavras são as armas que os poetas
devem fazer passar de mão em mão..."

As poesias e canções, que "confecciona" são deslumbrantes. Sentidas. Inequivocamente soberbas.
Lindas.
Beijinhos de imenso respeito e admiração pelo seu poder de encantar e maravilhar...

pena

OBRIGADO pela simpatia no meu blog.
Bem-Haja, amiga talentosa.
Possui uma sensibilidade poética enorme, sabia?

Eduardo Aleixo disse...

Poema vivo de palavras vivas sempre vivas de Abril sempre vivo.

Dri Viaro disse...

Oi passei pra conhecer ;)
bjs

Adriana disse...

as palavras têm nome. Linda homenagem.

O Profeta disse...

A poesia ganha asas em ti...


Doce beijo

São disse...

Um bom poema para celebração de uma data inesquecível.
VIVA ABRIL!
Um abraço.

Peter Pan disse...

Preciosa Poetisa Amiga:
Notável poema de uma grandiosidade imensa e deliciosa.
Abril...factos admiráveis misturados com valores e princípios fabulosos...
Tem uma sensibilidade para "fazer" versos sublime e talentosa.
Genial.

Beijinhos de respeito.
Deslumbrado e maravilhado quando passo aqui. SEMPRE!

p.p./Pena

OBRIGADO pela sua amizade.
Uma atitude de fascinar no meu blog, o meu sincero Bem-Haja Gigante por isso. É linda!

mariab disse...

palavras que sabem bem ler nesta semana de esperar Abril. beijos

JMV disse...

"(...)de mão em mão." E é precisamente o que tem feito.

um beijinho

teresa p. disse...

É sempre uma emoção recordar Abril...
Este lindíssimo poema de Joaquim Pessoa é uma bela homenagem a esta data inesquecível.
Gostei muito.
Beijo.

Parapeito disse...

...cheira a cravos :))

Um abraço *******

alice disse...

as palavras são os remédios que os poetas tomam para o coração :) um grande beijinho, graça.

Luis Eme disse...

palavras que são tudo...

abraço Graça

maria m. disse...

da força, do poder das palavras!

Teresa Durães disse...

gostava de ver Abril desse modo. Ou nova demais, ou descrente...

tecas disse...

Lindo querida poeta. Palavras poéticas de um grande poeta Joaquim Pessoa. Adorei.Obrigada por o publicar e pelo lindo comentário deixado no meu blog.
Bji amigo

© Piedade Araújo Sol disse...

um belo poema a lembrar o nosso Abril.

a foto bem apanhada.

beij

Bandida disse...

grande poeta!!


sempre!!!!!!


um abraço, Graça

Victor Oliveira Mateus disse...

Hoje, como há muito não sucedia,
poeta deve estar atento... e procurar as palavras certas. As certas e as certeitas...
Um beijo, Graça

Vieira Calado disse...

Palavras que são armas...

Cheira a Abril...

Cumprimentos

segredo disse...

Quando ditas com sentimento dizem muito mais...
Beijinho de lua*.*

maré disse...

e o fulgor de um Abril que devia ser de cravos permanentes, e rubros...
e vivam as palavras que não morrem
na boca do poeta, nos olhos do tempo...

______

um grande beijo

O outro lado do espelho disse...

Que emoção. Joaquim Pessoa é um dos meus eleitos...Há quanto tempo....

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Palavra, o início de tudo.
Palavra, ferramenta do poeta.
Lindo poema, Graça. Tuas escolhas são sempre perfeitas.
Teu blog é um óasis de belas palavras.
beijo no coração

São disse...

Te venho pedir que vás ao Compagnon-de-Route buscar a tua prenda.
Uma noite serena.

Jaime A. disse...

Não esquecer Abril: NUNCA.
Adorei o espírito que ainda batalha por algo que alguns querem que sejam "ideais" e nós, os de "cá", queremos que sejam verdade quotidiana como uma criança colher um cravo.
Parabéns!

livia soares disse...

Querida Graça,
ter tempo para vir aqui com calma:eis um privilégio que eu pretendo reconquistar.
Tudo está esplêndido, como sempre - os seus versos e os da "Seara Alheia".
Um abraço.

Monte Cristo disse...

Abril, é como o Natal:
ou se faz todos os dias, ou não passa de efeméride, um carpir de saudades, inócuo e estéril.

Mas hoje, como então (antes dele, de Abril) eles comem tudo, eles comem tudo...

Por isso, eu não me fio «no seu ar sizudo» e vou atrás do Zeca, à procura de uma nova madrugada.

Quanto ao poema, é belo.

Um beijo.

Vanessa disse...

Palavras machucam.. e como machucam...


bjss

São disse...

Pela solidariedade, pelo apoio que me deste em 21 de Abril o meu "obrigada" sentido.

Bem hajas, zogia.

Nilson Barcelli disse...

Quem me dera saber escrever assim...
Soberbo... gostei deste poema a primeira vez que o li. Há muitos anos...
Cara amiga, bom resto de semana e bom 25 de Abril.
Beijos.

João Norte disse...

Palavras de quem as dizia como ninguém. Palavras que são eternas mas por vezes esquecidas que é sempre bom lembrar.

O Intelectual Distraído disse...

É a palavra maior. Incofundível.

:)

Pedro S. Martins disse...

comemorem-se as palavras. abençoe-se o sentido de algumas.

heretico disse...

palavras verticais e livres. belas...

beijo

Lou disse...

Obrigada por nos apresentar tão belo poema!

Bjs

Mar Arável disse...

25 de Abril

de novo

isabel mendes ferreira disse...

um abril certeiro pela mão de um amigo meu.


o meu beijo Graça.


sempre. que seja. para sempre.

São disse...

Venho desejar-te um 25 de Abril de esperança e força!
Um abraço.

Ailime disse...

Lembrar Abril com Joaquim Pessoa é eternizá-lo na memória desta data comemorativa da Liberdade!
Um beijo

maré disse...

Hoje

.

especialmente de memórias rubras

e alegria infinita

o meu beijo Graça

viernes disse...

25 de Abril sempre!

beijos

Mofina Mendes disse...

Agora, sobretudo agora, é preciso dizer e gritar as palavras de frente, bem de frente!!!

firmina12 disse...

Vim aqui procurar um Cravo e deixo um abraço

Gisela Rosa disse...

"Palavras que são arcos e setas" as suas Graça, belo poema!


Um beijinho!

De Amor e de Terra disse...

Olá Graça, boa tarde;
respondendo à pergunta:- dizia-se naquela altura (agora talvez já não, ou pelo menos não tanto) que a palavra é uma arma...
eu creio que cada um de nós, a seu jeito, poderá lutar também com palavras, como antes, como sempre, tentando alterar os pensares, ou pelo menos, lançar a dúvida; e certas dúvidas são precisas para que se avence.

Beijos

Maria Mamede

Maria Clara Pimenta disse...

"As palavras são as armas que os poetas
devem fazer passar de mão em mão".

Belo poema, Graça. Linda definição!

Grande abraço,
Grande Poetisa!

Beijo,
Maria Clara.

Huma Senhora disse...

Um jogo de palavras que tão bem as define.
Muito bonito.

Menina_marota disse...

"...Palavras que são vento. E tempestade.
Palavras que são sol. E são abrigo.
Verdade. Amor. Poema. Liberdade.
E a palavra maior: palavra Amigo.

Palavras que são arcos. E são setas.
Com elas se defende uma canção.
As palavras são as armas que os poetas
devem fazer passar de mão em mão.
[ … ]"

Que mais poderei acrescentar que o Poeta não tenha dito?

A desilusão que sinto porque para muitos nada mudou?

Beijo carinhoso