28.11.09

As flores tardias de maio


Obrigada, Maria Clarinda


Aqui, olhando as pessoas ao acaso,
vêm-me à lembrança aqueles dias
em que os nossos olhos se ajustavam
e tu lias, em voz alta, os autores
da nossa preferência.
Recordo isto, como um tempo
em que os pássaros vinham,
em grandes círculos, sobrevoar
a imprevisível alegria,
tecida por nossas mãos,
para iluminar, sobre a mesa,
as flores tardias de maio.


Graça Pires
De O silêncio: lugar habitado, 2009

44 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Graça,




Conserve-se o duo de
vozes em íntimo
sacrário.






Beijos,






Marcelo.

Paula Raposo disse...

Um belíssimo poema, Graça (sempre), acompanhado da maravilha da foto da Clarinda (sempre).

Beijinhos.

Gisela Rosa disse...

É lindo o seu poema Graça, um lugar sereno e muito poético...


um beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

um belissimo poema, como já nos habituou.

a foto da Clarinda tb está muito boa.

parabéns.

bom fim de semana

Um beij

Mar Arável disse...

Belo

como sempre

Úrsula Avner disse...

Oi Graça, delicadíssima poesia tecida com o veludo e o perfume das flores que habitam sua voz poética. Bj.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Flores sempre trazer o aroma de um momento eternizado... que lindo.

Agradecemos a sua participação na votação, menina linda.

Você é um encanto!

Beijo imenso.

Rebeca


-

Isabel disse...

sempre nunca tarde para a abraçar. (na circunferencial admiração terna)







Graça.



(imf)

Sandro Rozzo disse...

Muito obrigado por traduzir em palavras o que tanto anseio.

maré disse...

bordo
a ponto cheio
a lembrança de um dia
em que o silêncio se lia.

teço o tempo dos pássaros
para o ajustar às nossa mãos
com a ternura de um olhar
que se porjecta de sol.

_______

um imenso abraço minha querida Graça. amanhã o dia será de palavras próximas, mas o carinho, é constante.

Isabel disse...

"habito um silêncio habitado de lugar ímpar".



todo seu em rosas.



beijo.


(imf)

Maria Clarinda disse...

Graça, ver umma foto minha (que já não é...pois dei-ta com carinho) a ilustrar este te maravilhoso poema, dá-me uma alegria imensa!
Obrigada e prabéns pelos teus poemas que tanto me dizem...Jhs muitos!

Marta disse...

Mas nunca são tardias se ficam gravadas na memória e ainda falam em palavras simples...
Obrigada pela visita...
Até já
Beijos e abraços
Marta

hfm disse...

Dois momentos únicos - poema e foto. Obrigada.

Véu de Maya disse...

Lindíssima...tão musical!

No Porto onde poderei adquirir o teu livro? Na FNAC?...

Beijinho,

Véu de Maya

Fernando Campanella disse...

Maravilha, teu poema, Graça. As flores tardias são como essas lembranças que florescem na memória. Nostálgicas? Talvez. Mas sustentam a beleza em nós.

Bjos, obrigado pelo carinho. Muito sucesso para teu livro. Meus amigos estão divulgando teus poemas.

alice disse...

eu costumo dizer sem vaidade mas com orgulho que sou uma flor de maio, porque é o mês em que nasci. gostei muito deste poema, graça. um beijo e continuação de bom domingo.

teresa p. disse...

"As flores tardias de maio"
Tão belas como a maneira perfeita e calma como defines as emoções...
A foto é linda!
beijo.

segredo disse...

Graça,
como é incrivel k a recordaçao faça parte da nossa vida de uma maneira tao importante!
Beijinho de lua*.*

avlisjota disse...

Um tempo, recordado, lido
em voz alta. Encandeia a mesa
e o entardecer primaveril.

Beijos

José

Adriana Karnal disse...

Graça,
que poema lindo, tem uma saudade no título e uma doçura nas entrelinhas...bj pra vc

Pena disse...

Deliciosa e Encantadora Poetiza Amiga:
Um poema soberbo e lindo, saído das suas capacidades inúmeras de ouro puro.
Adorei.
Quanto há a recordar...?
Beijinhos amigos de estupefacção pela preciosidade poética divinal que é.
Sempre no maior respeito e fascínio.
Um poema perfeito feito por uma pessoa perfeita.

pena

Bem-Haja, extraordinária poetiza amiga ENORME e de sonho.

gabriela rocha martins disse...

há uma serenidade muito própria nesta recolha íntima para ,a duas vozes ,saudar as flores de Maio


memórias.......



.
um beijo

manuela baptista disse...

de quem é a voz
que dá voz
aos autores amados

de quem é o pássaro
que esvoaça sobre a mesa

invejando as mãos
a luz e a natureza
das flores de qualquer maio

...

à Graça

digo

que gostei muito do poema

dos olhos
dos pássaros
e das flores tardias
de maio

um beijo

Manuela Baptista

Amélia disse...

GRAÇA: VAI ESTAR NO MEU BLOGUE DENTRO DE 40 MINUTOS...

A Magia da Noite disse...

flores que enchem de cores os instantes em que os olhares se recordam dos tempos já vividos.

antonio - o implume disse...

A felicidade perdida será sempre uma flor tardia.

Mofina disse...

Nenhuma flor é tardia...

bjs

heretico disse...

como coleantes ondas. assim as tuas palavras espraindo-se no poema. enorme prazer ler.

(... e, por certo, escrever!)

belíssimo.

beijo

Pena disse...

"...vêm-me à lembrança aqueles dias
em que os nossos olhos se ajustavam
e tu lias, em voz alta, os autores
da nossa preferência.
Recordo isto, como um tempo
em que os pássaros vinham,
em grandes círculos, sobrevoar
a imprevisível alegria,
tecida por nossas mãos,..."

Simplesmente, DIVINAL. LINDO.
Tem uma sensibilidade que encanta.
Beijinhos.

pena

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Hoje amanheci com essa música na cabeça e resolvi compartilhar...

http://www.youtube.com/watch?v=MJfQXS1hKDo

Depois de um dia estafante, essa música sempre acalma.

Que sua quarta seja de luz, menina linda do meu coração.

Rebeca

-

lobices disse...

...e porque as flores nunca são tardias, aqui venho, em pleno inverno, deixar um ramos de palavras...

maria manuel disse...

belas palavras, a traduzir uma empatia partilhada pelos pássaros, simbolizada nessas «flores» de Maio.

beijos, Graça.

A.S. disse...

Venho deixar-te um terno beijo... de SAUDADES!!!
Acho que o pior já passou!!!

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

Poeticamente escrevendo , maio que não se esquecia de perdurar !
Um abraço ; POETA!
__________ JRMARTO

dade amorim disse...

Que doçura tem esse poema, Graça.
Andava com saudade daqui.

Beijos

dade amorim disse...

Em tempo: muito sucesso para O Silêncio: lugar habitado, que já começa poético no título.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Queridos amigos,

É com aquele SORRRISO ENORME que viemos dar as boas novas. O Néctar da Flor ganhou o 1 lugar na Gazetas dos Blogueiros. Não teríamos chegado a essa colocação se não fosse o apoio e a consideração de todos. Queremos dizer que o troféu não é nosso, o número 1 faz parte de uma família que construímos nessa blogosfera. Então, meus amigos, somos o número exato pra multiplicação exata de carinho.

Beijos jogados no ar, SEMPRE!

-

Joao Norte disse...

A saudade! Bonito.

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, juro que não te roubei os pássaros para fazer o meu último poema (os teus são mais bonitos...).
O poema é excelente e muito belo. Gostei imenso, como sempre.
Bom fim de semana, beijos.

Luis Eme disse...

lembraste-me uma voz luminosa que também gostava de ler, as partes bonitas dos livros, em voz alta...

abraço Graça

Licínia Quitério disse...

Uma doce lembrança de uma alegria sobre as flores de Maio. Deste "lugar habitado" brotam rosas, límpidas, serenas, como este poema.

Um beijo, Graça.

tb disse...

que belo das flores que Maio que tardam em chegar.
:)*

mariavento disse...

É sempre um prazer "ajustar os meus olhos" à tua escrita.