14.10.10

Esperou pela mais baixa maré

Friedrich


Seguindo a linha sinuosa do horizonte,
ele estudou o lento esvoaçar dos pássaros
circunscrevendo o mar.
Esperou pela mais baixa maré
para adormecer sobre as rochas.
Agora, todas as manhãs,
é da sua boca que debandam as aves
litorais em direcção aos ventos do deserto.

Graça Pires
De O silêncio:lugar habitado, 2009

36 comentários:

carlos pereira disse...

Cara Graça Pires;

Que bela divagação poética, tendo como pano de fundo o mar; esse eterno aliado dos poetas.
Gostei muito.
Um beijo.

De Amor e de Terra disse...

Dizer que aqui tudo é belo seria lugar comum...
no entanto, quero dizer que muita vez me sinto com vontade de entrar e fazer parte, dos quadros que tuas palavras pintam, tão meus os sinto.
Bjs.
M.M.

Mar Arável disse...

Sendo certo

que há desertos belos

e todos com vida

à flor das areias

Bjs

Pena disse...

Oh, Preciosa e Estimada Poetiza de Sonho:
"...Agora, todas as manhãs,
é da sua boca que debandam as aves
litorais em direcção aos ventos do deserto..."

A sua fantástica poesia sublime, encanta, maravilha e enternece.
Deslumbra todos.
Parabéns pela linda poetiza de fascínio que é.
Abraço amigo de respeito à sua sensibilidade estonteante de pureza e beleza.
Sempre a admirá-la

pena

Bem-Haja, pela linda visita, como só VOCÊ sabe fazer.
MUITO OBRIGADO.
Adorei.
É admirável.

São disse...

Roubei-te o poema, para publicar , mais cedo ou mais tarde, no "são" ou no "SÃO".
Se te opões, agrdeço que me informes.
Um abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

um poema limpido e bonito de ler, a tela muito original.

um beij

rouxinol de Bernardim disse...

Caríssima Graça Pires:

Excelente esta divulgação com carácter pedagógico.

manuela baptista disse...

são agora

aves falantes

e esvoaçam-no
adormecido sobre as rochas


da maré.alta do seu poema, Graça

um beijo

manuela

Marta disse...

E no mar escrevem-se poemas...
Em que tudo vive....
Lindo...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

segredo disse...

Os teus textos fazem me voar...e como é bom!

Beijinho de lua*.*

Luis Eme disse...

e esperou muito bem...

pela mais baixa maré.

beijinho Graça

Vivian disse...

...o mar,
sempre ele envolto nas
melhores inspirações
dos poetas!

maravilha de poema!

beijo, Graça!

Licínia Quitério disse...

O homem que dorme sobre as rochas e se fez lugar de partida de pássaros.

Que imagens lindas nos afloram ao ler este poema.

Um beijo, Graça, e o meu apreço de sempre.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Os pássaros deram uma tranquilidade pulsada nas suas palavras.

Lindo, Graça querida.

Beijo imenso.

Rebeca

-

Eduardo Aleixo disse...

Um poema lindo que me encheu, ou não fosse feito de mar, de aves e deserto.
A tela é magnífica.
Beijo marujo.

tb disse...

Muito belo!
beijinho

José Manuel Vilhena disse...

...bonito e misterioso, como a pintura.
:)

luís filipe pereira disse...

Um outro poema excelente de uma Poeta que muito admiro, com o timbre diáfono das águas, o azul do mar sobre o qual livres as aves angulam azuis outros.
com admiração,

filipe

Anónimo disse...

Olá muito bom dia, por acaso estive no seu blog de Poesia Portuguesa. Eu sou espanhola e preciso ajuda de alguém para traducir um poema castelhano para a língua portuguesa. Eu acho que ainda dou erros na minha escrita e se calhar também não sei escrever com "sentido literario".

O poema é....

"LLUEVE CON PRESURA, LIMPIA LAS ACERAS, LOS HUECOS QUE ESCONDEN LAS ESQUINAS, DÉJAME NUEVA PARA CUANDO VUELVAN LAS GOLONDRINAS, TEJAN LAS ARAÑAS VESTIDOS DE SEDA".

Aguardando a vossa resposta que antecipadamente agradeço, aceite os meus melhores cumprimentos.

Muito obrigada e até breve.

O meu endereço é delypriz@msn.com

Lara Amaral disse...

Um estudo que vale a pena o resultado final: voo.

Beijo, linda poetisa!

AC disse...

Graça,
Que imagem fantástica, a que descrevem as suas palavras! Perdi-me nela.

Beijo :)

viernes disse...

belo post, imagem e versos falam ao mesmo tempo para nombrar a distância e o sono...

um beijo

Mofina disse...

Os pássaros que também vão nascendo do poema.

Beijinho...

teresa p. disse...

"O lento esvoaçar dos pássaros
circunscrevendo o mar."
São belas e sugestivas as imagens do poema, tal como lindissíma é a pintura que o ilustra.
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Graça, és uma fábrica (inesgotável) de imagens poéticas (sempre novas). És uma criativa por excelência.
Magnífico poema, querida amiga.
Beijos.

Cristina Fernandes disse...

A direcção dos ventos do deserto... a maré vazante e cheia da beleza do poema.
Bjs
Chris

livia soares disse...

Graça,
como de costume, é fonte de alento e inspiração este blog.
É bom para a saúde da alma.
E eu estou sempre a voejar por aqui...
Um abraço.

MAILSON FURTADO disse...

Belo espaço, belo BLOG

PARAbéns!!!

Acesse meu BLOG, meu espaço...

http://mailsonfurtado.blogspot.com

E conheça um pouco mais do que escrevo...

hfm disse...

A espera que tudo desenha nos contornos do sublime!

gabriela r martins disse...

leio.te de mais ( Poeta )
para escrever de menos



.
um beijo

tecas disse...

Dos mais belos poemas que tenho lido." é da sua boca que debandam as aves"...As palavras penetram dentro de nós.
Belíssimas e tristes...assim as sinto.
Bjito da sempre amiga,
Tecas

heretico disse...

tudo se mistura. na osmose dos ventos e sonhos...

somos o que somos. nas manhãs que nos habitam.

belíssimo. sempre...

beijos

avlisjota disse...

Lindo poema, que do horizonte se avista e no mar se recolhe. Remetendo-nos para os ventos do deserto!

Bj

José

Benó disse...

Espero utilizar este poema num dos meus blogues. Ou no FB. Depois informo. OK?.
É só porque ele me cativou.Certo?
Como sempre.
Um abraço de amizade.

maria manuel disse...

habitar as marés, ser nascente da rota das aves, tão bonito! uma tela pintada com palavras!

beijo grande.

Parapeito disse...

assim vale a pena esperar pelas manhãs...
brisas doces para si***