11.10.14

Convite - Figueira da Foz: Da casa que me separa da infância

Foi  também uma festa linda! 
Obrigada a todos os que a partilharam comigo. 



Gostava de contar com a presença de todas as minhas amigas e de todos os meus amigos que moram por perto da Figueira da Foz - a terra onde nasci.


Da casa que me separa da infância
avistava-se o lugar onde as águas
mais espessas do rio se juntam ao mar.
A foz. A ondulação crescente
desafiando as areias.
As marés tão altas que faziam brilhar
os peixes  e assinalavam, no farol,
o lugar onde as gaivotas
podiam começar a enlouquecer.
Era aí a casa que me separa da infância.

Graça Pires
De Espaço livre com barcos, 2014

41 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Tão lindo o lugar, que as gaivotas enlouqueciam...
Lindo poema, Graça.
Parabéns pelo livro que deve ser belíssimo!
Beijos!

Daniel Costa disse...

Graça Pires, como sempre, o teu, poema tem encanto. demais para quem, como eu, conhece bem Figueira da Foz, pode rever o seu mar.
Nos dias 4 e 5 P.P. houve em Montemor-o-Velho, um encontro de Escritores da Lusofonia. Estar presente sei ser uma mais valia, por o ano passado ter estado presente.
Obrigado pelo comentário, meu espaço.
beijos

José Manuel Teixeira da Silva disse...

Um poema belo e intenso. Parabéns pelo novo livro, cujo título é um achado. Um abraço.

Marta Vinhais disse...

E onde tudo começa...Com os gritos das gaivotas e a suavidade do mar...
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Andrea Liette disse...

Que maravilhosa recordação sobre a linha que te leva e traz da infância!
Um poema que me comoveu intensamente.
Beijo.

José Vilhena Moreira disse...

...há sempre uma casa, ou um quarto nela entre nos e a infância...
Bjo

jorge esteves disse...

Teria gosto, mas não me é fácil.
Mas, doutro jeito, desejo o maior sucesso ao seu livro!

jorge

DE-PROPOSITO disse...

Um viver de recordações que são enaltecidas na poesia.
---
Felicidades
MANUEL

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Graça. Que lindo este lugar, querida.
Imaginei e senti uma tremenda paz.
Parabéns e muitoooooooooooooooo sucesso para você, tens talento.
Tenha um fim de semana de paz.
Beijos na alma.

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, querida amiga, Graça Pires !
Posso avaliar quão fortes são as algemas, que te prendem às
lembranças da tua infância...
Parabéns pelas emoções consignadas
no belo texto.
Um carinhoso abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, amiga querida , Graça Pires !
Posso avaliar quão fortes são estas
algemas, que te prendem às lembranças
da tua infância. Delas, jamais te
libertarás.
Um carinhoso abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Ana Tapadas disse...

Uma maravilha!
Lugar perfeito para depositar os teus belíssimos poemas.
bj

Graça Sampaio disse...

Muito bonito! A lembrar Sophia, a sugerir Pessoa. Muito bonito!

Bom lançamento!!

Teresa Durães disse...

Sabendo que é a Figueira, enquadrando o poema, a imagem é cristalina. lindo!

Evanir disse...

Lindo ler uma postagem ligada a nossa infância.
Com certeza gostaria muito de marcar minha presença mais de coração vou estar juntinho de você.
Um abençoado final de semana beijos.
Evanir..

José María Souza Costa disse...


Olá, Graça Pires.

Amanhã, é um novo tempo.
Passei para lhe desejar Paz, Saúde e Alegria.
Todo tempo, é de reflexão. E este, nos convida sempre á refletir, principalmente, sobre nós mesmo.
Feliz tudo.

Nilson Barcelli disse...

Parabéns por mais este teu livro.
Desejo-te o maior sucesso, porque as tuas palavras merecem muito maior projecção. És Poeta, e muito melhor do que alguns poetas de nomeada...
Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

São disse...

Gostei do poema, claro.

Que tenhas muito sucesso, porque a qualidade da tua escrita o merece.

Estarei em espírito, dada a impossibilidade de ir até à simpática Figueira da Foz.

Abraço muito fraterno :)

teresa pires disse...

A memória do tempo breve da infância e dos lugares encantados que a povoaram...
São maravilhosas as palavras e as imagens deste poema que me toca intensamente.
Beijo.

Fê blue bird disse...

Decerto um lugar mágico, como são mágicas as recordações da infância.

beijinho e desejo o maior sucesso para o seu livro.

Luís M.Castanheira disse...

"Era (é) aí a casa que me separa da infância."

...Onde pela primeira vez o menino
viu o mar e (eu) ele atirou uma moeda de dois e quinhentos (a brilhar), para os miúdos, mergulhando, a irem apanhar...

Obrigado pelo lindo poema (lindo como o lugar onde nasceu) que me fez recordar!

Bjs.



heretico disse...

estrelar o lugar onde as gaivotas endoidecem...


e as casas que habitam a Poeta.

belíssimo.

beijo

Cadinho RoCo disse...

Descrição cativante calou-me fundo.
Cadinho RoCo

Ives disse...

Uma casa pintada de forma riquíssima! abração

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, não poso estar presente por motivos profissionais e pela distancia,
Desejo-lhe o maior sucesso merecido.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Rita Freitas disse...

Lindo este lugar! Devem ser recordações cheias de magia.

bjs

ManuelFL disse...

Lá estarei na Figueira, a celebrar o mar e a poesia da Graça Pires.

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Magnifico poema!!
Li-o hoje de tarde e agora tive o grato prazer de o reler aqui!
Muito sucesso nessa apresentação!
Um beijinho,
Ailime

manuela barroso disse...

...e que bela paisagem não se avistaria!
Suba mais um pouco, Graça, e se nada obstar, aí estarei eu para a conhecer, trazer seu livo e abraçar!
bji

lupuscanissignatus disse...

Luminosidade que abraça a terra e o mar.

Parabéns! Votos de uma excelente apresentação.

Ani Braga disse...

A inspiração fugiu de mim, por isso estive ausente por uns dias...
Sei que tenho muitas visitas a fazer e pretendo rever com calma todos os blogs que amo.
Por enquanto, passando para justificar a minha ausência por aqui.

Beijos
Ani

Poesia Portuguesa disse...

Estarei presente em espírito...

"Hoje, que tenho o mar todo
nos meus olhos..."

Um abraço

Agostinho disse...

Sempre o encantamento da Foz e chamar.
Todos os peixes voltam ao seu berço.

tb disse...

Minha querida Graça,
fiquei feliz em saber que iria nascer mais um dos teus "meninos".
Tudo farei para poder estar presente, rever-te e dar aquele abraço.
Um beijo de parabéns.

manuela baptista disse...

continua aí, a casa

porque da infância, tudo nos aproxima

um abraço, Graça

Gaby Soncini disse...

Que lindo!
Parabéns pelo livro, gostaria de ler e tê-lo!

Beijos!

Ana Tapadas disse...

Espero que tenha sido um sucesso (merecido).

Beijo

Nilson Barcelli disse...

Foi muito bom que a tua festa fosse linda.
Tu mereces isso e muito mais, pela valia literária da tua escrita.
Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

Ailime disse...

Boa noite Graça, fico muito feliz em saber que a festa foi linda!
A Graça é um das nossas melhores escritoras e bem merece que a sua obra seja divulgada!
Parabéns, amiga, e venham mais livros!
Beijinhos,
Ailime
(Sabe o que aprecio também em si? A sua humildade que caracteriza os Grandes)!

anamar disse...

Graça,

que pena não ter estado atenta.

Neste dia eu estava na Figueira, bem perto, pois agora a minha mãe mora ao pé do CAE.

Menano, já fez parte de uma amizade dos anos 70.

Não poderia ter ficado mas dava para te dar um beijo e te conhecer pessoalmente.

Beijo grande e espero que tenha sido uma tarde feliz.

Beijinho, amiga.

:)

Cadinho RoCo disse...

Ai a infância tão cheia de magia! Desejo sucesso ao seu evento em sua origem. Pudesse eu atravessaria o oceano para vê-la de perto.
Cadinho RoCo