8.2.15

Tão longe e tão próximo do teu nome

Amanda Cass


                     Para a minha irmã Teresa

As ondas do mar salgado
andam correndo à vontade.
Levam barcas de desejo,
trazem barcas de saudade.
Cantiga de roda.
Tempo de criança: tão longe
e tão próximo do teu nome.
Tempo que já não volta.
Que tiveste de inventar para ser teu.
Como quando o odor dos limos
benzia tuas mãos até à inocência
dos gestos mais discretos
e escondias, debaixo do travesseiro,
o teu olhar verde-mágoa.

Graça Pires
De Espaço livre com barcos, 2014

51 comentários:

✿ chica disse...

Graça Pires é sempre um bom presente! abraços,chica

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Belo, belissimo!
No poema inteiro se escuta esse tempo da infancia.
abraço amigo.

Cristina Cebola disse...

Emocionou-me este poema que me transmite uma saudade muito profunda da irmã Teresa, ou da cumplicidade da infância.
Não importa desvendar metáforas, quando a poesia nos emociona...

Eu não tenho, e nunca tive a quem chamar irmã, nem quem me chamasse...

Beijo meu, amiga Graça

Ailime disse...

Boa tarde minha amiga e Grande Poetisa!
Apenas rendida e sem palavras!
Muito obrigada!
Beijinhos e um bom domingo.
Ailime

Teca M. Jorge disse...

Que doce bom de se ter esse longe mais perto do peito...

Beijo.

São disse...

Que íntimo ...e gostei muito!

abraço amigo, Graça

Marta Vinhais disse...

A saudade e a simplicidade da infância em que tudo era uma descoberta...
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Majo disse...

~
~ Encantadoras evocações e imagens...
~ A ternura e magia do nosso tempo melhor...
~ Ditosa a irmã que é homenageada desta maneira.

~ ~ Um poema que encerra uma beleza pura. ~ ~

~ ~ ~ Abraço amigo, Graça. ~ ~ ~
~ ~ ~ ~

Daniel Costa disse...

Graça
Tão longe, mas tão perto, diria presente, com o espaço encurtado, pela poesia.
Abraços

Agostinho disse...

“Tempo que já não volta”
no entanto
(e)ternamente
o odor
o fio indestrutível
do amor
liga-o sempre ao presente.


Um poema sentido. Muito bonito, Graça.

ॐ Shirley ॐ disse...

Graça, amo os seus poemas.
Beijos!!!

Fê blue bird disse...

A saudade provoca a lembrança de um tempo que já não volta.
Deve ser bom ter um afecto assim.
beijinho e boa semana

Ana Tapadas disse...

Tão lindo, tão terno...tão perfeito poeticamente falando.
Um prazer ler-te.

Beijo.

Luis Eme disse...

bonito e emotivo...

que bela homenagem.

abraço Graça

Ives disse...

Há olhares que se refletem em lugares inesperados! abração

Sinval Santos da Silveira disse...

Querida amiga, Graça Pires !
Cantiga linda !
Lembranças de criança, que
jamais se apagarão da memória
adulta. Parabéns pela habilidade
literária. Um carinhoso abraço,
aqui do Brasil.
Sinval.

© Piedade Araújo Sol disse...

intimista, profundo e muito terno.
beijo

:)

Cadinho RoCo disse...

Ai, que delícia deparar com o lirismo de quem sabe dar tanto encanto às palavras.
Cadinho RoCo

ManuelFL disse...

Com as palavras da Graça - tempo de criança, odor dos limos, inocência dos gestos, olhar verde-mágoa - a Teresa surge ao pé de nós, ao nosso olhar, no nosso coração, intacta na sua beleza íntegra e indomável, que se reinventa a cada momento para nos devolver e confirmar o sentido da palavra irmã.

heretico disse...

ouvi um dia dizer (tão bem!) este poema

e guardo com gratidão o momento.

beijo, Graça.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

A poesia desperta
em uns a alegria,
em outros a melancolia.
Senti um pouco
de saudades neste poema.
Nomes que amei,
que se foram
ou que me fui...

Um belo texto.

Que ainda haja estrelas em seu coração,
é o que deseja minha vida para a tua.

Benó disse...

Um certo sentir de saudade pelo tempo que já não volta. E ele passa tão rápido quando se percorrem as últimas etapas.
Gostei de ler e de sentir.

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
NOSTÁLGICO REINVENTAR DE UM TEMPO, QUE JÁ SE FOI,MAS, ESTÁ INTACTO NO CORAÇÃO E NA LEMBRANÇA.
LINDO DEMAIS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

teresa p. disse...

Obrigada Graça, minha irmã e minha amiga, por esta homenagem tão comovente.
A infância, em que partilhámos momentos de alegrias e de desamparo, é um tempo único, sempre reinventado na busca da inocência perdida.
A pintura é muito feliz!
Também agradeço ao Manel as palavras maravilhosas do seu comentário, que muito me sensibilizaram. No entanto, só as imagens poéticas tornam possível uma visão tão bela.
Beijo.

Teresa Durães disse...

Belíssimo poema (que já conhecia!)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o longe também se torna perto.
poema maravilhoso dedicado à sua irmã.
AG

Silenciosamente ouvindo... disse...

Como a sua irmã deve ter ficado
feliz com o seu maravilhoso presente!
Desejo que se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

Maria Luisa Adães disse...

Lindo o poema!

Maria luísa

Louisette disse...

Lovely text and picture, have a nice week.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

António Jesus Batalha disse...

Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
E se gostar e desejar comente.
Que Deus vos abençõe e guarde.
Abraço.Peregrino E Servo.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Mar Arável disse...

memórias vivas

bjs tantos

Teresa Almeida disse...

Ter uma irmã é um presente divino. Dizer os sentimentos desta maneira é outro grande privilégio.
Parabéns, Graça.
Beijinho.

EU disse...

A infância personificada em nome; nomeada Teresa, a irmã querida é lembrada nos gestos, no olhar e na doçura de uma infância que sempre se fará saudade.
Emotivo, lírico, este poema é mais poema porque escreve o coração...
Parabéns, Graça, pelo que escreveste; parabéns à Teresa pelo que deixou na tua memória.
Bjo, Graça :)

vendedor de ilusão disse...

Graça, com certeza, deves ter deixado tua irmã muito feliz ao dedicar-lhe criação tão bela e escrita com tamanha profundidade...

Mariazita disse...

Querida amiga/Querido amigo
O meu blog - A CASA DA MARIQUINHAS encontra-se temporariamente inactivo, a fim de que eu possa dispor de tempo para ultimar o meu segundo livro.
A título excepcional publicarei um post no dia 14/02 para assinalar a passagem de mais um aniversário.
Gostaria de contar com a tua presença, o que desde já agradeço.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

DE-PROPOSITO disse...

Ou tão perto e tão longe!...
Acontece tanto, alguém perto de nós e não estar.

Que a felicidade ande por aí.
MANUEL

Nilson Barcelli disse...

Devíamos ser toda a vida inocentes...
Excelente poema, uma homenagem belíssima.
Bom domingo e boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

AC disse...

Quanta ternura, Graça, nesse revisitar de afectos...!

Um beijo :)

José María Souza Costa disse...


Olá, Graça Pires

Passei para lhe desejar, um dia de domingo agradável, e um tempo de Carnaval extraordinário.
Um abraço.

Evanir disse...

Amiga lindo poema gosto de ler as emoções que nos passa através de cada palavra dos seus versos.
desejo uma feliz tarde de Domingo.
Uma semana rica de benção de Deus.
Beijos.
Evanir.

manuela barroso disse...

A ternura na beleza verde mar!
Beijinho Graça

Mariazita disse...

As minhas primeiras palavras são para agradecer a presença na “festa de aniversário” da minha «CASA». Obrigada!

Quanta ternura neste lindo poema!
Quando a infância se vai... resta-nos recordá-la, ainda que com nostalgia.

Essa pintura de Amanda Cass é lindíssima. Aliás, toda a sua pintura é de uma enorme ternura.

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

LuísM Castanheira disse...

Marés de emoções que assolam as lembranças, e a ternura do poema espairecida na infância retratada.

Bela homenagem àqueles tempos difíceis "...(n)o teu olhar verde-mágoa."

Um beijo, Amiga!

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

"Como quando o odor dos limos benzia tuas mãos"... e está tudo dito!

beijo, Graça!

Carmem Grinheiro disse...

Olá Graça,
um carinho à lembrança boa de quem viveu momentos que o tempo retém em praia distante.
Amor bonito.

Um bj amg

Alfredo Rangel disse...

Graça, tão inspiradoras tuas poesias, tua arte e tão estimulantes tuas visitas e teus comentários, queria deixar registrado que você inspira a nós, os poetas ainda amadores a seguir com nossos trabalhos. Um beijo carinhoso a você e meus agradecimentos por tamanha consideração. Grato. Eternamente.

Rita Freitas disse...

Lindíssimo e tão emotivo.

Beijinhos

jorge esteves disse...

Um afecto cheio de aromas!

abraço!

manuela baptista disse...

a proximidade de uma irmã

só quem tem, compreende e guarda debaixo do travesseiro tanta vida

um abraço, Graça

Parapeito disse...

É assim o amor!
Abraço***