25.9.15

Mentira

Magritte

Não te detenhas em dissimulados jogos. 
A ruína do olhar enfurece o vento e envenena 
a terra onde os homens semeiam o pão. 
As foices podem cortar-te os dedos. 
Imponderáveis são as palavras 
que se desfiam em línguas afiadas.

Graça Pires
De Caderno de significados, 2013

55 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bem!
Gostei de ler- Para reflectir

Beijo, bom fim de semana

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Blog da Gigi disse...

Lindo final de semana!!!!!!!!!!! Beijos

Cleri Biotto disse...

Mentiras..........querida Graça, seu poema vem ao encontro do momento politico que nós brasileiros vivemos (mentiras, mentiras, mentiras..............e o povo sofrendo........)Tudo poderia ser diferente se houvesse, competência, humildade e solidaridade no mundo econômico e politico dos países.
Abraço

Bell disse...

Mentiras tem um preço alto

bjokas =)

Lucinalva disse...

Olá Graça


A mentira é terrível. Desejo um ótimo final de semana querida. Bjs

Poções de Arte disse...

Maravilhosos versos!
E a imagem não podia combinar melhor.
Parabéns (dizer o quê né? Sou até repetitiva, mas seus versos são belíssimos!).

Obrigada pelo carinho com os Gelinhos.
Abraços e ótimo final de semana.

Nequéren Reis disse...

Lindo verso arrasando como sempre seus versos é de uma pureza
sem fim vem do fundo da alma, bom final de semana.
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=EgeQXJjUpSQ
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

O Puma disse...

Não há Coelhos iguais

Marta Vinhais disse...

E depois? O que acontece à verdade? A mentira magoa... destrói a confiança, a esperança, a fé...
Para reflectir...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Licínia Quitério disse...

Tão belos os significados deste caderno. Beijinho, querida Graça.

Nal Pontes disse...

Texto profundo. Onde a mentira é como uma língua afiada. Um bom final de semana, Bjs

As Mulheres 4estacoes disse...

Quando descoberta a mentira,há uma quebra na confiança,difícil de resgatar.

Isa Sá disse...

A mentira é uma triste realidade...quando nos sentimos enganados, é difícil voltar a confiar.

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

São disse...

E como nós precisamos actualmente de línguas afiadas e cabeças pensantes...

Amiga, bom fim de semana

MARIPA disse...


Como ter confiança quando a mentira nos rodeia?
As "línguas afiadas" ferem, sem qualquer consideração,quem as ouve. São como facas, podem matar e arruinar quem delas se aproxima.

Palavras sábias,querida Graça.

Beijinho amigo

DE-PROPOSITO disse...

As palavras por vezes cortam mais que laminas afiadas.

Beijinho
MANUEL

teresa p. disse...

Palavras sábias que retratam bem o momento actual em que, para alguns, tudo vale para chegarem ao poder, sem qualquer ética nem decoro.
A foto é muito significativa...
Beijo.

heretico disse...

há palavras assim - bífidas...

excelente, Graça

beijo

Arroz Di Leite disse...

As palavras machucam muito mais que um corte com a lamina.
Aproveito e fico com você aqui.

Bjs

Tânia Camargo

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Magnífico poema e uma imagem em perfeita sintonia.
Não podemos deixar que a mentira, que as palavras afiadas e sem nexo nos firam no que ainda vamos tendo de mais genuíno: a liberdade de sentir, a liberdade de pensar, a liberdade de ser e agir.
Ainda que os dedos (e a alma) sangrem ...
Beijinhos e uma boa semana.
Ailime

Lourdinha Vilela disse...

Que a verdade se sobreponha às mentiras como uma clareira na escuridão. Grande o seu olhar para a vida. Bjs. Bom Domingo.

ManuelFL disse...

Magnífico este poema da Graça, uma farpa afiada nesta comédia de enganos em que nos sentimos mergulhados.
Fantástica a pintura de Magritte.
Num aforismo de René Char, incluído em “Os Matinais”, o poeta surrealista e resistente francês escreve que [já] «não se acredita na boa-fé do vencedor» (tradução minha).
Chegados aqui, é caso para seriamente nos preocuparmos.

Kalinka disse...


HISTÓRIAS ...
umas verdadeiras outras de ficção.

Parabéns Graça, escreve muito bem.

Magnífico poema e uma imagem em perfeita sintonia.

A foto do RIO está FABULOSA, permaneci uns minutos observando-a.

LIBERDADE
de sentir, de pensar, de ser, de ter e agir.

...

Nos meus blogues vou também contando HISTÓRIAS bem reais.
Num deles falo de MIM
momentos não muito bons da minha Vida
Num outro conto passeios com os meus netos

e,
no "Momentos Perfeitos"
falo de um filme que fui ver e adorei:
Fui ver o filme porque achei o argumento muito interessante e original.
Também foi recomendado pelo meu "Afilhado"!
Gostei do filme, embora se trate de um filme simples,
é um filme bem realizado, com boas interpretações, que nos transmite
uma mensagem de amor filial e que ainda nos dá algumas partes cómicas.
Vejo pouco cinema francês!

"Família Bélier" é um filme de deixar as pessoas na sala sentadas
quando o filme acaba, ainda no escuro, para que ninguém veja
as lágrimas que rolaram naturalmente, porque comove.
É um filme onde se canta sem ser um musical...

Enfim, é aproveitar antes que saia de exibição.

Beijinhos e uma boa semana.

TULIPA / kalinka

Evanir disse...

Eu sei que só venho correndo lhe visitar,
mas no momento é tudo que posso fazer.
È necessário saber que sua amizade é muito importante para mim
e que durante todo esse tempo fiz de tudo
para não cair no esquecimento.
Estou sempre postando a viagem os outros pode atrasar ,
mas a viagem é muito importante para mim.
Foi nele que conheci pessoas lindas de alma e coração.
O tempo nos faz entender que aquele ,
que tem carinho por mim jamais deixaram de viajar
comigo.
Que Jesus te abençoe sempre com saúde .
Uma semana de paz , alegria , amor e fé acima de tudo.
Beijos carinhosos.
Evanir.

Suzete Brainer disse...

Excelente o teu poema em harmonia com a imagem de Magritte,
ecoando a profundidade do abismo vazio da mentira
com seus jogos dissimulados...
Sempre gosto do eco reflexivo da tua poética, Graça!
Beijinho.

Sinval Santos da Silveira disse...

Ah, amiga Graça Pires !
Quantas verdades enfeixadas em tão
poucas, mas sábias, palavras !
Parabéns, com um fraterno abraço,
aqui do Brasil.
Sinval.

Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi Graça!
Palavras verdadeiras!
Como é profundo o machucado que a lingua maldosa, mentirosa, faz.
Mas Ajustiça de Deus não falta. E a verdade sempre aparece!
Beijos e uma abençoada semana!
Mariangela

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
A verdade pode doer e, sim, dói. Mas não deixa dúvidas. Já as meias palavras nos induzem a reticências. E esses três pontinhos podem dar a entender muito mais do que há para ser dito.
Livro: Não se iluda não
Autora: Isabela Freitas

AG

Daniel Costa disse...

Graça Pires, Se vista e lida com um certo misticismo ou não, o poema é divino.
Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

mentiras que por vezes (quase) passam a ser verdade...
farpas venenosas que magoam.
um poema curto e tão sábio.
boa semana.
beijo
:)

La Joie de Vivre! disse...

lindíssimo, Graça! adorei :)

Reflexos e Sinais da Alma disse...

Olá Graça,

Poema de verdades verdadeiras .
Gostei :)
Beijinho e Boa Semana
Luis de Sousa

Maria Rodrigues disse...

Uma das coisas que não suporto é a mentira.
Belíssimo poema.
Beijinhos
Maria

Majo disse...

~~~
~~~~ Tem razão a Poeta,
~~ quando se insurge assim,
~~~~ contra a vil mentira,
~~~~ num poema sentido.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

~~~~~~ Abraço amigo.

mz disse...

Como todas as pedras que se atiram ao ar e que nos podem cair em cima.

Este caderno de significados, é um caderno de sabedoria.
Gostei muito deste poema. Muito mesmo.

Um abraço para si, Graça.

manuela barroso disse...

Quando a Verdade se irmana com Sabedoria, nascem poemas assim. Lições de vida!
Maravilha, sempre!
beijinho, Graça!

Graça Sampaio disse...

E tão atual, Graça.
Muito bom.

Beijinhos, Poeta.

Arroz Di Leite disse...

Já dizia minha mãe, a mentira tem perna curta. Lindo poema.

Bjs

Tânia Camargo

Ana Pereira disse...

Olá
Passei para deixar o meu espaço de poesia para o caso de querer visitar.
Um abraço, Ana Pereira

http://almainspiradora.blogspot.pt/

https://www.facebook.com/Inspirem-se-152092588276991/timeline/

Fê blue bird disse...

Nunca me detenho, mas a mentira que se alastra vai-me retirando a vontade.
Palavras sábias num momento oportuno amiga Graça.

Um beijinho grato


Lee Flôres disse...

mesmo sem jogo, suas palavras, dedos e línguas são bem afiadas

:)

Lee Flôres disse...

gosto bastante desse cantinho aqui

Teresa Durães disse...

Um indo e acutilante poema!

Odete Ferreira disse...

Oxalá que as belíssimas metáforas sentenciosas do teu poema não caíssem em saco roto...
Demorei-me no poema..
Bjo, Graça :)

Alfredo Rangel disse...

Dissimulados jogos e línguas afiadas provêm do vazio da alma. De amor, do verdadeiro amor, devemos nos cobrir, preencher nossas almas. Para sempre. Mais uma pérola que tuas mãos, Graça, nos oferece. Parabéns e um grande beijo.

Toninho disse...

É certo que a mentira corta como fio de navalha.
Mas é bem certo que por ela rui-se o castelo deles, os mentirosos.
Belíssimo trabalho amiga pleno de reflexão e sabedoria.
Beijo

MARILENE disse...

Seus efeitos danosos são por todos conhecidos. Envenenam... Bjs.

Aminah Luiza disse...

Poema curto e tão profundo! Temos muito que aprender com os poemas!
Beijo
Aminah/Vandira
www.farhanadiary.com

Agostinho disse...

Passei agora aqui e, embora já tivesse lido este inquietante poema, verifiquei não haver qualquer comentário meu. Deixo então uma preocupação:

E se a terra toda envenenada
pela mentira espalhada
aos quatro ventos
que há ser dos filhos do homem
quando no deserto nem maná há?

José Ángel García Caballero disse...

"a terra onde os homens semelham o pão", grande poema, as palavras precisas, o golpe justo no interior da leitura. Abraços!

Ana Freire disse...

Tão inevitável, como respirar... cedo ou tarde acabamos apanhados, confrontados, no jogo odioso da mentira... a verdade e a mentira... sempre no ADN da humanidade...
Tarde ou cedo... haverá sempre alguém que invente uma contra nós...
O poema... maravilhoso!!! Para ler e reler!
Bjs
Ana

margusta disse...

Li e reli, presa nas teias
da verdade, do poema..
Belíssimo!!!
Beijinho!

Jaime A. disse...

As palavras matam,
as palavras ressuscitam,
apenas os teus dedos
podem escolher
que sentido lhes dar.

Rita Freitas disse...

Morremos do nosso próprio veneno.
Belíssimo

beijinhos

Parapeito disse...

tao forte, tao tocantem tao cheio...
Belo.
Abraço***