9.5.16

Em seara alheia



Renasço-te em cada aurora,
nas manhãs voláteis carregadas de abrunhos maduros
das árvores perdidas em searas sem dono.
Preciso de ti,
do silêncio dos teus olhos nas manhãs solidárias
cheias de flores por ti amadurecidas.

Teresa Durães
In: Passos sem rasto. Lisboa; Chiado Editora, 2016, p. 33

42 comentários:

Graça Pires disse...

No seu livro “Passos sem rasto”, a autora aposta numa linguagem construída com os itinerários da memória presente e passada. Ao dar-nos conta da existência de um interlocutor, (os poemas são quase todos na 2ª pessoa do singular) a Teresa como que subverte os monólogos exprimindo o seu mundo emocional, ora sugerido, ora confessado, mas sempre com uma enorme carga pessoal.
Parabéns Teresa!

✿ chica disse...

Lindo poema e essa carga de pessoalidade imprime um belo sentido... bjs, linda semana,chica

Suzete Brainer disse...

Belíssimo poema, aprecio muito esta singularidade na poesia.

Graça,você tem muito bom gosto e aprecio as suas escolhas
e admiro o seu gesto de generosidade em partilhar.

Grata pela partilha na oportunidade de mais uma ótima leitura !
Beijo.

mixtu disse...

os olhos...
silêncios alheios...


poesia

LuísM Castanheira disse...

sobre a postagem:
o prometido é cumprido (in "poesia portuguesa").
bem-haja, Graça, pela divulgação, com o "prefácio" apelativo.

sobre o poema:
ninguém é de ninguém, mas os frutos amadurecidos do amor são bons, para quem os tem. lembra-me essa doçura dos frutos maduros na boca de alguém...
...e o amor de não estar só!
com um beijo, amiga.

As Mulheres 4estacoes disse...

Renascer o outro em si próprio é lembrar a si mesma, o quanto o outro é importante.
Um abraço,
Sônia

Ives disse...

As flores amadurecidas não temem os olhares! beijos

Lucinalva disse...

Olá Graça
Lindo poema, bjs querida.

Nequéren Reis disse...

Poema encantador recomeça é sempre bom, tenha uma semana Vitoriosa.
Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Aline Goulart disse...

Que poema belíssimo. Gosto de ler poemas, assim. Eu vou procurar por este livro. Estou encantada. Uma bela semana. Beijinhos.

Arroz Di Leite disse...

Oi Graça,
Belo poema. Espero que tenha tido um feliz dia das mães.

Bjs

Tânia Camargo

Marta Vinhais disse...

Viver, renascer o amor... Não importa quando...que se sinta intensamente....
Gostei muito...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, Amiga, Graça Pires !
Que bela poesia, por ti selecionada !
Muito agradecido por compartilhar
tamanha joia. Um carinhoso abraço, aqui
do meu Brasil !
Sinval.

Alfredo Rangel disse...

Graça, que maravilha descobrir Teresa Durães através de você. Para mim, que amo a poesia portuguesa este é realmente um presente. Parabéns pela escolha. Beijo.

Tais Luso disse...

"Preciso de ti,
do silêncio dos teus olhos nas manhãs solidárias"

Muito bonito, bela essa partilha, Graça! Comove esse apelo...
Beijo!

Graça Sampaio disse...

Muito bonito. Gosto especialmente de poemas breves e cheios de significado, cheios de amor.
Boa escolha, Graça. Obrigada.

graça Alves disse...

O peso da saudade...ou talvez não!
Tão bonito!
beijinho

ॐ Shirley ॐ disse...

Palavras bordadas com delicadeza.
Beijos, Graça!

Pedro Luso disse...

Graça,
Que bela poetisa, que é Teresa Durães. Vou ver, nas livrarias que frequento, se encontro algum livro dela.
O poema “Em seara alheira” é muito bom.
Abraços.
Pedro.

Toninho disse...

Olá querida Graça, muita generosidade viajar por searas alheias
e colher belos frutos par uma linda partilha. Que síntese maravilhosa.
Uma semana linda e leve como este poema.
Meu terno abraço de paz e luz.
Bjs de paz.

Teresa Durães disse...

Obrigada Graça e a todos :)

Isa Sá disse...

Bonito poema!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Odete Ferreira disse...

Com esta sensibilidade, o renascimento será sempre um ato poético de dar e receber. Um riquíssimo alimento para a alma. Belo. Parabéns à Teresa Durães. Obg pela partilha, Graça.
Bjo :)

Agostinho disse...

Trouxe aqui, a Graça Pires, uma declaração sublime de amor. A poeta, TD, confessa a necessidade mais universal e humana de sempre - "preciso de ti". Singularmente belo.
Bj.

© Piedade Araújo Sol disse...

Uma escolha muito boa, a Teresa Durães escreve muito bem e com uma sensibilidade à flor da pele.
beijos para as duas.
;)

José Carlos Sant Anna disse...

Com a tua disponibilidade, Graça, é-nos possível participar desse micro universo que nos é dado a conhecer pela sua partilha. O encontro de Teresa com a palavra poética é fecundo e delicado. Precisamos da sua poesia...
Beijo, Graça!

São disse...

Gostei, sim.

Abraço a ambas

Luis Coelho disse...

Um poema carregado de cores e de sentimento como árvores dispersas por campos sem dono.

rosa-branca disse...

Olá amiga, belíssima escolha. Gostei muito. Boa semana e beijos com carinho

teresa p. disse...

Singelo, mas pleno de significado, este poema de Amor. Parabéns à autora e um obrigada à Graça por o publicar "Em seara alheia".
Beijo.

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Graça, bom dia!
Amei esta escolha. São palavras profundas e repletas de sensibilidade!
Beijos, tudo de bom!
Mariangela

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, lindo poema de amor, o renascimento diário é obrigatório.
AG

heretico disse...

poema muito belo. de uma poetisa que aprecio.

excelente escolha, Graça

beijo, minha Amiga

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Graça.
Um belíssimo poema com profusão d sentimentos.
Ótima escolha.
Escolhi seu blog para receber o Prêmio Dardos que está no meu blog Carinhos Em Selos.
Beijos na alma.

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
UMA PARTILHA BEM ESCOLHIDA E QUE VALEU MUITO LER.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema muito belo em que a sensibilidade da poetisa revisita as memórias e as transforma numa magnífica construção poética.
Obrigada por partilhar.
Um beijinho e continuaçaõ de boa semana.
Ailime

Maria Rodrigues disse...

Belissimo poema de uma poetisa que não conhecia.
Obrigado pela partilha.
Beijinhos
Maria

Catarina H. disse...

Palavras riquíssimas de sentimento. Um poema maravilhoso, para inspirar o meu início de fim de semana :)
Não conhecia e gostei de conhecer.
Beijinhos e bom fim de semana!!!

Daniel Costa disse...

Graça Pires
A tua sensibilidade poética, jamais se esgota na tua poesia. Pela opção da postagem do presente poema de Teresa Durães, é paradigma.
Beijos

Jaime Portela disse...

Já há muito tempo que não lia nada da Teresa Durães.
É uma poeta que aprecio.
Bom domingo, Graça.
Beijo.

Ana Tapadas disse...

Muito interessante!Não conhecia de todo.

Beijo meu

Ana Freire disse...

Uma partilha lindíssima!!!
E mais uma autora que desconhecia!...
Beijinho
Ana