29.5.16

Em seara alheia




Quando os rios secarem

Quando os rios secarem e as tempestades
Forem sopro e bálsamo sobre a gretada pele
E a mácula se erguer em flor de inocência
E os olhos magoados forem poema e bailado
E um sorriso límpido enfeitar as linhas do rosto
Como cinzel de límpidas palavras.

E o silêncio se abrir e a música for
Som de cristal. Dedos em movimento subtil
Na vibração da noite. E todos os enganos forem
Festivo encontro...

Inventarei então todos os nomes e
Deporei a pura essência dos dias peregrinos
Em que enlaço e colho o deslumbramento
Como dádiva, transgressão e fonte
Em que ardendo me digo...

Manuel Veiga
In: Do esplendor das coisas possíveis. Macedo de Cavaleiros: Poética, 2016, p. 27

48 comentários:

Graça Pires disse...

Sobre o livro de Manuel Veiga, “O esplendor das coisas possíveis”, a escritora Isabel Mendes Ferreira escreveu no prefácio: “[…] escrito no mais puro sal ora do desânimo ora da coragem ora do amor ou da revolta e da denúncia o autor persegue-nos numa azáfama de sons cheiros auras ritmos como se nos quisesse ser uma festa permanente de sentidos e de pensares. um constante sobressalto de matizes sombras concretas e logo seguidas de apaziguamentos e ainda da racionalidade cognitiva que faz de alavanca para uma fé de sobrevivência. […]”
A isto só quero acrescentar que há uma imensa ternura pressentida em cada verso em cada poema. Parabéns Manuel Veiga!

Cidália Ferreira disse...

Muito bonito este poema. Parabéns pela escolha, gostei de ler.


Beijo e um óptimo Domingo

Coisas de Uma Vida 172

Agostinho disse...

Os Rios de Manuel da Veiga só na aparência se esgotam.
Por eles correm caudalosos, silenciosos, avassaladores, tumultos capazes de abanar árvores, da raiz ao cocuruto.
Bela escolha, Graça. Bj.

Marta Vinhais disse...

E escreve-se com paixão e ternura....Sobre a chuva, o Sol e o desejo....
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

O Puma disse...

Excelente poeta
e amigo

Bj

Teca M. Jorge disse...

Que intenso! Bonitos versos de "imensa ternura pressentida"!
Boa semana.
Beijo

Suzete Brainer disse...

Seu amigo tem uma excelente e original Poesia.
Eu sou fã da poética do Manuel Veiga,
que eu acompanho sempre.

Reafirmo, belo o seu gesto de partilha e
admirável bom gosto, querida Graça!
Beijo.

heretico disse...

Graça, minha querida Amiga

sabes quanto teu gesto me sensibiliza, pois sei ditado pela mais genuína expressão de amizade e estima mútuas.

e sabes também quanto me sinto privilegiado pela publicação aqui no teu espaço.
e pela consideração que os meus livrinhos têm merecido de ti e da Isabel Mendes Ferreira, que ambas admiro como duas enormes escritoras. e como Mulheres militantes da vida

bem como pelas generosas opiniões dos teus comentadores, alguns dos quais tenho o gosto de ser amigo.

grato. beijo

Manuel Veiga

Carmem Grinheiro disse...

Manuel tem a poesia a correr-lhe nas veias.
Linda escolha, Graça.

bj amg

Fê blue bird disse...

Uma excelente partilha de um poeta que muito admiro e estimo amiga Graça.

Um beijinho e boa semana

Toninho disse...

Lindo e pleno de reflexão que às vezes nos incomoda.
Grato pela bela partilha.
Parabéns ao Manuel pela arte bela.
Abraços Graça e boa semana de paz e luz.
Bjs de paz amiga.

Catarina H. disse...

Que poema tão bonito e tão intenso.
Obrigada cara Graça, pela partilha de tão belas palavras.
Beijinhos e tenha uma boa semana :)

Cadinho RoCo disse...

Bem interessante.
Cadinho RoCo

Ani Braga disse...

Gostaria de agradecer à você que sempre tão carinhosamente esta no meu cantinho e por todos os comentários delicados que me deixa. E também te desejar uma semana cheia de amor, felicidade e grandes realizações.

Beijos
Ani

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Graça.
Parabéns Manuel Veiga, que belo poema e agradeço a você amiga pela partilha. Uma feliz semana. Enorme abraço. Estou de volta ao virtual.

Smareis disse...

Uma bela escolha. Um lindo poema!
Andei dando uma pequena pausa que acabou se alongando. Mais a saudade bateu, e de volta estou no meu blog. Tem postagem por lá!
Um abraço e ótima semana Graça!

Isa Sá disse...

Mais um bonito poema.
Tenha uma ótima semana!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Ives disse...

Olá! O cristal se abre em cores que podemos ouvir se tivermos o arco-íris no coração! abraços

Nequéren Reis disse...

Bela poesia cheia de emoções vindo do fundo da alma arrasou
como sempre, tenha uma semana abençoada.
Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

© Piedade Araújo Sol disse...

para o Poeta nada é impossível, o poema do Manuel da Veiga é de uma grande esperança e beleza.
foi uma boa escolha de um Poeta que leio e admiro há muitos anos.
boa semana.
beijo
:)

Sara com Cafe disse...

Que linda poesia. O coração até fica mais sorridente!

abraço.

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Querida Graça, que feliz escolha você fez ao publicar o poema de Manuel Veiga.
Sabemos que para os poetas tudo é possível,e como ele escreveu tudo pode ser revertido de luz a escuridão , de amor ao ódio, enfim....Não o conhecia, portanto amei ler ele aqui em seu blog. Parabéns ao poeta e a você que compartilhou conosco tanta sensibilidade!Beijos!

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, querida Poetisa, Graça Pires, boa tarde !
" Quando os rios secarem ", restará este
belíssimo poema, tao carinhosamente
selecionado por ti, em " seara alheia".
Muito grato por compartilhar, e um fraterno
abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Um poema magnifico de Manuel Veiga.Não conhecia e vou tentar ler no Blogue mais poesia dele.
Obrigada por ter partilhado.
Beijinhos.
Emília



DE-PROPOSITO disse...

Nos rios há alguma analogia com o sangue que nos corre nas veias.
E, quando os rios secarem significa que a vida se extinguiu.

Felicidades
MANUEL

Blog da Gigi disse...

Abençoada semana!!!!!!!!!!!!! Beijos

graça Alves disse...

Adorei o poema!
Grata pela divulgação!
Beijinho

Majo Dutra disse...

~~~
Admiro o estilo expressivo, vibrante e intenso

dos poemas de Manuel Veiga.

~~~ Beijos para ambos. ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Lucinalva disse...

Olá Graça
Lindo poema, desejo uma tarde agradável. Bjs

Phage disse...

Muito bonito! Eu sinto-me em casa quando encontro blogs de portugueses! E fico realmente muito satisfeita e felicíssima por perceber que há tão bom gosto em Portugal!
Vou seguir o seu blog e ficar atenta àquilo que for escrevendo.
Muito obrigada!
Beijinhos.

Phage disse...

Não tem que agradecer. Muito obrigada pelo carinho e por ter passado no meu blog.
Beijinhos.

Diana Lestan disse...

Graça,

lindo poema que nos presenteia, maravilhoso. Quando os rios secarem, quando os silêncios chegarem, quando o deserto se fizer evidente, há de arder algo dentro de nós, uma saudade latente, aquela de ver os rios, antes deles secarem... Perfeito.
Muito bonito o seu blog, gostei demais.
Um beijo e ótima semana.

Sofia disse...

Que bonito poema (=

Obrigada pelos seus comentários, boa semana!

Ana Freire disse...

E a melhor arma, par enfrentar todas as tempestades, sempre será um sorriso, esperança, e coragem...
Um poema muito belo... de uma autor que desconhecia...
Magnifica partilha, Graça!
Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
Ana

LuísM Castanheira disse...

e, então..."todos os nomes" surgirão.

Mais um poeta que a minha amiga nos "obriga" a conhecer.

Belo, e "Em que ardendo me digo..."

Com um beijo, Graça

Pedro Luso disse...

Graça,
Pensei que já tivesse feito comentário sobre esse excelente poema de Manuel Veiga, mas vejo que me enganei. O certo é que já tinha lido o poema aqui, no seu blog.
Abraços.
Pedro.

Aline Goulart disse...

Sou apaixonada por poemas assim. Não conhecia esse poema do Manuel Veiga.
Simplesmente lindo! Obrigada por compartilhar!
Beijinhos...

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um poema de que gostei muito do Manuel Veiga.
É sempre reconfortante para mim ler poesia.
Desejando que se encontre bem, deixo um
beijinho.Irene Alves

Ana Tapadas disse...

O nosso amigo é um poeta admirável (como tu).

Beijo meu (aos dois)

Anete disse...

Um poema muitíssimo profundo!
Denso e intenso!!

O meu abraço e MUITA PAZ.

The Australian Girl disse...

amei!

Odete Ferreira disse...

Tudo excelentemente dito no comentário que escreveste.
Tomei conhecimento da poética do Manuel Veiga, recentemente.
Pelo que já consegui ler, só posso subscrever.
Parabéns pela escolha.
Bjo, amiga :)

manuela barroso disse...

Uma escolha e partilha excelentes de pura poesia
Beijinho , Graça

Magia da Inês disse...


Quando, e só quando, esse dia chegar!...
Bom fim de semana, amiga!
Beijinhos.
💕ه° ·.

Daniel Costa disse...

Graça Pires
Pela amostragem, o poeta Manuel Veiga merece ser divulgado, como o fizeste. Aliás para o fazeres já é garantia de qualidade.
Parabéns!
Abraços

As Mulheres 4estacoes disse...

Linda partilha!
Abraços

José Carlos Sant Anna disse...

A poesia de Manuel Veiga é grandiosa.
Mesmo em noites escuras, nela vislumbramos acordes perfeitos.
Beijos,

Parapeito disse...

Gosto muito de ler Manuel Veiga.
Que bom encontrar ele aqui.
Abraço e brisas doces **