10.4.17

Em seara alheia


Hoje acordei com a dor das árvores;
estou de pé e o meu corpo sustém
o vazio e a solidão dos ramos
côncavos de espera,
impacientes de ternura.
Quero o bracejar dos pássaros,
ser refúgio dos ventos que me procuram,
tornar-me na folhagem que te abriga,
ser o ninho na tua noite, aberto
com a inquietação e a serenidade
do rumor das aves mais tardias.
Não, desta vez não vou...

Lília Tavares
In: Parto com os ventos. Ilustrações de Simone  Grecco. - Kreamus Edições, 2013, p. 15 

53 comentários:

Graça Pires disse...

“Lília Tavares nos ajuda a sonhar e a tecer com os ventos a linha tênue entre a ficção e a realidade”, diz-nos no prefácio do livro “Parto com os ventos” o escritor brasileiro Carlos Eduardo Leal.
Eu direi que este é um livro de amor. De amor à vida, à natureza, aos outros, ao outro.
Muito belo este livro, Lília. Parabéns.

✿ chica disse...

Lilia nos coloca ali, junto com ela nesse lindo cenário!Adorei! Ótima semana! bjs, tudo de bom,chica

Laura Ferreira disse...

gosto destas searas :)

boa semana, Graça, beijinho

manuela barroso disse...

Parabéns por nos trazeres a Lilia e por este poema belíssimo do seu livro onde a Natureza é cantada com a suavidade que a carácteriza .
Um beijo Graça !😘

Fernanda Maria disse...

Um poema tão belo e que revela a profundidade da alma feminina.

Um beijinho Graça

O Toque do coração

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, lindo poema de amor, com os ventos se parte com os vento se regressa.
AG

Bell disse...

Lindo!!

bjokas =)

Cidália Ferreira disse...

Que bonito!!

Beijos e uma excelente semana

Lídia Borges disse...


Belo!

Um beijo. Boa Páscoa!

Lídia

anamar disse...

Lindíssimo , este poema de Lila.

Ando "longe" ou mais afastada da blogosfera. Como dizia ao Manuel Veiga, vivendo os prazeres e trabalhitos das "sexygenárias", avózita.

Estive na Figueira no outro fim de semana 1 de Abril. Tudo passageiro , mas também num belo convivio de alunos do liceu, finalistas de 69/70.

Obrigada pelas tuas visitas. Para quando um café na Parede?

Beijinho grande,

Ana

Alfredo Rangel disse...

Graça,
em seara alheia, encontro a sombra que quisera me acompanhasse e que desejava côncava e presente. Impaciente de ternura. Ninho de minhas noites. Beijo.

Marta Vinhais disse...

Hoje... espera-se, sente-se.... o despertar do Mundo esquecido...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Tais Luso disse...

Poema lindo, terno... mas triste e um pouco solitário, como é a vida, com seus altos e baixos. São os poemas mais belos, retratam as verdades, sem enfeites. Sem fitas e laços.
Gostei muito, beijo querida amiga.

José Carlos Sant Anna disse...

Graça,
De rara sensibilidade os poemas de Lília Tavares. Digo-lhe os poemas porque fui em busca de outros e os encontrei. Em todos a sugestão criadora brotava "quase" espontaneamente.
Agradeço pela oportunidade de conhecer a arte de Lília.
Beijo,

LuísM Castanheira disse...

Um belo e enraizado poema, onde o sentir da Natureza é um grito de alerta. Uma partilha feliz e oportuna.
Abençoadas Searas...!
Uma boa e feliz Páscoa, para si, minha Amiga, e para todos os que lhe são queridos.
Um beijo, Graça

AvoGi disse...

Em suma: PRimavera.
Kis :=}

Odete Ferreira disse...

Gosto muito e admiro a peculiaridade da poética da Lília Tavares. A escolha deste poema (tenho o livro) foi muito adequada no objetivo a que te propões na "Seara alheia".
Acrescento que há uma relação de amizade com a poetisa, já estivemos juntas em alguns eventos e desafios literários.
Bjo, Graça. :)

Isa Sá disse...

Bonito poema!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei bastante e aproveito para desejar uma Santa Páscoa à minha amiga.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

As Mulheres 4estacoes disse...

Lindo poema, a força da natureza que envolve as horas de solidão e espera.

Cadinho RoCo disse...

Tem dia que o acordar trava a gente.
Cadinho RoCo

Ives disse...

Quero ser árvore para reconhecer o teu poema, abraços

Suzete Brainer disse...

Apreciei muito o poema. E, o título original e tão
poético: "parto com os Ventos" no sentido de partir (ir...)
com os ventos e também no sentido de parto(nascimento...).

Grata por este momento de leitura aqui, vestida com a
sua generosidade da partilha da arte de outros Poetas, Graça.
Boa semana!
Beijo.

Pedro Luso disse...

Olá Graça.
Lendo-se esse poema, conclui-se, sem nem esforço, que Lília Tavares é uma poetisa de grande talento. Um poema belíssimo. Parabéns.
Um beijo, Pedro

Smareis disse...

Olá Graça. Tão lindo esse poema. Quanta suavidade! Muito belo.
Boa semana e uma Feliz Páscoa!
Que tenhamos dias de muita paz, reflexão e alegrias. Um beijo.

Fá menor disse...

Belíssimo! Quantas vezes me sinto assim!...


Votos de uma Boa Páscoa!

Bjos

solfirmino disse...

Lindo mesmo. Mas meio ao contrário do meu... Veja:

Sabedoria vegetal

Da árvore, admiro as raízes fincadas na terra fértil.
Quero ser forte como o caule
que suporta adversidades.
Venero os galhos que acolhem ninhos.

Invejo a sombra confortável
e os frutos que guardam a semente.
Quando chega o outono,
saúdo as folhas que enfeitam o chão,
húmus vegetal,
começo de árvore em outra estação.

Solange Firmino.

Teresa Almeida disse...

Creio que Lília Tavares chama à sua própria casa "A casa dos ventos". Pode não ser tal qual, mas ficou-me esta ideia ou a poética que lhe é própria. Importa que desta autora sopra sempre uma boa aragem. E possuo a obra dela, assinada.
Gosto dos teus caminhos, minha amiga.
Beijinho.

Sinval Santos da Silveira disse...

Querida Escritora, e tudo mais, Graça Pires !
Que matéria de " Seara Alheia" bem selecionada !
Essa árvore se parece com a do Paraíso...
acolhedora.
Parabéns e uma Feliz Páscoa, cm o meu carinhoso
abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Daniel Costa disse...

Graça Pires
Sempre as lindas e inteligentes metáforas dão brilho aos teus poemas!...
Bjs

Existe Sempre Um Lugar disse...

Votos de Páscoa repleta de alegria! Feliz Páscoa!
AG

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

acordes pinceladas de rimas y sentimientos emotivos , mis saludos J.R.

Jaime Portela disse...

Uma bela escolha poética.
Gostei muito, não conheço nada da poeta.
Tem uma Páscoa Feliz, amiga Graça.
Beijo.

Agostinho disse...

In nomine Dei
In pa(x) cientes
In quietação
"Desta vez não vou"

Uma Páscoa bem passada, amiga Graça Pires, com muitos carinhos, amêndoas e sem chocolate: o que é nacional é bom, logo, carinhos e amêndoas...

Marta Moura disse...

Boa Páscoa! ;)

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Graça.
Uma ótima escolha do poema da Lilia Tavares. Uma feliz semana Santa e Páscoa. Forte abraço.

Silenciosamente ouvindo... disse...

A amiga tem a gentileza de inserir no
seu blogue poesia de outros/as colegas,
e eu admiro isso.
Gostei imenso deste.
Para si e os seus uma Feliz Páscoa.
Irene Alves

Aline Goulart disse...

Conhecendo uma nova poetisa no teu lindo cantinho. Belíssima poesia!
Uma feliz páscoa para você e a sua família.
Beijinhos estalados...

Cristina Cebola disse...

Gosto muito da escrita da Lília Tavares...
Um poema que nos enche, com a beleza incontestável das coisas simples....
Boa Páscoa Graça, beijinho meu...

Odete Ferreira disse...

Venho desejar-te uma Feliz Páscoa, nos vários sentidos de que está imbuída.
Bjinho doce, Graça💓

Cidália Ferreira disse...


PARA SI/TI, E TODOS OS FAMILIARES E AMIGOS, UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA. QUE A PAZ RESIDA NOS VOSSOS CORAÇÕES.
.
ABRAÇO-VOS COM AMIZADE E CARINHO

CÉU disse...

Olá, estimada Graça!

Na Páscoa ou não, "Em Seara Alheia", é uma atitude larga, amistosa e desprendida.

Não conheço a poesia de Lília Tavares, mas ao lê-la soa-me a natureza, a estados de alma, talvez paradoxais, controversos, mas nos sentires e na vida nada é estático.

Desejo-lhe uma REDENTORA E FELIZ PÁSCOA!

Beijos com estima.

© Piedade Araújo Sol disse...

Acho que esta escolha foi perfeita.
Conheço a obra da Lília Tavares e gosto da sua maneira peculiar e sentida de escrever poesia.
Aproveito para deixar meus votos de uma Páscoa muito feliz para si e família.
beijinhos
:)

Ana Freire disse...

Mais uma autora que desconhecia, e que é um verdadeiro prazer descobrir por aqui, nestas searas... ao vento... e tão plenas de sentimento!
Deixando um beijinho, e os meus votos de que tenha uma Feliz Páscoa, na companhia dos que lhe são mais queridos, Graça!
Ana

AC disse...

Envolvimento, crença na vida...

Uma feliz Páscoa, Graça!

Aleatoriamente disse...

Obrigada pela partilha Graça
É lindo esse texto de Lília
ele aprofunda com certeza os sentimentos
e nos faz refletir .
Beijo🙏🏻

Teca M. Jorge disse...

Graciosos versos... imagino como seria a leitura deste livro por tão terno comentário a respeito.
Ainda é tempo de Páscoa! Feliz renovação!
Um beijo e uma flor

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Graça. Uma poesia intensamente escolhida.
Eu vi o cenário, fiz parte dele com toda emoção.
Eu me senti totalmente envolvida.
Parabéns às duas.
Tenha uma excelente semana de paz.
Beijos na alma.

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Que poema tão belo da Lília.
Gostei de submergir nos afectos que deixa transparecer através da analogia com as árvores e os outros elementos da natureza.
Beijinhos,
Ailime

Parapeito disse...

Que excelenta partilha.
Adorei o poema.
Abraço e brisas doces ***

graça Alves disse...

É lindo, Graça! Bela escolha!
beijinho

Lília Tavares disse...

Querida Graça,

Há alguns dias que desejo vir agradecer-te a partilha deste poema. As árvores, sempre as árvores.

Agradeço também a todos os que aqui passaram e comentaram. De facto, a Poesia é um lugar de paz e de calma.

Deixo-te um abraço. Aos amigos que comentaram, também.

Lília

Gisley Scott disse...

Nossa, que texto Glória! Lembra-me alguém que ama outra pessoa mas sabe que amor é como uma planta, se não regada, acaba morrendo, e por isso a pessoa optou por " se hidratar", " se regar". Como já dizia grande Plabo Neruda, amor é como espelho: tem que ter reflexo.

Beijos!

http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/