2.8.17

Jovem morena com franja

Amedeo Modigliani

Não digam a ninguém,
mas hoje, lá na loja,
foi um vai e vem de rapazes
para me verem de franja.

As senhoras que foram comprar
meias de seda, ou um tecido,
ou uma bugiganga qualquer
olhavam-me com suspeição.

Percebi que é falso, quase tudo
o que aprendi sobre os segredos
das mulheres que encobrem
a ansiedade no recamo do decote.

A sedução é um brilho cegante
e, quem sabe, um lençol de mágoas.

Intenso foi o tumulto de aromas
estranhos que a todas nos perturbou.

Graça Pires
De Fui quase todas as mulheres de Modigliani, 2017

50 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia sobre um detalhe apenas no visual que tantos olhares ganha...beijos, chica

mz disse...

Impossível guardar segredo, da sedução dos seus poemas.

Adorável.

Bjs

Lídia Borges disse...


Lindo, este também!...

Beijinho

Lídia

Cidália Ferreira disse...

Excelente...Maravilhoso! Amei

Beijinhos

Sissym Mascarenhas disse...


Interessante a poesia , voltei a ver a imagem mais de uma vez!

Bjs

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, Mestra Poetisa, Graça Pires !
A franja, não sei explicar o porque, exerce
um fascínio incrível no visual feminino.
A curiosidade da clientela, descrita em teu
poema, é compreensível. Parabéns.
Um carinhoso abraço, aqui do meu Brasil.
Sinval.

alfacinha disse...

girrísimo gosto muito de ler
abraço

solfirmino disse...

Acho que a sedução é algo particular.
Eu usava franja quando era criança porque minha mãe cortava meu cabelo daquele modo (vou te mandar por e-mail), sempre achei penteado de criança. Mas existem vários tipos de franjas...
Beijos

São disse...

Lindoooooo post comum quadro maravilhoso e um poema a condizer!

Abraço grande, amiga

Poções de Arte disse...

Interessante é notar que algo que muitas vezes passa despercebido pode ser um atrativo.

Obrigada pelo carinho com a Casinha.

Abraços esmagadores e feliz tarde.

Luis Eme disse...

Também quero ir à tua loja, cheia de palavras bonitas, Graça.

abraço

Marta Vinhais disse...

Ainda hoje uso franja.... mas não sei se é o que seduz...
A sedução não tem qualquer explicação... está lá num olhar, num gesto...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

manuela barroso disse...

Ler-te, é descobrir em cada canto teu e na sua majestade, quer a sedução feminina, quer o seu encanto na subtileza dos pormenores que são por-maiores!
Um grande, grande beijinho, Graça!

Aline Goulart disse...

A poesia é algo incrível. Até um simples corte de cabelo pode se transformar em belos versos. Basta cair nas mãos certas (como as tuas). Gostei muito!

A sedução não está no convencional, mas no exalar da alma.

Beijinhos estalados.

Nequéren Reis disse...

Arrasou amei o poema, obrigado pela visita.
Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Alfredo Rangel disse...

Interessante, sempre, descobrir os segredos das mulheres. Melhor ainda quando colocada em versos como os seus, Graça. Beijo.

Nadine Granad disse...

Oi, Graça!

Gosto da maneira como consegues capturar poesia de cenas comuns!
Os aromas e a sedução são rimas ao poema!... O incomum surpreende, sempre!

Beijos! =)

Victor Barão disse...

Magnifico poema, a partir duma fantástica imagem, mais uma, sedutora, "mulher de Modigliani"

Beijos

Agostinho disse...


Ao balcão chama o poema suspeições
despeitos velados.
A Poeta destapa-os e Amedeu pinta-os.

E então recordo franjas e testas
cabelos rebolando suspiros
e a geometria de decotes traçados
Jogos de sedução bordados?

Bj

Tais Luso disse...

Adorei esse sensível poema que diz que o segredo não está no decote! Semana passada, num programa de jornalismo, a 'âncora' apareceu de franja; não parou de chegar elogios, pelo whatsapp, elogiando sua franja, cortada naquela tarde, o que ela mesmo surpreendeu-se. A franja tem algo de sensual, por certo.
Gostei muito do seu poema, um tema bem diferente, curioso e belo! E que obra linda que você escolheu. Aplauso, querida Graça!
Beijo.

Pedro Luso disse...

Olá, Graça!
Uma bela pintura de Amedeo Modigliani, que foi a inspiração para o teu livro de poemas "Fui quase todas as mulheres de Modigliani, 2017".
Este poema, que é um dos que compõem essa tua obra, "Jovem morena com franja", fez-me ainda mais admirador de tua poesia. Um poema belíssimo. Parabéns.
Um beijo. Pedro

Isa Sá disse...

Bonito poema.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

© Piedade Araújo Sol disse...

Uma bela imagem a acompanhar um poema muito sui-generis, onde uma simples franja deu inspiração para um poema tão original e bonito.
beijinhos
:)

Odete Ferreira disse...

O curioso é que a sedução (o poder) perturba sempre, até as próprias mulheres.
Excelente poética para estas coisas do feminino; a par apreciei muito a forma como acompanhamos este "vai e vem".
Bjinho, Graça

ANNA disse...

Hola gracias por pasar por mi blog me he pasado por tu blog para remirar tus entradas.

Besos

Cadinho RoCo disse...

Pelo decote das palavras o frenesi brotado de inocente franja. Te querendo na www.hellowebradio.com ... você.Vem!
Cadinho RoCo

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Minha amiga Graça...

A vida inspira
e se inspira do simples...
Nesta simplicidade,
encontra-se sua sedução...

Abraço imenso e muitos sonhos sempre...

Fá menor disse...

Como um detalhe faz a diferença!
:)

Beijos

Rita Norte disse...

Um poema original que nos seduz pelos pequenos pormenores e que nos leva até à realidade que descreve.
Gostei imenso, todas as mulheres são uma excelente inspiração.
Beijinho

Marta Moura disse...

Que quadro tão perfeito!

Jaime Portela disse...

Um dos segredos da sedução é saber dirigir a observação dos outros para o foco que mais nos interessa.
Excelente poema, como sempre. Gostei imenso.
Um bom fim de semana, amiga Graça.
Beijo.

Lourdinha Vilela disse...

Que belo, suas viagens poéticas sobre o seu projeto. Espetacular abordagem criativa, seu olhar trazendo um tema antigo e ao mesmo tempo tão atual. O assédio, tão rejeitado que pretende sempre colocar a mulher como objeto. Adorei

ManuelFL disse...

Este poema é um encanto, sensualidade alegre e desinibida,'água fresca, supremo bem'tumulto que a todos perturba, hino à vida verdadeira.
Beijo, Graça.

Bell disse...

Gostei, a franjinha causa. Pensando em cortar rs....

bjokas =)

tulipa disse...


Que bom que é vê-la pelos meus blogues
MUITO OBRIGADA, GRAÇA

Gostei deste poema
e, andei atrás na minha vida e lembro-me
que também já usei franja
...era criança e a minha mãe lá achou que me ficava bem
só sei que depois de crescida nunca quis franja

O tempo livre que vou tendo e ocupando-o como posso e gosto, vou registando neste blogue:

http://tempolivremundo.blogspot.pt/

Já aqueles MOMENTOS PERFEITOS que são mesmo de paixão
vou registando AQUI:

http://momentos-perfeitos.blogspot.pt/

como aconteceu a semana passada, com a visita do meu afilhado

bom fim de semana.
Beijos.

teresa p. disse...

Uma forma singela e descontraída de escrever sobre a sedução, aparentemente poderosa e "perturbante". Mais um belo poema de que gostei muito.
Beijo.

Catarina H. disse...

Nunca tive franja :)
Um belo poema inspirado num belo quadro, com aquele olhar sobre a vida que já nos habituou, parabéns.
Beijinhos e bom fim de semana!

graça Alves disse...

Um livro maravilhoso, Graça!
Mais uma vez obrigada!
Um beijinho

Majo Dutra Rosado disse...

Querida Graça, este poema primoroso, ficou divertido
e bem conseguido... com a marca o teu talento tatuada.
Abraço, Amiga.
~~~~~~~~~

teresa dias disse...

Olá Graça!
Agora que voltei, procurei-te e de novo exultei com a tua poesia.
Que bem escreves, amiga. Que imaginação. Que talento.
Amei este poema. Agora, com calma, vou ler todos os anteriores. Uau!
Obrigada por passares pelo meu rol.
Beijo.


Gaby Soncini disse...

Que lindo poema! Que saudades estava daqui.
A pintura fez-me lembrar de Amelie Poulain.

Um imenso abraço!

Suzete Brainer disse...

Criativo e belo poema deste universo feminino narrado
com a sua competência original, Graça!

Um beijo.

Franziska disse...

No deja de ser un mundo de plenitud aquel que acompaña la vida de las mujeres y hasta sus menores cosas se llenan de importancia. Interrogadora mirada sobre las mujeres vistas por un artista que atrapa, además de la apariencia externa, algo que nos dicen las miradas. Fue un placer la lectura de los versos. Afectuosamente. Franziska

manuela baptista disse...

eu não digo a ninguém

a franja, é de tecido de veludo macio para descortinar a sedução


um abraço, Graça



dinapoetisadapaz disse...

Que magnífica releitura fizeste do quadro, uma obra prima digna de aplausos mil!
Bom domingo Graça.

Bjss!

Daniel Costa disse...

Graça Pires
Mais um poema esplêndido. Para mim é impossível não gostar e admirar os teus poemas.
Beijos

Ana Freire disse...

Um poema lindíssimo...
Curioso como num meio pequeno... uma franja... pode dar motivo a tanto frenesim... mas é um retrato perfeito... destes pequenos micro cosmos... que caracterizavam tanto o nosso Portugal profundo...
Adorei, Graça!
Beijinho
Ana

Célia disse...

Que lindo poema :)
Adorei

Teresa Almeida disse...

O poema acompanha a sedução da pintura. É airoso, "coquette" e cativante. Quanta criatividade, Graça!

Beijinho.

Ailime disse...

Boa tarde minha Amiga Graça,
Como vai?
Que poema tão belo! De uma elegância literária que adorei.
Um beijinho,
Ailime