12.2.18

Jeanne

Amedeo Modigliani


Havia uvas maduras na curva
mais acentuada da sebe do quintal
e pão quente sobre a mesa do alpendre,
quando se me enroscou no olhar
a serpente entontecida do fascínio.

O verão concentrara em meus cabelos
todo o aroma dos ventos do sul.
Por minha boca se media, em rubor,
o caudal, alheio ainda, do rio
que nascia em tua boca.

E aprendi a amar-te no silêncio
do teu perfil sem mágoas.

Graça Pires
De Fui quase todas as mulheres de Modigliani, 2017

61 comentários:

✿ chica disse...

Tela e poesia instigantes e lindas! beijos, tudo de bom,chica

Daniel Costa disse...

Graça Pires
Outra forma diferente do poema anterior, mas também muito feliz, talvez mais interpretativo.
Para mim os teus poemas, são sempre de gosto.
Beijos

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um poema de grande beleza minha amiga, gostei bastante.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Marta Vinhais disse...

Belo! Sereno! Toda uma paixão escondida no silêncio!
Gostei muito...
Beijos e abraços
Marta

Alegria de Viver disse...

Olá Graça! metaforicamente belo seu poemeto! Grata por tão preciosa leitura!
Bons feriados por ai!
Abraço!

Alfredo Rangel disse...

O silêncio de teu perfil acolhe-me como brancas nuvens, densas, tal qual a maciez de teus olhos. Parabéns, Graça!

Cidália Ferreira disse...

Soberbo poema. Parabéns.


Beijo e uma excelente semana

Lídia Borges disse...


Tão enigmática a expressão do rosto na imagem como as palavras que se fizeram poema.
Íntimos dialogismos.

Beijinho

Lídia

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Que poema tão belo!
« aprendi a amar-te no silêncio do teu perfil sem mágoas.»
O fascínio do amor sintetizado de forma sublime no verso que transcrevi.
Um beijinho e óptima semana, minha Amiga.
Ailime

Mar Arável disse...

Sempre um momento grato quando te revisito
Bj

Teresa Almeida disse...

O fascínio da poesia já está na pintura de Modigliani. A paisagem e os sentimentos fluíram naturalmente. E com uma intensidade estonteante.

Beijinho, amiga Graça.

Lúcia Soares disse...

Oi flor tudo lindo, bjs no coração

María Perlada disse...

Me gusta venir a disfrutar de tus versos y la pintura, un placer estar en este precioso blog.

Besos enormes.

Toninho disse...

Graça a elegância de seus poemas é o que fascinou e me trás aqui, pois sei, que saio sempre cheio de inspiração e aprendizado.
A tela veio namorar o poema.
Lindo demais amiga.
Beijo de paz.

Lucinalva disse...

Olá Graça, lindo poema. Bjs

Ives disse...

Mergulhei no cenário da linda poesia, beijos

Isa Sá disse...

A passar por cá para conhecer mais um bonito poema.


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Larissa Santos disse...

Simplesmente lindo! Bom dia

Hoje:- "Clausuro-me... por fidelidade."
.
Bjos
Votos de um feliz dia de Carnaval.

teresa dias disse...

Olá, Graça!
É assim, quem sabe escreve versos que fazem sentir o cheiro do “pão quente sobre a mesa” e nos “cabelos todo o aroma do vento do sul”. Quem não sabe, lê e encanta-se. “Sem mágoas”!
Beijo, amiga, e boa semana.

Olinda Melo disse...


Ai, ai!!! Lá terei que escolher outra das pinturas de Modigliani para "Victoria". Ou será que a conservo? Mas devo reconhecer que a imagem que escolheu se adapta perfeitamente às palavras do poema ora publicado, "Jeanne".E ainda por cima há um outro poema que lhe é dedicado, mas aí é de "ombros nus".

Bom domingo, Graça.

Bj

Olinda

Olinda Melo disse...


Já encontrei a figura de "Victoria".

Bj

Érika Oliveira disse...

Que lindo poema. Você escolheu a ilustração muito bem, adorei o estilo.

Érika Oliveira disse...

Feliz carnaval!

baili disse...

excellent poetry dear Grace

"learnt you love in silence " what an incredible display of inner sorrows

Anete disse...

Muito bonito, Graça. Um perfil sem mágoas, perfeito!...
Abraço grande

Lu Dantas disse...

Oi, Graça. Tantas sensações, tanto sentimento! ;)

beijos!

https://ludantasmusica.blogspot.com.br

Tais Luso disse...


"E aprendi a amar-te no silêncio
do teu perfil sem mágoas."

Muito lindo, querida amiga! E a obra entra no clima do poema, mais lindo ainda.
A 'expressão' do rosto é sensacional.
Beijo, ótima semana, agora que o ano por aqui vai começar...

maría del rosario Alessandrini disse...

Bello poema plagado de metáforas.
Abrazo

CÉU disse...

Olá, estimada Graça!

Que delícia ... de poema! Hum, e ainda mais, uvas maduras e pão quente no sítio menos esperado e provável. Assim nasceu a gula. Essa e as outras.

Cabelos com ares do Sul são, inevitavelmente lentos, morenos e plácidos, isto é, "à mão de semear" e depois logo ali um rio, em forma de boca, onde apetece entrar, nadar e saborear. Assim, tão naturalmente, se aprende a amar.

É preciso dizer, que gostei do seu poema? Sim, compreendi-o, acho, e adorei as metáforas, que, sensorialmente escreveu.

Grata pela visita e comentário.

Beijos e boa semana.

Cadinho RoCo disse...

Estar no aprendizado do amor é sempre uma delícia.
Cadinho RoCo

Gracita disse...

Olá Graça
Ler nas entrelinhas os mistérios do amor. Belíssimo poema!
Grata pela gentil visita e amável comentário
Beijos

tb disse...

Belíssima, sempre a tua escrita com a sensibilidade à flor da pele.
Muito grata pelas visitas sempre amigas e constantes à minha casinha, amiga.
Um beijinho.

manuela barroso disse...

Com os devidos degraus do tempo, recuei ; despertei do torpor da chuva e fui até lá, onde as uvas, o pão e o rio já não existiam. Nem as rosas negras. Só água a correr como um fio como as memórias que teimam regar a saudade.
Esse caudal de emoções, são o rubor do teu poema.
Sempre Genial , minha querida amiga Graça
Beijinho

lis disse...

Muito lindo _ tela de Modigliani e seu poema!
Vi um filme dele e gostei imenso.
Amo as pinturas e suas mulheres.
Obrigada por essa inspiração que me enternece.
meu abraço e bons dias Graça

Fá menor disse...

As cores e os aromas nos ventos do amor.

Beijinhos

ManuelFL disse...

«E aprendi a amar-te no silêncio / do teu perfil sem mágoas.»

Que maravilha, Graça!
Beijo.

teresa p. disse...

Fascínio que inquieta, surpreende e arrasta.
Lindíssima a parte final do poema:
"E aprendi a amar-te no silêncio / do teu perfil sem mágoas."
Beijo.

José Carlos Sant Anna disse...

É para saborear as uvas, o pão no alpendre e o poema aberto sobre a toalha! E mais não dizer por ter a boca cheia!
Belo poema é a pintura. Duas belas pinturas!

Sinval Santos da Silveira disse...

Graça Pires, Mestra da Poesia !
Permita-me não dizer nada, para
não profanar este texto...
Que a beleza da tua criação,
continue imaculada !
Um carinhoso abraço, aqui do Brasil,
acompanhado de uma lágrima, libertada
pela forte emoção...
Sinval.

Marta Moura disse...

Estou a ver que a Graça ainda é mais fã de Modigliani do que eu. Não pode ser. :)

Jaime Portela disse...

Donde o amor também se aprende...
Excelente poema, parabéns por tão talentosas palavras/ideias.
Bom fim de semana, amiga Graça.
Beijo.

Duarte disse...

Como gosto do modo como utilizas a metáfora!
Belo este teu dizer em verso.
Quanta sensibilidade a tua, para alcançar estes tons tão cálidos.
Besitos, querida amiga.

Manuel Veiga disse...

há amores assim - (inter) ditos! e sem mágoas...

e rios mudos - de boca em boca.

muito belo, Graça

beijo. minha Amiga

LuísM Castanheira disse...

desperto o meu olhar
sobre os frutos - maduros uns
outros em rios prometidos -
e saboreio este pão, sem migalhas na mesa ou no chão.

torrente de paixão
que nasce, sem mácula.

(poderia ser assim
o primeiro amor da Jeanne)

belo, minha Amiga.
um beijo, Graça

© Piedade Araújo Sol disse...


amar
em silêncio e sem mágoas
pode ser um bom caminho

muito belo o poema

bom fim de semana

beijinhos

:)

Ana Tapadas disse...

Um poema muito belo. Amor feito um hino.

Beijinho meu

Rita Sperchi disse...

Vim te fazer uma visita, deixar meu elogio
a agradecer sua amizade, uma frase pra vc

A felicidade aparece para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam em nossa vida.

Clarice Lispector

Bjuss
Rita!!

angeloblu disse...

Complimenti sempre per la bellezza dei tuoi versi cara,
in questo periodo sono stata un pò lontana dal blog,
ma ci tenevo a farti un saluto ed un grande abbraccio.

AC disse...

Perfis, desenhos com vista para o horizonte, mas na proximidade... oh, na proximidade tudo se desencadeia à flor da pele, como se da revelação de mágicos mapas se tratasse.

Muito belo, Graça!

Um beijinho :)

Pedro Luso disse...

É com alegria que sempre visito este teu simpático espaço, querida amiga Graça. Sei que aqui leio os teus belos poemas ou poemas de outros poetas, que tu escolhes tão bem. Parabéns por este belíssimo poema.
Um beijo.
Pedro

Ana Freire disse...

Um poema com aromas... e uma verdadeira delícia para os sentidos...
Belíssimo momento poético, como sempre revelando, o seu imenso talento e sensibilidade, Graça!...
um poema, que irei anotar, no meu caderninho, de futuros destaques, lá no meu canto...
Beijinho! Bom resto de domingo, e votos de uma excelente semana!
Ana

Suzete Brainer disse...

A sua poética de excelência é sempre encantadora,
percorre um caminho único no surpreendente
do belo, minha amiga Graça.
A construção poética neste patamar expressivo,
muito raro e magistral:
"E aprendi a amar-te no silêncio
do teu perfil sem mágoa."
Um domingo alto astral, querida Poeta.
Um beijo.

la casetta delle meraviglie disse...

very interesting post!

la casetta delle meraviglie disse...

love this post!!! very poetic!

manuela baptista disse...

gosto dos dois e de cada um por si, uvas e pão quente


que importa a serpente, se o amor é assim lindo de explicar


beijinhos, Graça

Odete Ferreira disse...

Belíssimo momento poético, a rasgar a emoção de dias e lugares como os que a poeta nos faz (re)viver...
Bjo, amiga :)

solfirmino disse...

Belíssimo, amiga!
Combinou muito bem com o quadro: "E aprendi a amar-te no silêncio
do teu perfil sem mágoas..."
Beijo

Menina Marota disse...

No fascínio das suas palavras, em paisagem lírica, me abandono, me liberto e apaziguo.
Metáforas visionadas no sentimento da arte em si.
Obrigada.
É sempre um prazer renovado estar nesta casa.
Um abraço.

Majo Dutra disse...

Um poema formalmente admirável e
muito belo no seu conjunto, com
aromas de verão.
Beijinho, querida Amiga.
~~~~~

Jaime A. disse...

Tenho sempre dificuldade em encontrar muitas palavras.
Assim: fabuloso.

João de Mancelos disse...

Encontro-me a trabalhar numa recensão ao seu excelente livro. João de Mancelos