26.3.18

Mulher sentada

Amedeo Modigliani


Quero morar no silêncio perfeito
aguardado pelas aves migradoras 
para voarem até um lugar sem sombras.

Há muitos mundos fui mulher ungida
com o sangue e o leite de minha mãe,
raiz onde se prendeu o meu nome.

Preparo, agora, com gestos minuciosos
uma evasão fortuita,
enquanto me enceno nos espelhos.

Quero que me circulem no sangue os rios todos
inundando a boca seca: quase vento, quase sal.

Graça Pires
De Fui quase todas as mulheres de Modigliani, 2017, p. 41

64 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia!
Fantástico, maravilhoso!!Parabéns!


Beijo e uma excelente semana

✿ chica disse...

Instigante e tão profundo.lindo,Graça e a tela idem...Mas na verdade, as mulheres nem quase tempo mais de assim sentadas ficar,rs...bjs, chica e linda semana!

silvioafonso disse...

Vim te dar um beijinho
e vasculhar meu coração
nas linhas da sua poesia.

silvioafonso


.

Ana Rodrigues disse...

Gostei muito do poema! Beijinhos, boa semana :)

Majo Dutra disse...

«inundando a boca seca: quase vento, quase sal.
Quanto desejo! Muito bem expresso.
Está um poema brilhante, minha Amiga.

É uma das mulheres mais perfeitas de Modigliani,
mas penso que o talentoso artista não tinha
muito jeito para nomear as suas mulheres...

Abraço afetuoso, Poeta.
~~~~~~~~~~

Gil António disse...

Deliciosamente e poeticamente belo e sedutor.
.
* . São os teus olhos, faróis de amor *
.
Desejando um feliz início de semana.
Abraço

Lu Dantas disse...

Linda poesia!
Que possamos voar, após a preparação desejada e certas de que as nossas raízes se espalharão por onde passarmos!

beijos!

https://ludantasmusica.blogspot.com.br

teresa dias disse...

Graça, amei este poema!
No "silêncio perfeito" que a poeta continue a escrever versos poderosos.
Mais uma mulher "sem defeito" de Modigliani. Os seus olhos olham-nos.
Boa semana, amiga.
Beijo.

Daniel Costa disse...

Graça Pires
Sempre a veia poética a sobressair. Apreciei demais.
Tenho andado ausente, porque depois de um ataque cardíaco, tive cerca de um mês hospitalizado.
Beijos

Luis Eme disse...

Ás vezes também quero essas coisas, Graça. :)

abraço

María Perlada disse...

Preciosos versos desde la acuarela de tu sentir, un placer leerte, preciosa.

Muchos besos.

Brisa Petala disse...

Oi querida
Passando para matar as saudades de vc. Lindo poema. E a semana que se segue seja de plena virtudes,lhe abrindo as portas trazendo-lhes sorrisos largos. Um bj.

São disse...

Belo poema e belo quadro!

Minha querida, boa Semana Santa.

Grande abraço :)

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde querida Graça
Um belo poema como de costume lindo. Uma feliz semana amiga. Grande abraço.

Marta Vinhais disse...

No silêncio perfeito... as palavras nada mais têm a acrescentar...
Porque a história conta-se no olhar...
Que lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Luis Coelho disse...

Li e reli o poema na esperança de beber desses rios onde cruzam os sonhos e as angústias.
Valeu a visita pela agradável surpresa.

Alfredo Rangel disse...

A boca que declama tuas poesias, seca e quase vento, quase sol, é mesmo a de alguém com o poder de transformar e incendiar a poesia!!! Beijo.

Lucinalva disse...

Olá Graça
Belo poema, bjs querida.

Toninho disse...

Que coisa mais linda Graça.
Por isso que me delicio aqui com seus livros.
Sua poesia tem um encanto especial de uma arte que Deus sempre coloca sua mão sobre sua cabeça e temos estas maravilhas para ler.
Semana linda para você amiga.
Beijo de paz

Sinval Santos da Silveira disse...

Amiga, muito querida, Mestra/Poetisa, Graça Pires !
Imagino a montanha de emoções em que está sentada
essa gigantesca mulher, que te ungiu com a vida
que possuiu...
Que belíssimo texto ! Parabéns !
Uma ótima semana e um beijo, muito especial, aqui
do meu Brasil.
Sinval.

Isa Sá disse...

Mais um bonito poema!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Muito bom este poema, gostei bastante.
Um abraço e Boa Páscoa.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

LuísM Castanheira disse...

dizem que beber das águas desses rios (estes que correm, cristalinos, na tua poesia), pode nunca mais deixar de se gostar, da terra que os abraça.
eu corro esse risco, de alma lavada e,
quem sabe, sem demasiada influência, escrever um poema digno deste chão.
um beijo, Graça.
grato por ser minha amiga.

Larissa Santos disse...

Lindo e encantador. Adorei. Obrigada :))

Hoje:- Sinto saudade de te voltar a amar

Bjos
Votos de uma boa Terça-Feira

Olinda Melo disse...


Olá, Graça

Um desejo, uma vontade que também quero para mim:
Voar para longe da sombra e estar sob a protecção
da luz e envolver-me nela.

Um Poema belo que nos traz a liberdade num "volateio"
(como diria a nossa Querida Teresa Almeida) e os cheiros
inconfundíveis da Primavera.

Boa Páscoa!

Beijinhos

Olinda

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
"Há muitos mundos fui mulher ungida
com o sangue e o leite de minha mãe,
raiz onde se prendeu o meu nome".
Tão belo minha querida Amiga e Enorme Poeta!
Mais um momento de excelente poesia que muito apreciei.
Um beijinho e feliz Páscoa.
Ailime

Sara com Cafe disse...

Genial!
abraço afetuoso.

Poções de Arte disse...

Acho que muitos anseiam um silencio perfeito.
O meu seria cercado por natureza... assovios, latidos, miados e muitos sorrisos puros...

Abraços esmagadores e feliz semana!

Simone Felic disse...

Uma mulher como muitos que no silencio guerreiam pelas
proles fazendo o que a natureza lhe incumbiu;
Bjs

carlos pereira disse...

Que todos os rios me murmurem silêncios tão perfeitos quanto as palavras do poema.
Mais um notável poema de uma grande poeta.
Beijo querida amiga.

Luísa Fernandes disse...

https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
Olá Graça, poema inspirador a silenciar a alma.
Há muitos mundos fui mulher ungida
com o sangue e o leite de minha mãe.
Interessante, por momentos senti saudades de alguém que perdi...e cuja saudade acesa se mantém.
Interessante gostei imenso!
Beijinho amigo.
Luisa Fernandes

Lúcia Soares disse...

Oi linda belo poema bjs

Profª Lourdes Duarte disse...

Amiga,
Quanto mais te leio, mas me encanto pelo teu jeito de poetizar,
pela poesia que tua alma deixa transparecer.
Parabéns! Abraços, tenha uma bela noite e um amanhecer feliz.

Anete disse...

Um poema de uma profundidade intensa... Ser mulher como a descrita, é de admirar imensamente.
Um abraço e que a Semana Santa seja abençoada p vc...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, lindo poema, Há muitos mundos, cada um deles é diferente, principalmente para a mulher que fica em silencio.
Continuação de feliz semana,
AG

teresa p. disse...

"Quero morar no silêncio perfeito..."
Um começo grandioso de um poema pleno de imagens sublimes e profundas. Gostei demais!
Beijo.

ManuelFL disse...

É extraordinária a paleta de sentimentos e de emoções que o poema da Graça nos transmite.

Há uma vontade e um propósito:
«Quero morar no silêncio perfeito … quero que me circulem no sangue os rios todos»;

uma fonte primordial:
«há muitos mundos fui mulher ungida com o sangue e leite de minha mãe»;

um caminho imaginado:
«preparo, agora, uma evasão fortuita».

Li este poema da Graça como metáfora da condição humana, precária, mas desafiadora, altiva, mas amorosa.

Beijo.

Mar Arável disse...

A perfeição não existe
mas quando te leio fico na duvida
Bj

Menina Marota disse...

“—A solidão é uma forma de silêncio e de intimidade.
Há um espaço enorme, uma imensidão, entre nós e as palavras, e só num acto de amor é possível ultrapassar tal espaço, indo ao encontro das palavras e deixar que as palavras venham ao nosso encontro.
…"

Manuel António de Pina disse estas palavras num Documentário que me ficou na memória.

Ler este seu poema, Graça, reportou-me a este silêncio e a esta solidão onde as Mulheres são "quase vento, quase sal." e no seu olhar perpassam os rios da vida.
Um grande abraço, minha querida Poeta e uma Feliz Páscoa na companhia dos seus.

Maria Rodrigues disse...

Maravilhoso poema.
No silêcio encontramos a paz.
Graça, desejo-lhe uma Páscoa muito Feliz.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

A Casa Madeira disse...

Oi Graça, teu poema fala em "quase" mas sempre
venho aqui com a certeza do belo em seus
poemas; regados de lindas imagens desse artísta
que gosto muito e jamais vou me cansar de ver.

r. Obrigada pela visita na casa e olhar cada flor e sentir cada aroma.
Sempre gosto de dizer que a vida de um blogue se faz de pessoas.
Que tenhas um bom feriado de páscoa junto aos teus.
PAZ E BEM.


Marta Moura disse...

Boa Páscoa Graça.

baili disse...

you are so blessed with skills you own my dear Grace!

how amazingly you portrayed the lonely seated lady with silent noise in her existence!

Jaime Portela disse...

Com que então "evasão fortuita"...
Talvez, mas a tua obra poética não fugirá às boas, viverá não clandestina por "muitos mundos".
Excelente poema, como sempre. Parabéns.
Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.
Um abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...


quase vento
quase sal

as sombras disfarçam
o silencio imperfeito

no respirar as memórias
o oxigénio

fez
a poesia acontecer...

Continuação de boa semana e uma Páscoa Feliz.

beijos

:)

teresa dias disse...

Graça, passei para desejar uma Santa Páscoa, com saúde, amor... e muita inspiração!
Beijo.

rosa-branca disse...

Olá amiga Graça, já tinha saudades de a ler. Adorei o seu poema. Boa Páscoa e beijos com carinho

Victor Barão disse...

Sublime sensibilidade e Arte poética esta, a da estimada Graça Pires, que até a mim que sou um confesso "analfapoeta" me toca e encanta profundamente.

Parabéns e obrigado por ser e estar desse outro lado...

Beijo, com desde já votos de Feliz Páscoa

Ana Freire disse...

Solidão e introspecção... que marcam por vezes o universo feminino, por condicionalismos de vária ordem... magnificamente traduzidas, nas suas inspiradas e profundas palavras, Graça!
Adorei ler!!!...
Deixando um beijinho, e os meus votos de uma Feliz Páscoa, com saúde, na companhia de todos os seus!...
Ana

Larissa Santos disse...

Independentemente da publicação, que gostei:
O Brincando com as palavras DESEJA-VOS: UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA, EXTENSIVO AOS VOSSOS FAMILIARES E AMIGOS.
.
Bjos com carinho e estima.

Manuel Veiga disse...

Suprema ambição de Poeta - habitar todos os rios que a percorrem!

muito belo, Graça.

beijo

votos de Boa Páscoa

manuela baptista disse...

Ventoso e salgado o poema,
quase mar


uma boa Páscoa para si, Graça!

um abraço

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Parabéns pelo poema, Graça!

FELIZ PÁSCOA
Autor: Laerte Sílvio Tavares


Que a luz da ressurreição

De Cristo Nosso Senhor

Brilhe no teu coração

E se refrate em amor,


Permeando a tradição

De fé, a dar esplendor

Às festas pascoais que são

Frutos da Paixão e dor


Transformadas em alegria

De Madalena, Maria

E de toda a humanidade!


Feliz Páscoa, pela via

Do amor – nossa luz e guia

Na fé e na caridade!

Grande abraço. Laerte.

Mirtes Stolze. disse...

Passando para lhe desejar uma feliz Páscoa. Beijos.

solfirmino disse...

Muito bonito e sincero, como sempre. E como sempre, vejo-me aqui e ali.
Feliz Páscoa, amiga.
Beijo

Odete Ferreira disse...

Tocou-me profundamente este belíssimo poema.
Talvez porque veja nele muito da mulher transmontana; também porque acabei de escrever um conto em que a figura feminina é desta densidade psicológica.
Bjo, querida Graça

Suzete Brainer disse...

Poema magnífico!!!

Todos os significados no infinito do Poema-Mar!...

Apreciei imensamente, Poeta.

Um beijo.

Ps: Estou no aguarde deste seu livro maravilhoso em mãos,
obra de arte poética!...

Tais Luso disse...

Ah...Graça, eu também quero morar num silêncio perfeito! No silêncio me encontro, ouço apenas o som que quero, seja num virar a página de um livro, seja nas teclas do computador, seja nos meus pensamentos, apenas. Mas o silêncio é vital para muitas pessoas e eu me enquadro por aí...Talvez pela educação que tive, tudo era silencioso, quebrado por uma música e onde se falava baixo, sem gritos. Gosto do silêncio, dá paz.
Beijo, querida amiga, um ótimo domingo.

Fá menor disse...

Belíssimo! Sejamos rio, sejamos sal, vento e Luz.

Feliz e Santa Páscoa, Aleluia!

Bjos

Agostinho disse...

Obrigado, amiga Graça, pela dádiva poética que vem plena de emoções, no mesmo sentido, sempre ao meu encontro. Obrigado pelas palavras simpáticas que recebo sem ter como retribuir.

A Mulher sentada fez-se
de palavras, fez-se poema,
caminho, evasão,
silêncio encenado,
da raiz à copa. Corre
um rio de emoções, sem margens.
Fez-se a mulher sentada,
todas as mulheres.

Bj.

manuela barroso disse...

Parece calma. Parece só. Parece conformada.
Resistente. Resiliente, ou oprimida.
Mas o dique nem sempre suporta toda a água da alma.
Grandioso, querida amiga!
Beijinho com carinho, Graça!

Emília Pinto disse...

E aqui a mulher está sentada, pensativa, de olhar distante; talvez tenha aproveitado uns momentos de descanso no seu dia sempre de grande labuta para reflectir, para pensar no que foi " noutros mundos,, no que tem sido até aqui e no que espera daqui para a frente. Como ela também nós, a partir de determinada fase da vida, temos destes momentos de perguntas, de dúvidas e de esperança num caminhar mais sereno até ao último passo que será dado um dia. Esta, nós e todas as outras mulheres do mundo por vezes se sentam e, inevitavelmente fazem uma viagem ao passado dando-se conta, nessa reflexão, de que muita coisa mudou desde que foram " ungidas com o leite" materno; mudaram elas e tudo à sua volta se transformou também ; há desânimo, muitas vezes uma grande tristeza, mas, ....mulher não pode desanimar, mulher tem de enxugar as lágrimas, levantar-se e seguir em frente, pois muitas vezes tudo e todos dependem dela. Algumas nunca poderiam ser esta " Mulher Sentada "...algumas nunca têm a oportunidade de sentarem de tão grande que é a labuta. Como sempre, Graça, muito, muito bom. Obrigada. Um beijinho
Emilia

AC disse...

Da vida quer-se o melhor, assim se povoe a esperança com os devidos ingredientes, com o sonho a comandar...
Sempre tão bem, Graça!

Um beijinho :)

ANNA disse...

Hola gracias por escribir
Tengo un poblema con un payaso que ae dedica a decir que las poesias que subo son suyas y quiere denunciarme.
Yo no puedo registrarlas ya que tengonuna misera paga de minusvalia
No se que hacer me quiere cerrarnel blog y a poderarse con mis poesias por que el las registra y luego dice como ya te esplcado.

Besos