19.8.19

O rumor de tantas águas

Francesca Woodman


Inclino-me levemente sobre a nudeza
devassada pelos anos.
Um rio suspende a corrente em meus lábios
rodeados pelo rumor de tantas águas.
Quero que a linguagem simbolize
um templo de absolvição e reza
nas palavras em fuga pelos olhos.
Deponho sobre o altar o naufrágio
que começa em muitas bocas.

Graça Pires
De Uma claridade que cega, 2015, p.31

56 comentários:

chica disse...

Linda poesia ,Graça! Que tua semana assim seja também!beijos, chica

Larissa Santos disse...

Fantástico :))

Hoje, de uma forma mais rápida, de maneira a chegar a todos. Espero a compreensão de todos. Cheguei com:- Entregas-me uma rosa num ávido beijo. {Poetizando e Encantando}

Bjos
Votos de uma óptima Segunda-Feira.

Lídia Borges disse...


Deste livro que me prende!...

Um beijo, Graça.

Lídia

Giancarlo disse...

Bella poesia.
Buona giornata

Marta Vinhais disse...

Que haja Paz...Para que se possa recomeçar....
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

María Dorada disse...

Madre mía que bonito poema, no dejo de leerlo, es sublime.

Mi admiración.

Besos.

Ana Paula disse...

Como te flui lindamente as palavras.
Encantada com essa poesia que nos toca em profundidade.
Boa semana Graça!

Agostinho disse...

Viva, cara, Amiga Graça Pires.
Já tinha visto o poema, e li uma a uma as linhas e todas no retrato. E, com isso, penso
Tantas águas e mágoas
em sacrifício confessadas,
tantas peles vestidas travestidas
e o nu embora carne
louvor de busca interminável
do perdão e felicidade

Beijo.

Maria Eu disse...

Belíssimo poema com o reflexo da maturidade e do que se sente, no corpo e na alma.

Beijo, Graça, e uma excelente semana! :)

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema, gostei e aproveito para desejar uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Cuánta expiación en tus versos redondos y bellamente miniminales. Si hablan de poesía sacra, la tuya es de espiritualidad universal. Un abrazo. Carlos

fatimawines disse...

Ola, Graça!

A mensagem é sublime.As palavras pesadas numa balança digital.As frases temperadas a preceito.
Um manjar para a alma. Que mais poderei dizer?
Boa semana e boas férias se for o caso.
bj.

carlos perrotti disse...

Eu me inclino, Graça, ante sua sensibilidade. Um poema para enquadrar na memória, para guardar na minha mirada...

"Quero que a linguagem simbolize
um templo de absolvição e reza
nas palavras em fuga pelos olhos.!

Admirável, amiga. Muito obrigado e grande abraço.

Cidália Ferreira disse...

Um poema muito belo!!

Dia da fotografia. E um fim de semana diferente.
Beijos e uma excelente semana!

Sam Seaborn disse...

Gostei muito, beijinhos e bom início de semana

Ana Tapadas disse...

Tão universal, por isso tão poético!

Beijo e serena noite.

JUAN FUENTES disse...

Los poemas forman una gran parte de tus sentimientos

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de paz querida amiga Graça!
Muito obrigada pelo carinho lá nos blogs.

"... a nudeza
devassada pelos anos."

Muito bonito esse verso no contexto do poema como um todo.
Tenha uma semana abençoada!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

Toninho disse...

O final e a analogia é fantástica Graça.
Amei reler aqui.
Beijo amiga na feliz semana que lhe desejo com paz.

Gracita disse...

Eu me curvo diante de tua sensibilidade ao brindar-nos com um poema tão lindo
Aplausos pra ti minha amiga
Beijinhos

Maria Emilia B. Teixeira disse...

...nas palavras em fuga pelos olhos.
Um olhar diz uma vida. É bem forte isso, é as vezes não notam.
Boa noite Graça Pires.Bjs.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Graça,
Simplesmente me deixo
ler seus versos
e me encantando sigo
apos terminar.
Bjins
CatiahoAlc.

teresa dias disse...

Olá, querida amiga Graça!
Li e reli os versos magníficos; olhei e voltei a olhar a imagem poderosa. Tudo perfeito!
És realmente uma poeta extraordinária. Parabéns!
Beijo.

Marco Luijken disse...

Wonderful and romantic words.

Big kiss, Marco

Anete disse...

Beleza latente e nua nos versos...
Uma boa terça-feira...
Bjs

Laura Ferreira disse...

há naufrágios tão bonitos...

Carlos disse...

Que delicadeza, que suavidade comovente, amei.
Você é genial.

"Quero que a linguagem simbolize
um templo de absolvição e reza
nas palavras em fuga pelos olhos"

manuela baptista disse...

Redenção.

Como a água que corre e um rumor de folhas das árvores altas.

muito bonito, Graça!

Aline Goulart disse...

Mais uma poesia impecável da tua teoria, poetiza.
A palavra que desnuda na correnteza do rio da vida.
Belíssimo!

Beijinhos.

Ana Bailune disse...

Olá, Graça.
Linda poesia, e uma imagem muito artística.
Tenha uma excelente semana.

Olinda Melo disse...


Querida Graça

Este poema exige reflexão. Quase um susto
adivinhar todo o seu significado.
Os anos põem a nu tantas falhas e fraquezas!
E essas águas, esses rumores, essas correntes,
essas bocas e tudo o que lhe está associado,
fazem desfilar perante os nossos olhos os
erros mas também a possibilidade que ainda há de
serem corrigidos.

Um belo poema que eu adorei ler, minha Amiga.

Beijo

Olinda


baili disse...

Powerful and very sensitive dear Grace !

i see a painful heart lamenting over the years that ran away like mighty carefree horses with no concern how sternly they ruined the visible existence of someone who thought it was forever

sublime and extra ordinary expressions always from you my friend !

Manuelfl disse...

0lhei várias vezes o retrato e li repetidamente o poema. Nudez devassada pelos anos, palavras em fuga pelos olhos, naufrágio que começa em muitas bocas. Magníficos e perturbantes, o retrato e o poema. Beijo.

Kasioles disse...

Logras que siempre tus letras lleguen al corazón del lector. ¡Precioso tu poema!
Ha sido un placer volver a leerte y encontrar tu espacio.
Cariños.
kasioles

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema muito belo tão ao seu jeito.
A poesia presente em cada palavra, em cada verso, a fazer-me pensar em como tantas espécies de naufrágios assolam o mundo e a vida de tanta gente.
Um grande beijinho, minha Amiga e Enorme Poeta.
Continuação de boa semana.
Ailime

© Piedade Araújo Sol disse...

Um poema que deixa tudo a nu até a nudez
a beleza que se esvai
a reza que fica
e as palavras que não ousamos dizer

uma foto a condizer com o poema.

beijinhos amiga Graça

:)

Sinval Santos da Silveira disse...

Mestra, Graça Pires !
A pureza da descrição poética, me leva
a imaginar o que pretende o texto no
aporte da caminhada. É lindo !
Parabéns !
Uma feliz semana e um fraternal abraço,
aqui do Brasil !
Sinval.

Sam Seaborn disse...

Os anos deixam marcas e os "naufrágios" nem sempre conseguem ser evitados e se ao menos fossemos capazes de transmitir por palavras tudo o que os nossos olhos "dizem"...

Não sou um poeta, nunca consegui desenhar algo tão belo...

gostei muito, beijinhos

Isa Sá disse...

Bonito poema.


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Zilani Célia disse...

Oi Graça!
O tempo com sua impiedade, não impede, que a dignidade permaneça.
Lindo demais amiga.

Mar Arável disse...

A nudez à flor da pele
Bjs

Smareis disse...

Boa noite Graça!
Que poema maravilhoso, lindamente escrito. A imagem é fantástica, casou tão bem com o poema.
Lindo demais!
Voto de ótima sexta-feira.
Beijos!

Humberto Maranduva disse...

Pelas palavras naufragamos, mas também, pelas palavras, construímos pontes. Contudo, quando a nudez se desvela, as palavras podem constituir um véu redentor, capaz de mitigar a sede do olhar.
Muito bonito, Graça Pires.
Um tranquilo fim-de-semana

Anónimo disse...

Palavras pertubantes que levam a encarar "a nudeza devassada pelos anos"
Cito a poeta, por não ter palavras tão grandiosas quanto as dela:
"Quero que a linguagem simbolize um templo de absolvição e reza nas palavras em fuga pelos olhos."
Uma maravilha a maneira poética de abordar este tema tão intimo e sensível.
A foto é perfeitamente adequada ao poema.
Beijo.
teresa p.

bea disse...

As palavras nuas são uma denúncia, destapam a realidade. Mas a crueza dos factos que a foto mostra só pode ter a enfeitá-la palavras nuas. Que, sendo despudoradas, são as mais púdicas que existem.
BFS

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Minha querida amiga...

Tão intensas suas palavras...
Viver... depor... naufragar...
Sentir cada uma delas com o coração...
É o que fiz...

Abraço imenso...

solfirmino disse...

Amiga, como adoro seu vocabulário de rio, naufrágio, água... E quando você usa esse tema para falar da passagem do tempo fica melhor ainda. Como sempre, ótimo poema.
beijo

Tais Luso disse...


"Inclino-me levemente sobre a nudeza
devassada pelos anos."

Tão profundo, você disse muito em poucas palavras, querida amiga! Levanto a cabeça e vejo tudo tão claro, mas assim são os poetas, a alma sempre em busca das palavras exatas para desvendar os tantos caminhos tortuosos que traçamos.
Aplausos sempre pra você.

Beijo, um bom fim de semana!

Fá menor disse...

Fico sempre fascinada como o modo como juntas as palavras para fazer o poema. Poema de vida que transborda para lá da pele, dos olhos, de todos os sentidos.

Beijinhos.

A Paixão da Isa disse...

mt bonito como sempre da que pensar e tambem imajinar bjs

Gracita disse...

fascina-me sempre o teu versar incrível que nos faz resfolegar com tanta beleza minha amiga
Beijinhos e sorrisos

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Graça.
Um poema muito belo. Feliz aniversário. Enorme abraço.

Majo Dutra disse...

Belíssimo, querida Poeta, belíssimo.
Dias de verão aprazíveis.
O meu cordial abraço
~~~~~~~~

Maria Rodrigues disse...

Profundo, sentido e belo poema.
Beijinhos
Maria

Manuel Veiga disse...

tantas preces, minha Amiga, que se cruzam em teu Poema
e tanta beleza inquieta!

adorei.

beijo, Graça

Ulisses de Carvalho disse...

Gostei desde o título - e dessas palavras em fuga pelos olhos, que, no meu caso de leitor neste instante, são os meus a observar e a decifrar os labirintos das tuas intenções poéticas. Bela imagem. Um beijo!