13.7.20

Em seara alheia




Aguaceiros, que poderão ser de granizo

Entretanto mudou a hora, acrescentou-se luz 
e heresia  à lenta revelação dos dias maiores,
recomeçou o Verão antes de terminar a
Primavera e eu despi a respiração enquanto
consentias que as sombras das glicínias exalassem
o ofício nocturno das minhas sombras como a
única evidência de que os meus olhos se iam
apagando com versos alheios.

Tão depressa como chegou, esse promontório 
que era a contemplação imóvel e excessiva do
azul desapareceu. Regressou o inverno depois
de começar a Primavera e as previsões nada
escondem: aguaceiros, que poderão ser de 
granizo e acompanhados de trovoada, cobrem 
agora de espessura e transparência tudo o que
na escrita é composição mais terna ou mais
perfeita do amor.

Em desacerto com a chuva, que ora é íntima e 
me desnuda ora é distância e me reveste de sede,
entregue ao frio que só o estado sólido da realidade
não poética consegue provocar, dilacerado por
relâmpagos que iluminam e apagam confidências
em milésimos de segundos como se essa fosse a
duração da eternidade, assim existe e se demora
em mim o único lugar possível onde ainda te
procuro, como um beijo.

Sandra Costa
In: Boletim meteorológico. Volta d'Mar, 2020, p. 23

55 comentários:

ManuelFL disse...

Excelente poema.
Parabéns.

chica disse...

Lindo demais o poema inspirado assim na chuva, aguaceiros... Ótima escolha! beijos, linda semana,chica

alberto bertow marabello disse...

Davvero molto bella... pioggia e grandine.
Ciao Poetessa, buona settimana

Flor disse...

Um "boletim meteorológico" dito sob a forma de poesia e está certíssimo😆 Adorei.

Graça, o vídeo no meu Café tem música. É só clicar na seta e abrir o som do seu computador. Será?

Grata pelas suas simpáticas visitas. Beijinhos❤️

Gracita disse...

Uma delícia poética, uma carícia para os sentidos ler tão belos versos
Uma semana linda e abençoada querida amiga
Beijinhos

Humberto Maranduva disse...

O fluir do tempo confunde-se com os elementos diversos correspondentes a cada uma das estações do ano, influenciando, naturalmente, a natureza humana e as várias sensações que respondem pela sua capacidade de ser e de estar.
Gostei da prosa poética apresentada.
Continuação de uma boa semana.

Flor disse...

Ups!! Não tinha reparado que o poema não é seu. Desculpe. Os meus parabens a autora.

" R y k @ r d o " disse...

Um poema muito bonito da poetisa Sandra Costa, que gostei muito de ler
.
Tenha uma semana feliz
Cumprimentos poéticos

anamar disse...

Belissimo.
Grandebeijoda praia da Claridade, hoje por Buarcos . O calor também aqui chegou. Salva nos na praia, a eterna brisa.
Ana

Cidália Ferreira disse...

Que Poema fantástico. Obrigada pela partilha. Amei 🍀
~~
A Linha da Vida

Beijo e uma excelente Semana.

Vanessa Casais disse...

Não conhecia esta autora. Obrigada pela partilha Graça, é belíssimo.

Beijinhos e boa semana,
Vanessa Casais
https://primeirolimao.blogspot.com/

A.S. disse...

Muito talento e criatividade na construção deste magnífico poema!
Senti que um relâmpago me fulminou desde a primeira à última estrofe, numa tempestade de fortes emoções. Uma enchurrada poética maravilhosa!
Muitos parabéns à autora e à Graça Pires por nos conceder estes maravilhosos momentos.

Um beijo!

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Lindo! Uma semana abençoada para você! Bjs.

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Hay ese lugar, tan dulce y tierno como el beso. NO hay que dejar de buscarlo. Un abrazo. Carlos

Marta Vinhais disse...

Em todas as estações, fica a memória dos beijos dados, desejados....
Gostei muito...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

bea disse...

Um boletim meteorológico encantador.

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Muita inspiração e criatividade neste magnífico poema de Sandra Costa, que adorei ler e conhecer.
Um grande talento da nossa poesia.
Obrigada por ter partilhado com a sua tão grande generosidade.
Um beijinho e uma boa semana com muita saúde.
Ailime

Agnieszka Mikołajczyk disse...

Nice entries.

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de nova semana, querida amiga Graça!
Relâmpagos poéticos da poetisa em questão. Há sentimentos que assim o são...
Tenha dias abençoados!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

JUAN FUENTES disse...

La literatura es tu pasión.

José Ramón disse...

Lindo poema que tengas una maravillosa semana Saludos

Pedro Luso de Carvalho disse...

Boa noite, Graça!

Aqui no "Em seara alheia", do seu blog, encontrei "Aguaceiros, que poderão ser de granizo", poema de Sandra Costa, In: Boletim meteorológico. Volta d'Mar, 2020, p. 23. Um belo poema, sem dúvida. Deixo um abraço para Sandra e um beijo para minha amiga Graça.

Pedro

Tais Luso de Carvalho disse...

Amiga Graça, não conhecia Sandra Costa, gostei muito de sua poesia!
Mais uma da Seara Alheia que me dás a conhecer.
Gracias pela partilha!
Uma boa semana pra você e...
Saúde!!
Beijos!

carlos perrotti disse...

Uma poeta muito original, tem um olhar diferente. Muito obrigado por apresentá-la, amiga Graça.

Um grande abraço também para ela. Importante tarefa de divulgação que você desenvolve Graça.

Isa Sá disse...

Mais um bonito poema!

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

São disse...

Não conhecia.


Abraço grande e bom dia :)

Juvenal Nunes disse...

Fiquei a conhecer outro talento poético. Na realidade, vivemos ao compasso das estações e nesses intervalos de luz e treva a vida acontece.
Saudações poéticas.
Juvenal Nunes

Marco Luijken disse...

Hello Graça,
Very nice.
It's great to read these little stories.

Big kiss, Marco

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

Gostei demais do poema da Sandra Costa, que confesso, não conheço muito dela, mas vou pesquisar.
Achei um poema muito bem construído com um titulo muito adequado ao tema.
Uma boa semana.
Muita saúde e paz.
Beijos

:)

Anete disse...

Bênção poética! Gostei de ler e refletir... Os céus e a terra trazem inspirações belas ao coração...
Meu abraço sempre sincero...

Os olhares da Gracinha! disse...

Uau!!!
Uma belíssima escolha!!! Bj

teresa dias disse...

Mais uma «Seara» excelente!
Gostei da originalidade da escrita.
Beijo, boa semana.

Mar Arável disse...

Boa partilha
Bj

Teresinha da Música disse...

Maravilhoso poema,gostei muito,por aqui em Portugal faz imenso calor,estamos em pleno verão,por isso,foi bom ler este poema que fala sobre a chuva aqui no teu blogue!! Continuação de uma excelente semana para ti,muitos beijinhos!!

Teresa Almeida disse...

Tema curioso e bem explorado poeticamente.

A natureza e o homem são um só.

Boa escolha!

Beijos.

Lucinalva disse...

Boa noite, Graça
Poema lindo, bjs querida.

Nielson Alves disse...

Gratidão ! Pelas palavras doces e amáveis , poesia é eternidade e tem sabor de verão !
Um beijo no coração Graça!

Megy Maia disse...

Boa tarde querida Graça!
Um poema tão ensolarado e ao mesmo tempo tão chuvoso!
Lindo!
Um grande sorriso recheado de chuvisquinhas!🌼🌻🌼
Megy Maia🌈

Fá menor disse...

Muito belo!
Sempre boas escolhas em seara alheia!

Beijinhos.

LuísM Castanheira disse...

Graça:
Nada li, nada sei, desta poeta que hoje aqui trazes.
Mas para a partilhares e' porque lhe encontraste bastante valor.
Deste poema , do tempo em estações, o amor "…existe e se demora em mim o
único lugar possível onde ainda te procuro…", sempre.
Gostei muito do acerto, desacertado, da composição muito bem escrita.
Hei-de pesquisar mais…
Um beijo e cuida-te muito. Uma boa semana.

José Carlos Sant Anna disse...

Que belo poema, Graça.
Não conhecia a poética de Sandra. Esta partilha permite a descoberta de outros poemas para continuar observando a sua estética.
Um beijo, minha amiga Graça!

Micaela Santos disse...

Este poema inspirado nas estações do ano fez-me divagar pela minha vida!
Tudo no funciona por ciclos, assim é o nosso planeta e nós também!
Mas que o Inverno nunca venha a seguir à Primavera, pois depois de renascer e recomeçar há que florescer e amadurecer!

Beijinhos

Agostinho disse...

Muito bem conjugados os passos desta meteorologia com os estados d'alma e sentimentos do amor.
A descobrir a poética de Sandra Costa.
Beijo, querida Amiga Graça Pires.

brancas nuvens negras disse...

O que eu gostei deste poema!
e deste bocadinho de poesia
"relâmpagos que iluminam e apagam confidências
em milésimos de segundos como se essa fosse a
duração da eternidade".

Duarte disse...


Belo poema.
Que venham esses aguaceiros, que bons são, mas não o granizo que destrói mais.
Abraços de vida, querida amiga

Olinda Melo disse...


Congregando elementos da natureza para descrever sentimentos e emoções.

Gostei muito, querida Graça. Parabéns à autora, Sandra Costa, que nos
apresentou através de poema.

Beijinhos

Olinda

neyborba disse...

Essa é uma obra para admiradores de Fernando Pessoa, eu sou um e com certeza aplaudo a construção desse poema, como quem aplaude a arte em sua essência.
Muitíssimo grato!
Grande abraço e bom fim-de-semana.

Jaime Portela disse...

Interessante, gostei de ler.
Obrigado pela partilha.
Bom fim de semana, querida amiga Graça.
Beijo.

manuela barroso disse...


Quando os estados de alma se conjugam com os caprichos da natureza, podemos deparar com a arte de fazer poesia assim.
Parabéns à Sandra Costa que tão amavelmente me deste a conhecer
Para ti, querida Graça , um enorme abraço 🌷

AC disse...

Uma delícia, este boletim meteorológico da Sandra Costa.

Um beijinho :)

Manuel Veiga disse...

muito bom! li com atenção (e admiração )
tal boletim meteorológico .

gostei muito.
grato por dares a conhecer, Graça

beijo, minha Amiga

Ana Tapadas disse...

Estranha meteorologia, ao sabor do desencontro das emoções.

Beijo

solfirmino disse...

Amiga, que ótimo poema. Como sempre garimpas o que parece com você "em seara alheia". É, tem sido assim, as estações se sucedem, se atropelam, correm com o tempo. Não lembro de ter lido uma descrição tão poética e linda sobre a chuva.
Obrigada
Beijinho e ótima semana!

Ana Freire disse...

Maravilhosa esta Meteorologia... de emoções e sentimentos... mais uma partilha notável, Graça!
Adorei ler!!! Beijinhos
Ana

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

El amor en estos versos, a pesar de los duros momentos, encuentra la primavera. Un abrazo. Carlos