2.3.07

Atravesso a noite na curva das dunas

LensEnvy
Não é fácil esquecer as praias
em que se desdobram cenas de algas e navios.
Em qualquer parte da suspeita
há uma ilha encantada com castelos de areia,
um litoral de silêncios para além das metáforas,
uma insónia entreaberta a todos os mares.
Atravesso a noite na curva das dunas.
Amanhã, o cais será o coração dos homens,
e as pedras perguntarão por que motivo
é mais soluçado o bater das ondas.
Então, celebrarei a brevidade
do êxtase que não cabe no poema.

Graça Pires
De Conjugar afectos, 1997

3 comentários:

Phoenix disse...

olaa :)
bem estava a pesquisar sobre concursos de poesia..e deparei-m com o nome de Graça Pires..e vi este blog..bem..tens (n sei se posso tratar por tu..mas espero que nao haja problema) poemas..excelentes..vi que ja ganhaste varios concursos e deixo aqui os meus sinceros parabens..lindos os poemas que escreves..mm.
n sei se importa..mas deixo aki 1 poema meu..caso keiras ver.
Um sonho.
Apenas um sonho.
Como qualquer outro.
Um sonho.
São mãos que te seguram,
que agarram esse sonho…
Perdem-se em mim.
Deixam de ser em mim.
Como um sopro caem mortas no chão,
frias, brancas, irreais.
As mãos…as minha mãos…
Nunca serei.
O medo percorre o meu olhar,
o frio, o gelo, o sentir que não sou…
No horizonte a queda…o fim…
De novo o sopro…leva as minhas mãos…
o meu sonho…
De novo a queda…o recomeço do irreal.
Era apenas um sonho.

********
Joana (Phoenix)

Graça Pires disse...

Obrigada pelo comentário. Quanto aos concursos de poesia, é verdade que ganhei alguns, o que me tem proporcionado não só a publicação dos livros, mas também um "aperfeiçoamento" daquilo que escrevo. Entrar num concurso obriga-nos a trabalhar melhor os textos, a escrever de forma mais cuidada, percebes? Esse é o lado mais positivo dos concursos de poesia, embora os prémios também saibam bem. Não percas estas oportunidades e concorre. Boa sorte.
Um abraço.
GP

Luís Pessoa disse...

O CANTO DO VENTO
O canto do vento
Na praia despida
Na areia me sento
Uma folha caída

Um rasto na areia
De tempos passados
Era de uma sereia
De olhos rasgados

Do lado da margem
Alguém me tocou
Pode ser miragem
Mas eu la vou..
(LP)2007JAN