7.3.07

Mulher

Scotia Luhrs

De coragem vesti a solidão,
de ternura moldei o meu cansaço
e fui mulher-canção, mulher-abraço
de quem me viu morrer por cada sonho,
de quem me viu nascer em cada esperança.
Na lembrança guardei toda a beleza
e a tristeza cobri de fantasia.
Enfeitei-me de poesia como quem reza
e fui vadia, no gosto aventureiro de quem vive.
E sou mulher-certeza, mulher-livre,
mulher do dia a dia a tempo inteiro.


Graça Pires

3 comentários:

Luis Pessoa disse...

Hoje um simples abraço
um desejo um aconchego
uma flor e um pequeno traço
neste momento que chego.
Luis Pessoa

amf disse...

excelente ortografia.

Graça Pires disse...

Obrigada Luis Pessoa e amf pelos vossos simpáticos comentários.
Um abraço.