14.6.09

Memórias de Dulcineia XV


Todos me falam de ti
com palavras ambíguas.
Fui, eu sei, uma suspeita
de luz em teu olhar.
Virados a levante,
os meus cabelos
eram labaredas em teus dedos.
Na hora do combate
me nomeavas,
como se rezasses.
Pinto-a na minha imaginação
como a desejo, tanto na beleza
como na nobreza
, disseste.
E vejo a minha expressão
na cor dos teus olhos.
Tão cúmplice, eu,
de tamanho assombro.


Graça Pires
De Uma extensa mancha de sonhos, 2008

49 comentários:

Paula Raposo disse...

O assombro que torna os sonhos em realidade...ou que nos transporta aos sonhos, jamais realizados!! Adorei ler-te...beijos, Graça.

Tétis disse...

Graça

Mais um lindo poema que nos trazes para nosso encanto e deleite.

"Memórias de Dulcineia", o título, os versos, as palavras, tudo nos transporta a um mundo onírico carregado de beleza e sentimento.

Parabéns, amiga. É sempre um prazer passar por este teu cantinho poético.

Beijos amigos.

viernes disse...

ser sempre uma suspeita no olhar de alguém...
belas palavras, Graça, obrigado pelo poema e pelo teu comêntario no blogue,
beijos

Tchi disse...

Lembranças marcadas pela cor do olhar.

Abraço sem longe.

Gisela Rosa disse...

...o seu poema diz tanto Graça!

na cumplicidade da luz em seus poemas me revejo!

Um beijinho

hfm disse...

Dos assombros e das suas (re)visitações. Um beijo, Graça.

fred disse...

Ótimo poema, Graça.
Bom domingo.
Beijos

Marta disse...

Mas prevalece sempre o sentimento...
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Cotovia disse...

...palavras de assombro e de sonho, muito bem escrita.

Bonito blog.

JMV disse...

"Fui, eu sei, uma suspeita
de luz em teu olhar."
Lindíssimo e luminoso poema.

um beijinho

susana disse...

Boas!!
Sempre com textos lindos.
Uma extensa mancha de sonhos, digo eu:))

Beijito

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

mais um belo poema, que nos dás a ler. tanta ternura que se pode ler em olhares, destaquei esta passagen que acho fabulosa:

"Virados a levante,
os meus cabelos
eram labaredas em teus dedos."

um beij

Marinha de Allegue disse...

Sempre é agradable achegarse por este espazo.

Unha aperta Graça.
:)

pin gente disse...

os olhos não esquecem!
beijo

teresa p. disse...

"E vejo a minha expressão
na cor dos teus olhos."
Maravilha!!!
Beijo.

Pena disse...

Linda e imprescindível Amiga Poetiza:
Uma certeza tenho: Todos falam de si e do seu enorme talento para fazer versos notáveis.
Sabe, tenho receio de me repetir de forma constante.
Só sei que é extraordinária. Ímpar.
Acredito veementemente, na sua beleza e pureza sentimentais.
VOCÊ é um tesouro valiosíssimo que respira poesia...
Também pelo seu pensar. Pelo seu encanto. Pela ternura e pureza dos seus gestos e atitudes em fabulosos versos lindos...
Poemas de fazer sonhar e sonhar...
Adorei! VOCÊ fascina pelas mensagens poéticas admiráveis e adoráveis que nos transmite com ternura e enternecimento.
Um poema sensível. Doce. Mágico.
Adorei! Bem-Haja, amiguinha!
Beijinhos de respeito. Muitos.
É deslumbrante no que faz, acredite?
Maravilhado pela sua significação gigante

pena

OBRIGADO pela sua pura amizade e pelo voto precioso confiante.
OBRIGADO, amiga.
Tenho Post novo.

Jaime A. disse...

"Na hora do combate me nomeavas, como se rezasses." Lindo!

Huma Senhora disse...

Magnifique

Adriana disse...

Graça,
Fiquei eu sem fôlego com tua Dulcineia.
Ah , que musa imaginária de tamanha beleza.

A.S. disse...

Graça...

Mas tu és!...

Como Cervantes tinha razão!


Beijos...

Eduardo Aleixo disse...

É um poema lindo, Graça, cheio de amor, que transparece imutável, no brilho saudoso do teu olhar.
Beijos.

segredo disse...

E como é bom sentir cumplicidade...
Beijinho de lua*.*

Violeta disse...

Há muito que aqui nao vinha. Gostei!

Teresa Durães disse...

o conhecimento do que o outro sente trás-nos verdades escondidas

maria m. disse...

belo este retrato de Dulcineia no olhar do outro! belíssimo o poema!

beijos.

Mofina Mendes disse...

Grande, sempre o assombro do belo e da emoção.

Luis Eme disse...

tu, sempre de tamanho assombro...

abraço Graça

Angelo Sá disse...

Um belo poema preenchido de sentimento e belas coisas !
Muito bom.

www.captiveofmynegativity.blogspot.com

heretico disse...

Ah, como são belas! e cúmplices! essas "suspeitas" de luz...


belíssimo.

beijo

Pêndulo disse...

:)))

roubei, com a devida referência à autora e ao blogue de origem, para o meu cantinho...

Véu de Maya disse...

belíssima esta memória de Dulcineia...transfigurada em fantasia poética perfeita.
beijinho,

Véu de Maya

maré disse...

átomos
sulcos líquidos de luz
a incendiar os meus olhos.
as tuas palavras. tu.
sim, cúmplice dos meus silêncios
assombro onde estremeço.

______
Graça, minha querida, um beijo imensíssimo até nas palavras adiadas.

VFS disse...

palavras em chamas,
desejos cúmplices

...

nas memórias.

um beijo
Vicente

Licínia Quitério disse...

Tu tão cúmplice de todos os combates.

Até breve, Graça.

Beijinho.

Vieira Calado disse...

Os seus poemas

sempre revelam um grade savoir faire

e imaginação criativa,

no hábil uso da palavra exacta.

Beijinhosss

Nilson Barcelli disse...

"Virados a levante,
os meus cabelos
eram labaredas em teus dedos."
Todo o poema é magnífico, mas esta passagem, na minha modesta opinião, é brilhante.
Eu é que fico assombrado com tanta qualidade sempre que te leio.
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.

mariabesuga disse...

do assombro a beleza dos sentidos nas palavras que dizem do amor em oração...

Amizade disse...

Graça

Ortografia do Olhar foi distinguido com a atribuição de um prémio que deverás ir recolher a:

http://nuestramizade.blogspot.com

Parabéns.

Beijinhos dos amigos,

Tétis, Argos e Poseidón

tecas disse...

Graça, desde o poema à imagem, estas "memórias de Dulcineia XV", são uma delícia. Caminhamos do sonho ao sentir.
Bji amigo... e bom fim de semana.

A.S. disse...

Graça...

Vim reler-te... e deixar-te os votos de um bom Domingo!


Beijos...

maría nefeli disse...

Esse poema sempre ficará no meu coração...
um beijo

mariab disse...

nesses assombros nos perdemos e nos encontramos. como se a suspeita de luz se confirmasse.
belíssimo. beijos

alice disse...

e eu por vezes vejo a minha expressão nas suas palavras, graça. gostei muito de ler. um grande beijinho com saudades*

Fernando Campanella disse...

Belíssimo teu poema, Graça. Dulcineia, a imagem do amor no amante pelos olhos da amada. Grande abraço.

Laura disse...

Luminoso!

De Amor e de Terra disse...

Às vezes Graça, é tamanho o nosso assombro, que ficam parados, perdidos os olhos e o pensamento
no deslumbre da descoberta.

Bj

Muito belo

isabel mendes ferreira disse...

eu falo de Sy__________enorme Graça imersa numa mancha de talento.


o meu abraço.




sempre.

Parapeito disse...

Gostei..ruim de bom :)
"E vejo a minha expressão
na cor dos teus olhos."

Lindo******

Menina Marota disse...

E levei este para aqui... http://www.facebook.com/topic.php?topic=9958&uid=81141734317#/group.php?gid=81141734317

Bom fim de semana com um GRANDE ABRAÇO