5.8.09

Reconheço-me

Dorothea Lange


Reconheço-me em todas as paisagens
anunciadas pelos profetas, ou pelos mágicos,
fascinada com o impulso que me faz arriscar
uma paixão sem aviso prévio.
Plagio sem restrições
a vida de heróis fantasiosos.
Procuro em todas as definições
acerca da vida e da morte
a síntese perfeita
e transcrevo-a nas cordas vocais
para a citar a propósito das coisas que acontecem.
Ninguém me diga o caminho onde se equivalem
os dias e as noites de um roteiro de verão.


Graça Pires
De Conjugar afectos, 1997

36 comentários:

Marta disse...

Porque o caminho é isso mesmo: um caminho onde tudo se cruza e tudo se desfaz...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

isabel mendes ferreira disse...

e eu reconheço comovida as palavras que sempre me comovem!

e que guardo. em páginas que nenhum tempo pode apagar.



belo de muito belo.

Graça.

viernes disse...

é difícil sempre reconhocer o rostro próprio, senão é nas paisagens sonhadas...
muito belo poema,

um beijo

simplesmenteeu disse...

Mágicas as paisagens aqui desenhadas em filigrana de ouro fino.
Mágicos os dedos e a alma que assim escrevem e nos deixam "espreitar" um sentir raro da vida e das coisas.

Abraço carinhoso

VFS disse...

"(...) a síntese perfeita"

no equilíbrio da fascinante fantasia do Eu.

belo poema!

beijos

Laura disse...

Belas palavras para levar comigo de férias.
Um beijo, voltarei em Setembro à Ortografia do Olhar.

heretico disse...

deslumbramento meu. que me cala as palavras na emoção (estética) das tuas...

grande,enorme Poeta, que és!

beijos

Mar Arável disse...

Sempre por esse trilho

onde se cruzam

os sonhos

adentro

Tchi disse...

Releio o "missal" poético da sabedoria maior nascida de ti.


Beijinhos.

maré disse...

fascinada acerca da vida e da morte
faço delas a minha voz, para dizer ao mundo os sulcos inscritos nos meus olhos.

a voz das palavras.
a tua Graça
BELÍSSIMA!

e só posso deixar-te mais um beijo
de imensa ternura

dade amorim disse...

O reconhecimento pode ser assim, tão belo e sensível como em teu poema, Graça. Beijos.

Pena disse...

Linda Amiga:
Sempre a reconheci com uma genial e maravilhosa poetiza.
"...Plagio sem restrições
a vida de heróis fantasiosos.
Procuro em todas as definições
acerca da vida e da morte
a síntese perfeita
e transcrevo-a nas cordas vocais
para a citar a propósito das coisas que acontecem..."

Uma "explosão" poética deliciosa do seu extraordinário sentir.
Linda.
Beijinhos com respeito e estima. Imensos.
Cordialmente, maravilhado...

pena

MUITO OBRIGADO pela sua amizade.
Bem-Haja!

Carlos Ramos disse...

Sim ninguém nos pode indicar o que já está traçado no nosso corpo, tatuagens interiores que vamos pintando no compasso do tempo. Bela foto de D. Lange uma das minhas fotografas preferidas.

Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

sempre a mesma inegavel qualidade de uma poesia bonita e agradavel de ler.

gosteu muito desta estrofe:

"uma paixão sem aviso prévio.

pois, concordo, as paixões são sempre sem aviso prévio e sem data de validade.

deixo um beij

hfm disse...

Nunca se equivalerão, Graça, e aí se encontra todo o fascínio!

Fernando Campanella disse...

As paisagens dos mágicos e dos profetas, nelas eu também me reconheço. A poesia é uma síntese onde os dias e as noites,vida e morte se encontram. Bjos.

Gisela Rosa disse...

"Procuro em todas as definições
acerca da vida e da morte
a síntese perfeita"


Lindo poema Graça, adorei e nele me encontro...beijinhos

Monte Cristo disse...

Ninguém nos diga o caminho que queremos descobrir - ou construir sobre cardos ou pétalas. Ninguém nos diga a que sabe o conteúdo da nossa taça, que beberemos até ao fim. Doce ou amargo, é a nossa taça. Há quem lhe chame destino.

Rótulos...

Licínia Quitério disse...

A comunhão com a vida inteira. Que magnífico Poema este.
Um louvor para a tua escolha de fotos. Esta é arrasadora.

Beijos.

Luciano Braz disse...

procurar a sintese perfeita ...
eis um caminho arduo e de muitas incognitas ...
belo demais seu espaço.
Parabéns

Luciano

LM,paris disse...

Querida Graça,
o seu poema é traçado____________
desde o fio que juntou a seda,
as pernas a escorrerem para a luz,
as tiras dos sapatos;
O sentimento, o tal pressentimento que tudo o que escreve jà vivi, conheço por dentro, pela sensaçao,
ou que a emoçao chega para me reencontrar.
Belo poema, alma minha...
bjos, jà em Paris com cinza...
et ça se répète.
LM

Pena disse...

"...Ninguém me diga o caminho onde se equivalem
os dias e as noites de um roteiro de verão..."

Realmente, é um poema soberbo com uma significação profunda.
Bem ao seu geito de sentir encantador.
Preocupado por ter dito alguma inconveniência ou aberração, desculpe.
Abraço amigo.

pena

Vieira Calado disse...

Mais um belo exemplo de boa poesia

com um toque de modernidade.

Bjs

Tétis disse...

Olá Graça

"Reconheço-me" é mais um lindo poema duma grande poetiza, duma amiga, duma grande mulher.

Magnífica esta tua forma de escrever, de dizer, de expressares o teu sentir.

Sempre que por aqui passo fico encantada com o que leio.

Beijinhos

teresa p. disse...

"Reconheço-me em todas as paisagens..."
Um começo perfeito para um poema repleto de simbolismo...
Maravilha!
Beijo.

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Olá, minha querida Graça!
Aqui estou reinaugurando-me, reinventado-me, após um longo período de ausência. Mas ainda assim 'reconheço-me em todas as paisagens anunciadas pelos profetas'.
Tu bem sabes o quanto és responsável por esse retorno.

alice disse...

não posso vir todos os dias, mas é sempre um afecto imenso vir aqui, graça. um grande beijinho para si*

mariab disse...

talvez seja isso a vida, essa procura da "síntese perfeita". como neste poema. belíssimo.
beijos

segredo disse...

Pois o caminho é mesmo assim...Gostei;)
Beijinho de lua*.*

Hercília Fernandes disse...

O universo feminino sempre poeticamente bem descrito em suas linhas, querida Graça.

Em "Reconheço-me" vislumbra-se a luz e a escuridão numa síntese perfeita.

Belíssimo!

Beijos :)
H.F.

Nilson Barcelli disse...

És um perigo, resumindo...
Não só pelo "impulso que te faz arriscar
uma paixão sem aviso prévio", mas também por andares de meias rotas... que vergonha... eheheh...
Querida amiga, desculpa a brincadeira, mas não resisti... perdoa...
Voltando ao poema, que é excelente, ele é mais um bom exemplo da tua enorme capacidade de síntese poética, que só não é perfeita porque isso não existe... ou, se existe, é uma síntese onde as palavras não fazem falta (um gesto apenas?).
Beijo.

Mofina disse...

Tão maravilhoso reconhecer o mundo na sua escrita...

Um beijo e obrigada.

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

nenhuma paixão, traz aviso prévio !
cordialmente
_________ JRMARTO

partilha de silêncios disse...

Reconheço-me em todas essas paisagens ! obrigada.

bjs

Parapeito disse...

e com as tuas palavras ..o deslunbre...Reconheço
*****

gabriela rocha martins disse...

deveria ,há muito mais tempo ,ter feito deste blogue uma paragem obrigatória
não fiz

mea culpa

torno.o ,a partir de agora ,de leitura quase diária


.
um beijo