4.3.10

O buscador de pérolas


Era um buscador de pérolas.
Atravessou a mais densa escuridão
para abrigar na expressão do rosto
uma luz absoluta. Ficou cego.
Agora há uma ferocidade
suspensa nos seus olhos.
E dorme pelas praias
onde só as mulheres
vestidas de negro
escutam o grito das areias.


Graça Pires
De O silêncio: lugar habitado, 2009

49 comentários:

JMV disse...

...as mulheres...têm ouvidos especiais para os mergulhadores,de pérolas,de sonhos, do que quer que seja...
um beijinho





ps- não era preciso agradecer.

hfm disse...

Das eternas buscas interiores. Belíssimo!

Paula Raposo disse...

Sempre belos os teus poemas!!
Muitos beijos.

Braulio Pereira disse...

alma iluminada
obrigado pela tua visita.
amei!!


abraço!!

Carlos Teixeira Luis disse...

As 4 últimas frases deste poema, foram das primeiras a ficarem retidas em mim na beleza total do livro.
Belíssimo poema cheio de portugalidade e um doce respirar duma poesia rica e nobre.

Obrigado pelos motivadores comentários.

Um abraço terno.

Ana Oliveira disse...

Tocante...
esta cegueira feita na luz dos sonhos.

Um beijo

manuela baptista disse...

cego é aquele
que contemplou o infinito!

é uma viagem de onde se regressa com uma asa branca
outra negra!

atentas são as mulheres escutadoras de gritos...

Gostei!! do que buscava pérolas.

um beijo

Manuela

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Graça, minha querida, que bom estar aqui novamente. Aos poucos retorno ao convívio dos blogs.
E como não poderia deixar de ser, eis a minha primeira visita.
Inauguro, com a tua poesia, o meu regresso, após uma longa estiagem de palavras.
Beijo grande

Lou Vilela disse...

Teu poema me remeteu ao trajeto do autoconhecimento. Belo!

Bjs

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Cegou pro bem ou pro mal?

--------------------

Digamos que a calmaria sempre foi agitada.

até mais.

Jota Cê

partilha de silêncios disse...

O grito das areias, perante a perda e o luto da vida !!

Muito bonito.

um beijinho

Nilson Barcelli disse...

Gosto deste poema por um sem número de aspectos, de resto usuais nos teus poemas.
Destacando apenas um, nele admiro uma das tuas características: a capacidade de síntese.
Sem exageros, excelente. Nem costumas fazer por menos...
Querida amiga, bom fim de semana.
Um beijo.

alice disse...

e eu tenho o livro aqui comigo. guardado como uma pérola :) um beijinho muito grande...

(gostei muito do gesto do jmv)*

Vieira Calado disse...

Não vou ser repetitivo...

A bom entendedor...

Beijoca

Mar Arável disse...

Sempre bom

rever-te

Bj

Luis Eme disse...

o mundo sempre foi um lugar estranho, mesmo para buscadores de pérolas...

abraço Graça

Fernando Campanella disse...

Triste destino, buscar a luz tão intensa que nos cega.

Belíssimo poema, minha querida amiga. Fiquei meio sem jeito, e feliz, ao mesmo tempo, pelo fato de o Dangelo ter enviado a foto. Ele me informou sobre o mesmo depois. Ele tirou quatro fotos, espero que tenha enviado a que mais gosto, na qual estou de óculos.
Bjos.

Marta disse...

Como se estivesse à espreita....
do canto das sereias....
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Benó disse...

É verdade. Muitas das areias das nossas praias gritam, nesta invernia, pelos buscadores de pérolas.
Gostei muito, Graça.

Mofina disse...

Pérolas para a alma, obrigada.

Beijos

roberta disse...

versos comoventes, cheios de simbolismos. uma bela fábula. luz, perdições, mistérios.
um bj,

Úrsula Avner disse...

Oi Graça,

lindo poema com expressão reflexiva intensa e tocante ! Bj com o carinho de sempre.

Úrsula

teresa p. disse...

Uma travessia na escuridão em busca da "luz absoluta"...
Muito belo este poema, como todos o que escreves.
Maravilha de fotografia! Parabéns ao fotógrafo.
Beijos.

dade amorim disse...

Aqui está garantida a presença da beleza.

Beijo, querida.

Jaime A. disse...

a tristeza, o luto...
(adorei este seu texto)

© Piedade Araújo Sol disse...

profundo e belo,mesmo com a "cegueira" e as mulheres de luto.

muito bom.

um beij

A.S. disse...

Graça... Belo o teu poema!

O brilho das pérolas jamais compensará a angústia das trevas!


Beijos
AL

Licínia Quitério disse...

É uma frase recorrente, mas tenho de a dizer: Gostava de ter escrito este poema.

Obrigada, Graça.

viernes disse...

muita bela história construida no poema... a beleza a cegar à busca, talvez porque seja invisible...

Beijos

luís filipe pereira disse...

Um poema belíssimo,
a tessitura da treva em quiasma com a luminosidade esférica do silêncio mais precioso: a escuridão a enterrar-se na luz: a cegeueira cerca do grito.
com admiração,
luís filipe pereira

VFS disse...

ilusões de luz,
miragens interiores.

um beijo.

Silvana Nunes .'. disse...

Que lindo poeminha.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa semana para você.
Saudações Florestais !

avlisjota disse...

Olá Graça, desejo-lhe um dia lindo!

Na contra luz, a sombra precede-nos
e a luz brilhante envolve-nos como uma auréola.

Beijos

segredo disse...

K esses gritos da areia tragam a essas mulheres a força e coragem k precisam na sua vida.
Beijinho de lua*.*

PreDatado disse...

Muita beleza nas palavras escritas.

Véu de Maya disse...

bela a metáfora, vertida no poema.

Beijinho,

Véu de maya

Teresa Durães disse...

Gostei bastante!

Hoje convido-te para dares um salto ao Voando

Pedra do Sertão disse...

O que é mais profundo: a narrativa por trás do poema! abraços

Aníbal Raposo disse...

Olá Graça,

Uma beleza este poema.

Beijos

maré disse...

um dia cegamos da enormidade de uma revelação.
depois aguardamos a movimentação das sombras
para entender o luto das mulheres já esquecidas da movimentação das águas.


________

este é só um de todos os belíssimos poemas do teu "silêncio: lugar habitado"

e eu mando-te um beijo e abraço enormes. apesar do silêncio querida graça, estou bem.

heretico disse...

e ainda assim as mulheres de negro lhe bebem as lágrimas. cego de luz. e buscador de pérolas..

luminoso poema. admirável.

beijo

Ana Matias disse...

Deixe para as pérolas, que saibam aproveitar casa segundo que espiam este homem!

Beijão!

São disse...

como sempre, muito bonito.

fica bem

diabinho disse...

que solidão menina, que solidão...

beijokas endiabradas

As Estações do Ano disse...

Já me tinha esquecido de quão bonito é o seu blogue: as imagens, os seus poemas, ...
Foi com surpresa que encontrei na sua lista "Vida Suspensa".
Voltei, depois de um tempo de pausa, à blogosfera, agora com "As Estações do Ano". E é, com muito prazer que a convido a partilhar, se for caso disso, o que a confortou ou conforta, neste Inverno. Será sempre bem vinda.
Obrigada!

Laura disse...

Absolutamente fantástico...
Quase consegui ouvir o barulho do mar...

gabriela r martins disse...

como só uma mulher sabe descobrir uma pérola......





.
um beijo

maria manuel disse...

belo poema. lembra-me um pouco a busca de Ícaro...

beijo grande, Graça!

Maria Clarinda disse...

Como sempre maravilhosamente ....belo!
Jinhos de carinho