28.3.11

Acerco-me de Gauguin



Como se uma quimera dobasse
o desalinho dos desejos
acerco-me de Gauguin
para que me cubra o corpo
com o tom terroso dos países
onde a água e o fogo anunciam a sede.
Quero que molde as minhas mãos
com o barro com que se regressa às fontes.
Quero amarrar os pulsos às palmeiras
e deixar que os barcos
fiquem à deriva em meu olhar.
Será imponderável o biográfico equívoco
em que me instalei com olhos de abismo.


Graça Pires
De A incidência da luz, 2011

44 comentários:

Cata- Vento disse...

Gauguin inspirou-te e não foi tarefa difícil ou não fosse ele um exímio pintor e tu uma poeta que me deslumbra em cada poema. Gosto muito da pintura que seleccionaste.

Bem-hajas!

Beijinhos

Cátia disse...

Com os desejos despertos pelo fogo, com o molde dos barcos perdidos, com a água que passa pelo olhar... Instalei-me equivocamente junto às fontes onde Gauguin toca o tom do teu olhar.

Um beijo,
CA

Marta disse...

E num poema exótico, deixas a descoberto as cores únicas de Gaugin...
Adorei....
Beijos e abraços
Marta

Braulio Pereira disse...

obrigado se feliz tanbem


beijos!!

tecas disse...

Bela inspiração lhe deram as cores de um mestre da pintura: Gauguin.
Os sentidos se manifestaram através do seu olhar num poema.
Lindo.
Bjito e uma flor.

Desnuda disse...

Querida Graça,

Você está sempre cercada de beleza e sensibilidade. Bela ilustração e poema.Obrigada.

Uma maravilhosa semana. Beijos com carinho.

hfm disse...

Como lá na sua ilha perdida ele deveria ter gostado de ler!

José Manuel Vilhena disse...

"acerco-me de Gauguin
para que me cubra o corpo
com o tom terroso dos países
onde a água e o fogo anunciam a sede" Que belíssima ideia/imagem...
:)

Pena disse...

Estimada e Fabulosa Poetiza Amiga:
"...Quero amarrar os pulsos às palmeiras
e deixar que os barcos
fiquem à deriva em meu olhar.
Será imponderável o biográfico equívoco
em que me instalei com olhos de abismo..."

Sem palavras dado o talento e beleza poéticas.
Um poema delicioso.
MUITO OBRIGADO pela sua ternura na visita que me fez.
Beijinhos amigos ao seu encanto.
Com respeito e sempre a admirá-la, poetiza sublime.
Grato pelo seu carinho de amizade.

pena

São disse...

A proximidade de Gauguin é sempre um alento, minha querida.

Gostei do poema e da ilustração.
Boa semana

AC Rangel disse...

Acercar-se de Gauguin é sempre uma ótima opção. Ter as mãso moldadas em barro e os pulsos amarrados a palmeiras completam o suplício indolor de nossas almas...
Parabéns, Graça...

Aníbal Raposo disse...

Querida amiga,
As referências a Gauguin e às suas cores num poema onde o desejo navega como um barco perdido.
Beijos

António R. disse...

Já sei porque é que os barcos naufragam. Pelo facto de existirem sereias com olhos de abismo.
Excelente a combinação do poema e da pintura.

carol disse...

Meu Deus! Como é que os poetas se lembram de escrever estas coisas tão belas?
Um espanto a criação poética!
Parabéns (outra e outra e outra vez)

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Ah, Graça, que prazer ler-te poemas inéditos! Que presente!

Os tons de Gauguin coloriram de metáforas a poesia do teu sentimento.

Benditas as tuas palavras.


beijo no coração

manuela baptista disse...

fiandeira de abismos

os pulsos de barro
derretem-se no mar

acercadamente coberto de desejo e cor

o seu poema, Graça!

um beijo

manuela

Vieira Calado disse...

O seu poema é, obviamente,

muito bom!

Diria, mesmo,

da mais fina estirpe!

Saudações poéticas.

AFRICA EM POESIA disse...

Graça
Já tinha lido e gostei muito
Já fiz a transferência.
O fim de semana foi curto e só Hoje seguiu, espero que já esteja aí..
Um beijinhoooooo

Canto Turdus Merula disse...

Belíssimo poema
“onde a água e o fogo anunciam a sede”

Gostei muito
avistar a deriva dos barcos
onde instalei o meu olhar.

Jaime A. disse...

Uma magnífica aproximação a Gauguin, tão cheia de cor, de luz...
Só que não me parece que necessite de Gauguin para moldar as suas mãos que já escrevem tão bem.

Luis Eme disse...

um poema com cores bonitas, além das árvores e barcas, da Ilha...

beijinho Graça

Laura Ferreira disse...

Lindo, Graça. Bem haja tanta inspiração. Um beijinho.

teresa p. disse...

"Quero amarrar os pulsos às palmeiras
e deixar que os barcos
fiquem à deriva em meu olhar."

Esta imagem poética é deslumbrante e profundamente forte... Lindo!!!

Beijo.

De Amor e de Terra disse...

Como gosto das mulheres de Gauguin!
E para além dessas, das de Armanda Passos e de Brotero; os três "me" retratam, nas dimensões redondas das mulheres...
e como gosto e admiro o que escreve Graça! É bem vardade que já lho tenho dito, mas nunca é demais.
Bjs.
M.M.

Fernando Campanella disse...

Bela identificação,ou inspiração na obra do Gauguin. E ressalto estes versos que são maravilhosos:

'Quero que molde as minhas mãos
com o barro com que se regressa às fontes.
Quero amarrar os pulsos às palmeiras
e deixar que os barcos
fiquem à deriva em meu olhar.'

Há um prêmio pra vc em meu blog, copie o selo e cole em teu blog. E veja as regras lá, minha amiga. Bjos.

CNS disse...

Um dos meu pintores preferidos. Pintado com belas palavras.

© Piedade Araújo Sol disse...

inspirada em Gauguin e ficou barco à deriva com cheiro de palmeiras e ilha.

muito bom.

um beij

carol disse...

Tenho um selo de agradecimento para lhe oferecer lá no meu blog.
Beijinho

Mar Arável disse...

Excelente

Um livro para revisitar

Grato com Bjs

Anónimo disse...

__________________________________


Um POEMA, realmente! Gostei, gostei muito... Parabéns pelo seu versejar perfeito!

Beijos de luz e o meu carinho...


Zélia (Mundo Azul)
_______________________________

Adriana Karnal disse...

olhos de abismo, cabisbaixos...olhos da poesia entristecida...lindo poema.

José Sousa disse...

Muito bem... penso que não é a primeira vez que venho aqui! O que li por cá gostei, bonito mesmo! A nossa mente sempre é fértil em imaginar a forma como descrever as nossas coisas para que os outros possam, assim, lerem. Vou ser seu seguidor, seja meu também.

http://transpondo-barreiras.blogspot.com/

http://congulolundo.blogspot.com/

http://minhalmaempoemas.blogspot.com/

http://queriaserselvagem.blogspot.com/

Um beijão

livia soares disse...

Aqui se navega pela linguagem e suas muitas pátrias. A excelência de sempre.
Um abraço.

d'Angelo disse...

Abismal é a beleza das palavras que remetem aos mares do sul, que revelam sonhos em seu navegar. Bela equação a soma das cores de Gauguin com a sua literatura.

A.S. disse...

Graça,

Gauguin, receber-te-à com com mãos de água em sede de fogo e no abismo dos teus olhos se precipitarão todas as marés para que os barcos possam ficar á deriva nos teus olhos...


Um beijo!
AL

heretico disse...

germinais os "países
onde a água e o fogo anunciam a sede"...

perfeito deslumbramento - o poema e toda a "A incidência da luz".

beijo

viernes disse...

belo diálogo com a pintura de Gauguin... palavras e cores muito cálidas...

Um beijo

VÉU DE MAYA disse...

Ainda não pedi o teu livro-A Incidência da Luz- à Editora Labirinto, mas vou fazê-lo. Parabéns. Que original aproximação à pintura de Gaugin.

beijinho,

Véu de Maya

avlisjota disse...

Olá, Graça

O simbolismo de Gauguin, a constante interrogação do "eu"
quem somos, de onde vimos... os contrastes religioso e profanos, deram vida a uma vida morta...
Assim como, "o barro com que se regressa ás fontes."

Belo poema! Sem dúvida que o livro é maravilhoso, comprá-lo-ei logo que o veja aqui no Porto.

Um beijo, fica bem e bom domingo!

José

Nilson Barcelli disse...

Mas não há qualquer equívoco na excelência do teu poema.
Gostei imenso, como sempre que te leio.
Querida amiga Graça, bom resto de Domingo e boa semana.
Um beijo.

Virgínia do Carmo disse...

Fica a sensação de que o universo inteiro pode caber num poema.

Beijinhos

Maria Madalena disse...

Querida Graça,
Recebi seu livro hoje, estou encantada, não só com a beleza dos poemas, mas com sua gentileza imensa, maravilhosa, sem palavras...
Estou no começo, mas já sei que vou adorar estou considerando-o meu melhor presente de aniversário, (que se aproxima).
Muito, muito, muito grata,
Um grande abraço, da amiga brasileira
Maria Madalena

Mara faturi disse...

BELÍSSIMO QUERIDA;))
Concordo com a Virgínia...muito bom passear pelo abismo da boa poesia!
Grande Bjo!

*_* disse...

Lindoo