7.5.11

Maio é o teu mês, filha

Maio é o teu mês, filha.
Teu e das cerejas vermelhas.
Cresceste com o assombro
dos cravos entrelaçados no sonho.
Por isso é de fogo a sede dos teus olhos.

Graça Pires
De A incidência da luz, 2011

46 comentários:

Licínia Quitério disse...

Lindo, lindo! A palavra da ternura imensa. Abraço grande, Poetisa.

João Videira Santos disse...

Este poeminha tem imagens que trespassam o que nem as palavras dizem...
Gosto.
(Muito obrigado por ser uma visita assidua do meu blog. Bem haja!)

maria azenha disse...

lindíssimo!

A ternura e a delicadeza de si.

Anónimo disse...

Doce Poetiza Amiga:
Enternecedor e delicioso.
É admirável.
Um Ser Humano lindo.
Parabéns.
Abraço de respeito que merece por justiça a si e às atitudes em versos mágicos que fazem maravilhar e comover.

pena

É sublime.
Bem-Haja, poetiza de sonho.
Perfeita.
Também sou seu amigo.

jorge vicente disse...

Maravilhoso, Amiga.

Um grande abraço
Jorge Vicente

José Manuel Vilhena disse...

:)*

São disse...

Adorei, sabes?
Um lindíssimo texto, sem dúvida.
Parabéns a ambas e um abraço com desejos de muitas felicidades.

AC Rangel disse...

Líndissima poesia. Tão linda quanto o fogo nos teus olhos.

teresa p. disse...

Maio é um mês cheio de luz e cor, um tempo ideal para ser Feliz...
O poema é um belo hino de ternura e de Amor.
Adoro cerejas!!!
Beijo

Lara Amaral disse...

Nossa, que lindo, Graça!

Beijo.

carol disse...

Quem me dera ter uma mãe que me escrevesse poemas destes... Lindo!Parabéns à filha e mais, mas muitos mais, à Mãe.

Beijinhos

© Piedade Araújo Sol disse...

a ternura da mãe expressa no amor para com a filha.

gostei muito!

beij

manuela baptista disse...

assombradamente amoroso!

seu

e das cerejas vermelhas


um beijo à Graça e à filha de Maio


manuela

Marta disse...

Maio também é o meu mês...
Que dizer de poema tão terno, tão doce.....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

carlos pereira disse...

Minha cara Poetisa Graça;
Um enorme amor num poema singelo.
Gostei
Um beijo.

Canto Turdus Merula disse...

Por aqui passo
na asa de Maio
um vivo laço
ascende em seu braço
aio de um lago
o verbo meigo
no transbordante abraço.


obrigado pela visita

Amélia disse...

Tão bonito! a MINHA MÃE TINHA SÓ A SEGUNDA CLASSE.nUNCA ESCREVEU POEMAS. mAS A MINHA RECORDAÇÃO(DOCE) DELA É TODO UM POEMA.bEIJOS

apaixonado disse...

Maravilhoso o poema e a homenagem a sua filha.
Bjos

Amor feito Poesia disse...

A chuva é dádiva em forma desaguante
Molha o mundo dessedenta a terra
Agradeçamos ao Deus das aguas santas
Por nos presentear com essa bondade tanta!

Nice Canini

BOM FDS.....BEIJOS MEUS! M@RIA

viernes disse...

Maio de palavras vermelhas, como un desejo vivo...
Belo!

Um beijo

Isamar disse...

Que lindo e comovente, querida amiga. As lágrimas soltam-se antes que possamos dar os parabéns à filha. E à mãe que nos deixa com um nó na garganta.

Mil beijinhos

Bem-hajam!

Que a vida vos sorria sempre!

Manuel Fazenda Lourenço disse...

O poema é lindíssimo.

Parabéns à Ana que, diga-se, está muito bem na fotografia, e à mãe.

Ana, não deixes fugir o assombro nem os sonhos.

Beijinhos às duas.

Luis Eme disse...

bonitas e ternurentas as tuas palavras-poema.

beijinho Graça

Rolando Palma disse...

É assim a primavera das palavras. Quando conseguimos provocar nos outros sensações...

Admirável maio, portanto.

Tudo de bom para si,

Álvaro Lins disse...

Belíssimo! Frágil e belo!
Abraço

heretico disse...

Maio-moço! no olhar...

terno e sensivel poema.
belíssimo.

beijos

Ana Pires disse...

Obrigada Mãe! Pelo poema lindíssimo, que me deixa toda orgulhosa e por nunca não teres desistido. Beijos

Filha.

AFRICA EM POESIA disse...

GRAÇA
Lindas Palavras
MAIO merece
Filha também...
beijos

zelia nicolodi disse...

________________________________

A sua poesia é encantadora! Você é realmente uma poeta... É um grande prazer ler o que escreve!


Beijos de luz e o meu especial carinho...


____________________________

Úrsula Avner disse...

Oi Graça, belo poema ... Sempre que venho aqui saio com algo a mais do que quando entrei, pois sempre encontro poesia de qualidade e beleza singulares... Bj.

Benó disse...

Maio, doce Maio. Maio dedicado às mães, mas, também aos filhos, pois, sem eles não seríamos mães.
Obrigada, Graça, pelo poema.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Belo, como sempre.

JC

dade amorim disse...

Delicioso poema que vai além das palavras.

Beijo.

Anónimo disse...

Boas reflectivo blogue , amei mesmo muito, secalhar poderiamos fcar amigos de blog :) lol!
Aparte de piadas o meu nome é Richard, e à semelhança de ti publico paginas embora o foco da minha página é muito distinto do teu....
Eu desenvolvo sites de poker sobre dinheiro gratis para jogar poker online sem arriscares o teu cash......
Amei bastante aquilo li aqui mais uma vez
Virei aqui mais vezes
Ps:tenho um portugues ruim.

Laura Ferreira disse...

Gostei e muito.

Eduardo Aleixo disse...

Palavras cintilantes e saborosas como as cerejas. Cálido poema, cheio de côr, de doçura e de amor. Parabens à mãe e à filha. Beijinhos.

Virgínia do Carmo disse...

E como é de transparências esta sede para as mães, que sabem lê-la como ninguém...

Um beijinho

Nilson Barcelli disse...

Lindas palavras, carregadinhas de amor de mãe...
Beijos, querida amiga.

Jaime A. disse...

Os cravos, as cerejas, o fogo... uma ode ao rubro!

Fernando Campanella disse...

Que beleza de homenagem poética à filha. Mês dela e das cerejas vermelhas, lindo isso, Graça. Bjos, minha querida amiga.

maria carvalhosa disse...

Lindíssimo este teu poema, querida Graça! Inadjectivável, de tão para além de excelente, todo o conteúdo do teu livro "A incidência da Luz". Adorei, e a ele recorro com frequência. Também a minha mãe gostou muito. Ofereci-lho no dia 30 de Abril, data do seu 74º aniversário.
Beijos mil, minha Amiga.

maria carvalhosa disse...

Olá Graça,
Ontem deixei-te aqui um comentário que, por qualquer razão, desapareceu.
Falava-te eu da beleza deste teu poema, bem como da que ilumina todo o conteúdo do teu mais recente livro, "A incidência da Luz". Dizia-te, ainda, que também a minha mãe, a quem ofereci o teu livro no dia do seu aniversário (30 de Abril), se delicia com os teus poemas. Terei terminado, seguramente, com um beijo, querida amiga.

De Amor e de Terra disse...

Olá Graça. Tenho andado perdida por aí e não tenho aparecido.
Contudo, hoje não poderia faltar e vir cá, sendo bom como sempre, deu-me a alegria de saber que as nossas filhas, pelos mesmos ou semelhantes motivos, ambas têem fogo nos olhos.
BELÍSSIMO!!!
Bjs.
Maria Mamede

tb disse...

Saboreio as palavras como as cerejas, demoradamente...e deixo um abraço em sorriso calmo.

Parapeito disse...

:)) Doce Graça
Adorei!!
Maio tambem é o meu mês.
brisas doces para todos***

Gisela Rosa disse...

B E L O*


Como os filhos, os tesouros que guardamos!

Abraçoooooooooooooo, G