18.3.14

O poeta



Por haver quedas de água nos seus olhos,
é que é possível intuir, no sulco do poema,
a livre aprendizagem da vida.
Incessante, a sua voz se eleva em rotação de luz
e rompe o círculo das sombras
tão próximo dos lábios
que mais parece a íntima alegria de cantar.
Entre os seus dedos uma ave palpita,
perturbada, como se urdisse em seu voo
o perfil azul-claro das manhãs.
O poeta tem sonhos de barro
enrolados na garganta : o lugar
onde os deuses sopram
a pulsação das palavras
e refazem o sentido dos dias.

Graça Pires
De Ortografia do olhar, 1996

40 comentários:

Nilson Barcelli disse...

"O poeta tem sonhos de barro enrolados na garganta"
Gostei desta imagem e de todo o poema. É fantástico, querida amiga Graça.
Beijo.

Marta Vinhais disse...

E tudo é claro...
Lindo, suave...
Gostei muito
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Mar Arável disse...

Tudo se move no ciclo das marés

Belo como sempre

São disse...

"O poeta tem sonhos de barro" dizes tu, amiga, mas consegue-os transformar em palavras cristalinas que nos encantam...

Beijinhos, Graça

Cristina Cebola disse...

Somente ao poeta, é dada essa capacidade, de ter sonhos de barro enrolados na garganta, de mudar o sentido do movimento giratório da terra, bem como o de transformar lágrimas em pérolas preciosas.
Adorei o poema, as imagens e a forma sublime como chega até nós.

Beijinho Graça!

Ailime disse...

Que poema fabuloso!
" O poeta tem sonhos de barro enrolados na garganta : o lugar onde os deuses sopram a pulsação das palavras e refazem o sentido dos dias. "
E aqui reside o segredo da inspiração dos Grandes Poetas, como a Graça. Beijinhos. Ailime

© Piedade Araújo Sol disse...

os sonhos do poeta enrolados na garanta são de barro, podem sempre moldar-se em palavras.
um poema belíssimo.
obrigada!

:)

manuela barroso disse...

Uma textura poética com a sapiência e sabedoria dos mestres. E na pulsação das palavras também há vozes de luz.
Maravilhoso, Graça.
Beijinho

Graça Sampaio disse...

Muito bela a imagem da ligação do poeta aos deuses! Ou será antes dos deuses ao poeta?!

Beijinhos, Poeta!

Teresa Poças disse...

WOW! Absolutamente incrível este poema! Não sou crítica literária nem tenho formação nenhuma mas atrevo-me a dizer que é um dos seus melhores! Adorei mesmo!
um abraço

Pérola disse...

O poeta tem sonhos de toda a forma, prontos a ser moldados em quedas de água ou outras.

Uma escrita sensacioonal.

Beijos

Mariazita disse...

Bom dia, Graça
Desculpa a invasão... mas tenho visto comentários teus por aí... e hoje decidi entrar.
Em boa hora o fiz!
Achei este poema simplesmente maravilhoso!
Os poetas têm sonhos, sim, mas muitas vezes ficam "enrolados" na garganta.
Vi também posts anteriores, de que gostei imenso.

Gostaria de me fazer seguidora, mas "Mister Google" não me deixa, não sei porquê. Terei que aguardar que lhe passe a birrinha, e depois fá-lo-ei.
Entretanto, vou colocar o endereço entre ao meus Favoritos, e voltarei sempre que possível.

Um muito feliz Dia do Pai.
Beijinhos

Benó disse...

Gostei sentidamente, Graça. Só um poeta sente os seus sonhos de barro e deixa-os ao sabor dos deuses. Os meus são nuvens transparentes que me apertam o coração.
O resto duma boa semana.

Agostinho disse...

Será uma andorinha que mora na garganta da poeta a moldar o barro em melodias de palavras? Uma emoção de pelinhos em pé, este poema.

Ana Tapadas disse...

«entre os seus dedos» tecem-se palavras de uma beleza invulgar!

Beijinho

Luis Eme disse...

a liberdade das palavras do poeta...

abraço Graça

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Obrigado, poeta!!!
Belo, belíssimo!
Kandandu
Namibiano

teresa p. disse...

"...é possível intuir, no sulco do poema, a livre aprendizagem da vida."
Profundo e muito belo! Todo o poema é cheio de imagens sublimes e emocionantes. Eu adorei!
Beijo.

anamar disse...

Hoje li-a em voz alta.

E apetece-me deixar-lhe algo de Nemésio.

"Nem o abstracto nem o concreto
São propriamente poesia.
Poesia é outra coisa ".

Abracinho.

manuela baptista disse...

entre dedos

habitam os deuses das palavras com sentido

porque poeta, um abraço, Graça

Evanir disse...

Hoje Dia Do Blogueiro..
Venho te deixar meu abraço
carinho e agradecimento
por caminhar comigo .
Que durante muitos anos ainda possamos
caminhar juntos levando paz e amor.
Beijos no coração .
Evanir.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Das cataratas do poema surgem as quedas de água dos olhos do próprio poeta...

Gostei muito deste post.

Um beijinho amigo

Rita Freitas disse...

Lindíssimo :)

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Esse é um dos poema teus de que mais gosto.

Teus dedos, Graça, são alados de palavras, cujo voo, incessante e divino, deixa o rastro da mais intensa e luminosa poesia.


Um beijo, minha amiga querida!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Hoje Dia Internacional de Poesia
não podia deixar de vir aqui
e deixar-lhe um beijinho.
A poesia torna a vida muito
mais sensível.Bj.Irene Alves

heretico disse...

talvez os deuses invejem o barro dos homens - e as quedas de água dos olhos...

a tua poesia no entanto arrebata, o fogo dos deuses...

(sem derreter as asas)

beijo

Caio Fazolato disse...

Bom dia , poetisa Graça !
Seu blogger é encantador , e todo esse encanto está contido na beleza das suas palavras :" O poeta tem sonhos de barro ". Simplesmente fantástico este verso , que eu considero o núcleo do poema que designa muito bem o título " O poeta" . Desde já tens a minha admiração e participação neste seu belo recanto .

Tenha uma semana de paz !!!!

Sandra Sofia Afonso disse...

Todos os poetas bons deste mundo são seres maravilhosos,eu admiro as pessoas que têm jeito para fazerem poemas,admiro-as mesmo muito. Desejo-te as maiores alegrias e imensa saúde,fica com deus!! http://sandrasofiaafonso1.blogspot.pt

Anónimo disse...

É com a força das palavras do poeta que os 'sonhos de barro enrolados na garganta'refazem o mistério da vida.

O poeta afirma e reivindica uma condição propícia à alegria, uma ética do querer insubmisso, livre e rebelde, desafiando o destino a que os deuses nos querem conformar.

ManuelFL

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Graça. Justamente através das palavras, que os poetas dão vida às palavras, que ganham forma e um destino diferente, um alcance real ao coração de quem os lê e sente.
Poetas são seres moldados através do que o de melhor existe, seja na alegria ou tristeza, é sempre um aprendizado diário.
Tenha um fim de semana de paz!
Beijos na alma!

Sinval Santos da Silveira disse...

Bom domingo!
Maravilhoso Poetar!

Teu estilo me agrada e me sensibiliza.
PARABÈNS
Sinval

Parapeito disse...

"O poeta tem sonhos de barro enrolados na garganta"...
gostei, gostei doce Graça.
brisas doces ***

AC disse...

Graça,
Muitas vezes o poeta desespera por esse lugar, onde os deuses sopram...
Excelente!

Beijo :)

helia disse...

Um Poema muito bonito !

Humberto Maranduva disse...

NOTÁVEL!
Um abraço, Graça.

avlisjota disse...

"Por haver quedas de água nos seus olhos, é que é possível intuir, no sulco do poema, a livre aprendizagem da vida" A vida é um poema. Cabe-nos iluminá-la e deixá-la seguir o seu caminho...

Bjs Graça! (Já podes ouvir as músicas no meu blogue)

Maria Silva disse...

Quando admiro demais, custa-me comentar.

Carmem disse...

Olá Graça,
As palavras ganham vida própria.
Intenso. Diz tudo.
Abço

a noite (ser) disse...

"...O poeta tem sonhos de barro
enrolados na garganta : o lugar
onde os deuses sopram
a pulsação das palavras
e refazem o sentido dos dias."

O poeta tem sonhos de sal, enrolados no olhar
há uma pulsação nestas palavras que se acerta com o bater do coração.

Um grande beijo Graça
<3

Olívia

Tania Anjos disse...

"Entre os seus dedos uma ave palpita, perturbada..."

Graça, não sei comentar teus poemas. São belos demais. E, diante do belo, calo-me... Quero dizer, mas não sei.

Beijos, poeta querida.