11.3.14

Plantei uma hera




Plantei na janela uma hera inclinada para dentro
para acolher o cheiro das manhãs em que as aves
se fazem aragem nas cortinas de cores vagas.
Encurvei os pulsos para que as mãos
se acrescentassem às sombras do beirais
sem a dor das palavras mutiladas.

Graça Pires
De Uma vara de medir o sol, 2012

29 comentários:

Pérola disse...

Uma hera plantada a preceito, de acordo com jardineiro(a) exigente.

Vai crescer e espalhar-se pela casa, estou certa.

Beijos

manuela baptista disse...

era a casa antiga e a hera de muitas manhãs

assim, nunca as palavras serão mutiladas

por um instante fomos hera, Graça, é sim, uma coincidência feliz

um abraço

Ailime disse...

Olá Graça, magnífico poema! Quem planta assim uma hera jamais sentirá a dor nas mãos, porque inteiras as palavras! Beijinho. Ailime

Nilson Barcelli disse...

Precisamos de arejar as nossas janelas, sempre...
Excelente poema, como é hábito.
Graça, tem uma boa semana.
Um beijo.

Marta Vinhais disse...

Para que tudo se renove, acarinhando a brisa as palavras e pintando-as em cores suaves...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Braulio Pereira disse...

olá Graça

obrigado pelo carinho sempre.
dás-me vida e Paz.

lindo tapete verde na tua janela.
hedra trepadoura..romanticismo.

beijos.

Ailime disse...

Amiga, venho agradecer-lhe o carinho para com meu pai! Beijinhos. Ailime

Agostinho disse...

Com mãos assim não há palavras mutiladas. As aves trazem a carícia do cheiro num poema: uma côr a cada manhã.

© Piedade Araújo Sol disse...

uma hera plantada pelas mãos da Poeta, vira sempre arte e dela sai Poesia.

muito belo!

:)

Teresa Poças disse...

Magnífico poema! Acredito que a hera irá crescer. Esperemos que não estrague a tinta das paredes!

Beijinhos!!

teresa p. disse...

Uma hera plantada na janela torna mágico o lugar deste belíssimo poema.
Beijo

AnaMar (pseudónimo) disse...

(h)era (n)a casa ________ e os pulsos que se acrescentaram à força das palavras.

belo, muito.
Bj

São disse...

Minha querida, as tuas palavras jamais são mutiladas...

Abraços

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Roubei, mas estou deixando o recado

http://coresepalavras.blogspot.co.uk/2014/03/dois-poemas-de-graca-pires.html

Kandandu

Teresa Durães disse...

O toque da natureza, o odor, a presença. Tudo o que necessitamos para sermos vida.

dade amorim disse...

Um lindo poema, querida!

Beijo

Anónimo disse...

Uma tentativa de leitura:
'O cheiro das manhãs', que se insinua na 'hera inclinada para dentro', é o sopro vital, que evitará a 'dor das palavras mutiladas'.

ManuelFL

DE-PROPOSITO disse...

Plantei na janela uma hera
--------
A hera conheço-a em poços (poucos), e creio que também aparece em telhados muito velhos. Não tenho a certeza mas acho que é difícil cultivá-la em vasos.
-------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

heretico disse...

(quase) sacrário!!!

perfeito o muro que (res)guarda...

beijo

Gaby Soncini disse...

Quanta poesia e cuidado.
Lindo!

Beijos!

Nilson Barcelli disse...

Não sei se o defeito é meu, mas os comentários não aparecem no poema de cima (de hoje).
Em qualquer caso, é um excelente poema. Como sempre.
Graça, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Gostei muito deste poema.
É sempre muito bom plantar
uma era, fazer um poema.
Bj.
Irene Alves

manuela barroso disse...

Adoro heras. Mas o poema, suplanta-as
Beijinho!

Benó disse...

Um poema terno que me tocou especialmente. Um abraço, Graça.

lupuscanissignatus disse...

vibrante

esta osmose

entre

o natural e o humano


*bom fim de semana*

Sandra Sofia Afonso disse...

Deus queira que ao longo da tua vida ainda plantes muitas alegrias e muitas árvores cheias de imensa magia!! Fica com deus,tudo de bom para ti. http://sandrasofiaafonso1.blogspot.pt

Parapeito disse...

e tal como a hera...as suas palavras doce Graça, agarram-se e trepam por nós.
abraço****

Hercilia Fernandes disse...

Belíssimo, simplesmente.

Tão bom ler-te...
Tua escrita semeia, nos faz poesia!

Beijo, minha querida.
H.F.

Maria Emilia Moreira disse...

Que bela forma de enfeitar a janela de sonhos e poesia!Assim, todas as manhãs, o despertar será mais luminoso...
Um abraço.