25.3.14

Jardim

Sondra Wampler


Quando os ventos da primavera 
fustigam os jardins e as rosas 
se desfolham por terem a fragilidade 
do silêncio fica na terra um perfume 
tão inquietante que entontece 
o cetim das palavras.

Graça Pires
De Caderno de significados, 2013

39 comentários:

Elizabeth F. de Oliveira disse...

É possível sentir a suavidade derramada de tuas palavras; veludo de poesia, tingido por um perfume autêntico de lirismo.

Um beijo grande, minha querida!

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Graça, gosto assim da beleza infinita dos pequenos poemas. Neles há tanta profundidade poética e mil leituras possíveis.
O teu poema fez-me lembrar Emily Dickinson.
um abraço

Marta Vinhais disse...

Porque é a Primavera que encanta...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

António Eduardo Lico disse...

Bela poesia.

henriquedoria disse...

Lindo poema. A +primavera a passar por aqui. Um abraço

Humberto Maranduva disse...

Como escrevi algures: As palavras não se abrem nem se fecham
mas respiram sempre
para lá da aspereza do silêncio
da harmonia incendiada do dilema
da inquebrantável perda do sentido...

E é isso que perturba a língua, exacerba a abstracção do conceito, a arbitrariedade do signo e plasma a ligação possível entre o significado e o significante.

Gostei muito, Graça Pires

Fa menor disse...

A suavidade fica aturdida pelos ventos fustigantes, que as palavras por vezes emudecem.

Beijinhos

Nilson Barcelli disse...

Poema bem curto, mas de uma beleza ímpar.
Excelente, querida amiga.
Graça, tem uma boa semana.
Beijo.

José Vilhena Moreira disse...

...luz e escrita tão límpidas.
abraço

São disse...

O perfume dos teus poemas também nos entontece de beleza...

Bom fim de dia, Graça

Pérola disse...

Um doce em que a natureza nos traz delicadeza e nos torna melhores no sentir, no ser.

Beijos

O Puma disse...


Bela

prima Vera
com as tuas mãos de pólen
por sobre as flores

Agostinho disse...


Que aveludado poema, Graça!
Que pena a frieza do vento
desperdiçar o delicado aroma.
as rosas hão de voltar,
espero por elas atento.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um perfume de magnólia que exala das tuas palavras...Doce e terno.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

avlisjota disse...

Lindo!

Bj Graça

teresa p. disse...

Este magnífico poema com as rosas brancas da foto, são uma simbiose perfeita para celebrar a Primavera.
Beijo

Evanir disse...

Muitas vezes só necessitamos de uma palavra de conforto, de ânimo,
de alguém que dedique um pouco do seu tempo para nós.
E são nessas muitas vezes que encontramos nossos amigos virtuais!
Hoje venho te abraçar pelo dia do amigo virtual.
Você é benção na minha vida.
Quero estar em sintonia contigo
por muitos anos .
Como muito carinho deixei um mimo na postagem,
simples mais de todo coração.
beijos te agradeço pela nossa amizade.
Evanir.

manuela baptista disse...

entontece, sim

a deslizar palavras


um beijo, Graça

© Piedade Araújo Sol disse...

não sei se as tuas palavras são de cetim se de veludo...

belíssimo!

a foto foi bem escolhida.

:)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Palavras suaves, brilhantes e deslizantes como o cetim, poema lindo adequado à bela estação das flores.
A foto é fantástica.
ag

dade amorim disse...

Poema que vale a pena!
E a foto é excelante!

Beijo grande!

Anónimo disse...

Este poema é de uma clara limpidez e de uma inquietante beleza, que nos perturba e exalta.

ManuelFL

heretico disse...

terra orvalhada de pétalas...
belíssimo o cetim de tuas palavras.

beijo

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
COM POUCAS PALAVRAS,MAS TÃO INTENSAS CONSEGUES DIZER SEMPRE, TANTO, QUE DÁ PARA SENTIR OS PERFUMES E AS CORES...
LINDO!
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Graça Pereira disse...

Aqui estou! Gostei do nome do blogue e entrei devagarinho neste jardim...
Não são precisas muitas palavras para dizer TANTO!
Lembro que as essências mais fortes...guardam-se em frascos pequeninos...e como são caras!
Beijo
Graça

Ana Tapadas disse...

Uma suavidade emanente...lindo.

Beijo

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Graça.
Tal perfume inunda o ar com sua beleza e significado.
A fragilidade é bela e ao mesmo tempo é protegida pela sensibilidade do amor.
Parabéns!
Lindo fim de semana de paz!
Beijos na alma!

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Muito bonito. Há um perfume que nos diz as palavras...

beijo amigo

AC disse...

Nessas alturas o vento limita-se a promover a degustação primaveril...
Sempre tão bem, Graça!

Beijo :)

Hercilia Fernandes disse...

Lindo, amiga Graça.
Em seu jardim, o cetim da poesia sempre acontece.

Belíssimo poema/post!

Beijo,
H.F.

Lídia Borges disse...


Perfume inquietante que (nos)desgasta. E a palavra arrefece.

Belíssimo!

Um beijo

Silenciosamente ouvindo... disse...

Muito bonito.
Muito suave. Gostei.
Desejo que esteja bem.
Bom domingo. Bjs.
Irene Alves

Teresa Durães disse...

A essência do que é importante na vida mas, contudo, tão frágil

Nilson Barcelli disse...

Como já li e comentei, reli o teu magnífico poema.
E aproveito para te desejar uma boa semana.
Beijo.

Sinval Santos da Silveira disse...

Querida amiga !
Esse perfume que descreves,
audacioso, invadiu minh'alma,
inebriou meus sentimentos...
Parabéns, Poetisa.
Sinval.

Graça Sampaio disse...

Que belo poema com rosas dentro!!

Rita Freitas disse...

Saio com este perfume :)

bjs

Maria Alice Cerqueira disse...

Bom dia querida amiga
O tempo passa e vida precisa continuar a esperança de um mundo mais harmonioso, coberto pelo Amor do nosso Criador!
Um lindo fim de semana!
Abraço amigo
Saudades!
Maria Alice

DE-PROPOSITO disse...

Os ventos da Primavera, aqueles que se assemelham a sopros de doçura, fazem lembrar ternuras que o vento levou, e que por isso deixaram de ser 'ternuras'.
--------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel
06/04/2014