5.6.14

Em seara alheia




Importa redimir a inocência das coisas
E libertar a palavra deserta. E no rosto solar dos homens
Estilhaçar o Espelho e verter o vento.
E as mãos doridas. E o barro amassado.
E as dores do parto.
E na imanência redentora das sombras
Escutar a subtil Diferença
E alargar espaços onde os dias sejam
Claros.

Manuel Veiga
In: Poemas Cativos. Macedo de Cavaleiros: Poética Edições, 2014, p. 54

34 comentários:

Graça Pires disse...

Este poema insere-se no livro “Poemas cativos” de Manuel Veiga.
Um livro para ler devagar porque se torna nosso o ritmo de cada poema. Para ler em voz alta. Para procurar em cada palavra a reinvenção dos sonhos fraternos, da vertigem dos voos mais ousados e de um vocabulário renovado da paisagem, da Natureza como "festa dos sentidos".
Poesia de afectos e memórias. Poesia sempre grito. Grito de claridade, de promessa, de sobressalto. "Grito em profusão de mil ecos" porque "os passos dos homens são agora pés gretados e o lodo dos caminhos". Grito solidário e afável do Poeta que sabe beber "a água cristalina pelos dedos" e "ergue o punho como seara e berço".
Poeta que usa os "versos como abraços" e, assim, nos abraça em cada verso.

Andrea Liette disse...

Estou em uma estância iluminada onde contemplamos coletivamente o nascer e o pôr do sol. O sagrado respirando no corpo e unindo nossos corações.
Muito amor e beijo.

silvioafonso disse...

.


Feliz é a pessoa que tem
seu poema abençoado por
você, Graça, apenso na
primeira página do seu blog.

Um beijo e obrigado por
seguir os capítulos da saga
do padre e da menina.

.

heretico disse...

Graça, minha querida amiga:

fico embebecido com as tuas palavras - e feliz, claro! porque as sei ditadas pela amizade e pela cumplicidade da escrita.

em qualquer caso excessivas.

que irei eu fazer com tão gratificantes palavas? talvez um dia inscrevê-las como frontispício de um próximo livro!

beijo, grato

Lídia Borges disse...


Li o poema e o seu comentário que nos ajuda a ler este "Poemas Cativos"

Está tudo dito! Tão bem dito.

Um beijo

Lídia

São disse...

Gosto da poesia dele.

Beijinhos

Cadinho RoCo disse...

Pela inocência o mundo se mostra mais pleno.
Cadinho RoCo

DE-PROPOSITO disse...

Nem sempre é fácil deixar um comentário. Um comentário em que se entenda a essência do poema e a partir daí, comentá-lo.
-----------
E com estas palavras não comentei nada! Mas deixo um abraço e desejo felicidades.
Manuel

Agostinho disse...

"Importa redimir a inocência das coisas/E libertar a palavra deserta".
Propósito perfeito que a Graça Pires não pode calar. De boca em boca a boa nova passa, até onde mora a cativa.

manuela baptista disse...

o espelho

e esta clara diferença

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, querida amiga, Graça Pires !
Versos embriagadores, publicados
por ti, numa bela filtragem.
Parabéns, perlo refinado bom gosto literário. Um carinhoso abraço,
aqui do Brasil.
Sinval.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite,
Confesso que nunca fui muito ligado a poemas, no entanto entre alguns que já li, os poemas do veiga sempre me chamou atenção, não sou só pela beleza dos mesmos, mas também pela como compõe, que se torna fácil de entender.
Abraço
ag

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Sissym Mascarenhas disse...



Graça, profundo!
Preciso voltar para ler novamente,
hoje entendo uma coisa, amanha, de outra maneira.

Bjs

Marta Vinhais disse...

Importa mesmo que os dias sejam claros...e as memórias também...
Gostei muito...
Beijos e abraços
Marta

Ives disse...

Olá! Os dias claros chegam com a verdade, mesmo que não seja tão inocente! Fenomenal poesia, acima da minha capacidade de entende-la, mas o pouco que registrei, já é uma lição! abraços

António Eduardo Lico disse...

Vou seguir o conselho e ler.
Bom início de fim de semana, Graça.
Abraço.

Evanir disse...

Que Jesus abençoe vc sua família
nesse final de semana (e sempre) uma vida feliz.
Beijos no coração afagos na sua alma linda
e pura.
Evanir.

José María Souza Costa disse...

Olá, Graça Pires, tudo bem ?
É a grande sacada da humanidade, conviver com o outro, em tempo de transparência.
Desejos, de um bom fim de semana.
Paz, saúde e paciência sobre tudo, afinal, nesta correria em que a vida transformou-se, é o humor, que seduz a alma e faz acontecer.
Um abraço.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Graça, que belo e maravilhoso poema, de facto um abraço. Obrigado pela partilha.

Bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

São belas
as palavras
que nos acariciam
o coração...

Obrigado por semear o belo
em um mundo tão carente
de sentimentos bons.

Mar Arável disse...

Palavras em relevo

do nosso poeta

Ailime disse...

Boa tarde Graça, agradeço dar-me a conhecer mais um excelente poeta!
Poesia de que gosto!
Um beijinho,
Ailime

O Puma disse...

Um poeta comprometido com a vida

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
LINDO E DEVE SER MESMO LIDO E RELIDO, PARA IRMOS AOS POUCOS ABSORVENDO O MUITO QUE ELE ENCERRA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Nilson Barcelli disse...

Uma belíssima escolha.
Gostei.
Um bom domingo e uma boa semana.
Beijo, querida amiga Graça.

© Piedade Araújo Sol disse...

um senhor Poeta!

:)

Parapeito disse...

Uma excelente partilha.
Brisas doces ****

teresa p. disse...

Poema repleto de imagens belas e profundas, de que gostei imenso. Obrigada pela partilha.
Beijo.

helia disse...

Um bonito Poema de um Poeta que eu não conhecia !
Obrigada pela partilha .

allmylife disse...

Mais um poeta que pretendo conhecer melhor...procurarei suas obras!
Boa semana =)

PAULO TAMBURRO. disse...

GRAÇA PIRES,

classe intelectual instigante essas a dos poetas,pois conseguem resumir a vida em estrofes e ainda ...rimam.

É exatamente como dizia José Ortega y Gasset:

"O que distingue um grande poeta é o fato dele nos dizer algo que ninguém ainda disse, mas que não é novo para nós."

Para um poeta nada parece ser inútil,e todos eles realmente como diz Rabindranath Tagore,suas vidas parecem ser uma flauta,na qual Deus entonaria sempre melodias novas.

Enfim , saio daqui muito mais crédulo na possibilidade humana.

Um abração carioca.

BRASIL COPA DO MUNDO DE 2014.

Ana Tapadas disse...

Aprecio muito a poesia de Manuel da Veiga. O teu comentário é muito apropriado - partilho as ideias.

Beijo

Carmem Grinheiro disse...

Belíssima escolha, Graça, aliás, não é de agora :)
"Importa redimir a inocência das coisas..." - importa dar a oportunidade, recuperar o tempo, esticá-lo, como se faz à lã, ao cardá-la, aí sim, atingiremos, talvez, a plenitude.
Bjo amigo
Carmem

Eduardo Aleixo disse...

Importa que cada um regresse às fontes da pureza das águas, e ao momento do seu encontro primacial com o ar, o vento e a luz. Gostei tanto.