19.6.14

Janela

Toulouse-Lautrec

Abro todas as janelas para que a brisa se aproxime. 
É madrugada e o cheiro da maresia é tão intenso 
que as ondas parecem quebrar-se contra a casa. 
Sinto a aragem do sul com sua lâmina de sal a roçar-me a cara. 
E daqui, desta janela, começo a amar o assombro 
dos náufragos atraídos pelo chamamento dos búzios 
e pelo alvoroço das aves em redor dos barcos.

Graça Pires
De Caderno de significados, 2013

48 comentários:

Mariazita disse...

Querida Graça
Depois de admirar essa lindíssima tela de Toulouse-Lautrec, deixei-me inebriar com a brisa do mar, a beleza dos búzios e o esvoaçar das aves marinhas.
O mar (e tudo o que o rodeia) é, para mim, um bálsamo!

Beijinhos

Mariazita disse...

Aconteceu... telepatia! :)
Acabei de escrever aqui o comentário, regressei à minha «CASA», e encontrei o teu comentário acabadinho de chegar... :)
Coincidências???

Mais 1 beijito

Andrea Liette disse...

Querida Graça,

Como o mar
Me atraem os teus poemas.

Beijo amoroso.

Marta Vinhais disse...

E sentir que se voa também...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

© Piedade Araújo Sol disse...

janela aberta, um olhar sobre o mundo e sobre o que gostamos.

muito belo!

:)

Ailime disse...

Boa tarde Graça, um poema tão belo quanto a inspiradora imagem que o emoldura!
Um olhar que abarca toda a poesia que só o mar transmite!
Um beijinho.
Ailiem

heretico disse...

lâmina de sal na suavidade do beijo...

... que os náufragos calam o grito - em seu assombro!

beijo

José Vilhena Moreira disse...

ler e ficar com o corpo todo como se fica depois de um dos antigos dias de praia...?!!!espreitar por essa janela de escrita e ter a sensação exata...
:)

Lídia Borges disse...


Um apelo que nos chega do lado de lá.
Protegidos pela esquadria de uma janela (que não é mais nem menos que uma forna de olhar de fora para dentro), torna-se mais fácil prescrutar os mares que nos habitam.

Beijo meu

Lídia

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Seus poemas tem o cheiro agradável da maresia, são maravilhosos.
Fique bem
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Mar Arável disse...

Ai de quem não tem uma janela

Bjs

teresa p. disse...

Janela aberta para um mundo fantástico que inebria os sentidos e põe a alma de harmonia com a vida.
Perfeita a simbiose entre as palavras do poema e a bela pintura de Toulouse-Lautrec.
Beijo.

Sissym Mascarenhas disse...



Graça,

eu acho delicioso dormir ouvindo o barulho do mar, fica um ar de misterio e aconchego. E quando chove.... eu gosto. E foi isso que me lembrei ao ler seu texto poetico.

Bjs

Carmem Grinheiro disse...

Olá Graça,
A brisa que inebria, que não deixa ninguém indiferente. Essa brisa que eu amo, que tu amas, que nos dá alento à vida.
Tão bom.
Bjo amigo
Carmem

Fê blue bird disse...

Uma janela virada ao sul é sempre inspiradora.

Bela a tela e a poesia.

beijinho

Teca M. Jorge disse...

Maresia de pura sedução...

Beijo.

Benó disse...

A aragem de sul com lâmina de sal, que nos corta, que nos tempera mas que nos revitaliza com os cheiros que só o mar nos transmite.
Lindo, Graça. Tenha um bom fim de semana.

Ives disse...

Quanta sensibilidade, que belas palavras abstraídas do ar! abraços

Aníbal Raposo disse...

Cara amiga,

Um poema lindíssimo sobre o mar onde sou e onde me espanto.

Beijinho
Aníbal Raposo

Cadinho RoCo disse...

Sinto muita saudade do mar.
Cadinho RoCo

Mª João C.Martins disse...

Obrigada, Graça, pelo seu carinho e pelo desejo manifesto de adquirir o meu novo livro.
Deduzo que não possa comparecer no lançamento, no domingo, no Hotel Real Palácio em Lisboa. Tenho imensa pena, pois gostava de a ter lá. Mas, na impossibilidade de isso acontecer, para a semana enviar-lho-ei, com dedicatória, claro. Bem como o meu NIB.

Um grande beijinho de apreço e gratidão.

São disse...

Excelente!

Parabéns pelo post inteiro, que maravilha está...

Minha amiga, bom final de semana e abraço grande

Evanir disse...

Queria ser um anjo,
Ter a bondade nas faces,
A sabedoria no olhar,
Saber sorrir, saber confortar,
Saber entender os aflitos, saber ensinar.
Ir ao encontro de todos, e a todos amar.
Queria somente ser um anjo
Que ama você e nada mais.
Um abençoado final de semana.
Beijos esses com todo carinho,
e o maior amor desse mundo.
PS..Perdoe pelo meu afastamento..
Sou apenas do grupo rosa,
não transmito dor transmito
apenas amor.
Evanir.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gracitamiga

Não sou um fã de Toulouse-Lautrec, adoro-o A sua ligação com o Oriente é um espanto; e se eu gosto do Oriente... Sabes que a minha mulher Raquel é goesa, já descobrimos o túmulo do seu primeiro antepassado em 15 e troca o passo. O Senhor Dom Ignacio de Melo. Que faleceu em 1587, conforme aina se pode ler na laje tumulat.

Por isso e por muitas coisas mais adoro Goa e adoro Toulouse-Lautrec.

Excelente ideia e belo texto.

Qjs

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Votos de um bom fim de semana, agradeço a sua simpática visita ao meu blog e comentário.
Fique bem
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

José María Souza Costa disse...


Olá, Graça Pires.

Tudo de bom, para você.
E os meus desejos de um fim de semana, excelente.
Que a luz do Sol, aqueça os seus sonhos, e que o Criador, abençoe, os seus desejos, para que eles despertem e se concretizem.
Desejos meus, de Saúde sempre e Paz.
Abraços.

Anónimo disse...

ESTE lugar continua a ser um belíssimo lugar. beijo Graça.





imf

manuela baptista disse...

a casa é um barco

e o olhar


um beijo, Graça

Sinval Santos da Silveira disse...

Ah, querida amiga, Graça Pires !
O barulho do mar, aguça nossos
sentidos. Somos todos náufragos
aprisionados por nossas lembranças.
Parabéns pelo lindo texto poético.
Um carinhoso abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Olá amiga de regresso a Portugal
venho agradecer a sua visita ao
meu blogue.
Estive 5 semanas fora de Portugal,
trouxe duas miúdas comigo e
elas requerem-me muito tempo
e vão cá estar até finais de
Agosto.
Desejo que esteja bem.
Bj.
Irene Alves

Maria Emilia Moreira disse...

Ah! E sempre o mar a embalar os sonhos dos poetas!
Não sei viver sem o mar!
Graça, este poema é música nos meus ouvidos! Um grande abraço.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

É sempre muito bom quando fazemos telepatia de alma...

:)

ManuelFL disse...

A presença tão forte do mar neste poema convoca os sentidos - brisa, maresia, aragem -,convida à aventura - barcos, ondas, náufragos -,e deixa-nos suspensos do assombro e do alvoroço.
Ao abrir esta janela , Graça Paris partilha o seu amor pelo mar com os seus leitores,que recebem o poema como uma dádiva generosa de sons, sabores e aromas, um gesto de generosidade e afecto de que ela tem o segredo.

silvioafonso disse...

.


Lindo, isso, Graça.
Você tem jeito, moça.
Beijos.



.

helia disse...

Um belo Poema e uma linda Imagem !

Nilson Barcelli disse...

Mais um grande poema.
Com a tua marca de excelência.
Tem uma boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

DE-PROPOSITO disse...

Li o poema. E, tentei perceber a essência.
----------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

Ana Tapadas disse...

Quase senti o cheiro da maresia...
Magníficas metáforas!

bj

Teresa Durães disse...

Lindíssimo! Nem sei o que dizer!

AC Rangel disse...

Poesia mais linda... Adoro tua inspiração.

Humberto Maranduva disse...

Tenho presente a fantasia das ondas...
O primordial apelo da brisa, da maresia...

Muito lindo, este poema, Graça Pires.

Um beijo.

manuela barroso disse...

Janelas, olhos que nos assombram e angustiam.
Belo.
Beijinho

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Graça.
Interessante essa construção sua.
Posso fazer a leitura visualmente de algo agradável, mas ao mesmo tempo de uma tragédia anunciada.
Tenha um mês de paz!
Belo poema.
Beijos na alma.

Agostinho disse...

Miro-o e leio-o de mil maneiras e provo nele o sal que tenho nos olhos.
Tão bom!

anamar disse...

Com certeza que vou ser mais assídua.
Que beleza a torrente das suas palavras.

Beijinho,
Ana

Menina Marota disse...

Gosto muito deste poema. Tem muito a ver comigo...
E, mais uma vez, levo comigo.

Um grande abraço de carinho.

Anónimo disse...

Bonita Ilustração.

author casulo-online disse...

Às vezes, tenho a impressão que tudo que ela conhece é só a paisagem por essa janela...

Cris