3.1.15

Em seara alheia




Geometria

Medir a terra
a régua e esquadro
e traçaria o limite
do justo e da
beleza.

Aos homens a privação
do agir livre, da decisão
de que são senhores.
Medir a terra
a régua e esquadro
é castrar a lonjura
do possível.

Quebrem-se as réguas
os esquadros e as linhas
que nos cercam.
Aos olhos de quem nos mede
a terra não tem medida.
                                          
Samuel Pimenta
In: Geo Metria. Lisboa: Livros de Ontem, 2014, p.83

38 comentários:

Graça Pires disse...

É um gosto enorme ter na minha “Seara alheia” o jovem e talentoso Poeta que é Samuel Pimenta. Para falar do seu livro “Geo Metria subscrevo algumas palavras do prefácio feito pela escritora Ana Paula Tavares, porque contêm o essencial do que eu gostaria de dizer: “Minha surpresa de descobrir tão apurados versos, tanta ciência de ler e usar a coisa antiga. Ainda bem que o Samuel me deu a ler “Geo Metria” e para todos aqui deixo a espessura de um verso, a arte de bem escrever nesta oficina completa: Aos olhos de quem nos mede / a terra não tem medida”. “
Parabéns, Samuel. Um beijo.

✿ chica disse...

Versos lindos e belo compartilhamento,Graça! bjs, chica

Jorge Santos disse...

a terra medida em almas NÃO PODE SER DESCRITA só bem medida plos meus braços

Marta Vinhais disse...

A Terra não tem limites....Para os sonhos, os desejos e as paixões...
Gostei muito...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

manuela baptista disse...

sim, sejamos desmedidos

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Um poema genial!
Que nos deixem ser livres!
Muito obrigada por dar a conhecer este talentoso Poeta!
Beijinhos e bom domingo.
Ailime

anamar disse...

Graça, em 1º lugar , Bom Ano Novo, pleno de inspiração e bom gosto.

Este poema é lindo e breve te o venho "surripiar " para o meu blogue.:)

Sabes que há algo sobre a Figueira antiga , desde o principio do séc. xx. edições de jornais, que as houve em no de 190 e tal...:) Está a sair alietóriamente 1 por mês. Uma delicia, e que toma o nome de cada jornal em questão. Gostarias de ver e ter. Beijinho e obrigada pelas tuas visitas.

anamar disse...

corrijo, "aleatoriamente".. :)

Agostinho disse...

Nem a abraços o homem é capaz.
Qual a densidade do esqueleto
dum sentimento e
que profundidade tem
um pensamento?

Um bom ano, Graça Pires, com muita poesia. E saúde.

⊰✿⊱France ⊰✿⊱ disse...

Je viens te dire bonsoir et je te souhaite aussi une belle année 2015
que cette année soit très douce pour toi et ta famille
je t'embrasse

Fê blue bird disse...

Belíssimo poema reflectivo.
Um hino à liberdade.Obrigada pela partilha.
Desejo-lhe um excelente 2015 !

Beijinho

fernando disse...

COMO SEMPRE UMA BONITA APRESENTAÇÃO.

DE GRAÇA PIRES

BOA CONTINUAÇAO D0 15

jC

Mar Arável disse...

A poesia não tem limites

Bj

Cristina Cebola disse...

É verdade, medir o que quer que seja, é impor limites, quando os horizontes se querem infinitos.
Belíssima partilha Graça.
Beijinho grande!!

Evanir disse...

A minha primeira visita desse ano Novo.
Que tudo comece renovado trazendo a
cura para todos os males do corpo e da alma da humanidade..
Obrigada pelas visitas e carinho você
é muito especial para mim.
A cada visita que me faz renova minhas esperanças
e minha alegria .
Um feliz Domingo.
Beijos..Evanir.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Graça,
amo vir ter ler sempre, mas me perdoe por nem sempre ter tempo para escrever um comentario.
Mas aqui estou para lhe desejar um belo 2015 com tudo de bom que voce desejar.
Obrigado por ler meus blogs, passe no Espelhando, sei que gostará de lá.

Delicioso domingo ai.
Bjins
CatiahoAlc.
http://reflexodalmafase2014.blogspot.com.br/

Nidja Andrade disse...

Bom dia querida graça, agradeço a tua presença no meu simples espaço. Puxa vida, fico de queixo caído com suas leituras,já te disse isso não é? Com você sou ainda mais despida, me visto de inspiração.
Feliz 2015!... Beijos

Nilson Barcelli disse...

Há coisas incomensuráveis...
Gostei do poema, foi uma bela escolha.
BOM ANO, querida amiga Graça.
Beijo.

São disse...

Graças por teres dado a conhecer Samuel Pimenta.

Que sejam concretizado em 2015 tudo quanto desejas e sonhas !

Abraço com ternura:)

DE-PROPOSITO disse...

Aos olhos de quem nos mede
a terra não tem medida.
---------
Creio que tudo é mensurável. Abro excepção para os 'sentimentos'.

Felicidades
MANUEL

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, amiga Graça Pires !
Parabéns pela sensibilidade, ao usar
a tua consagrada vitrine, para trazer
ao conhecimento dos apreciadores, os belos versos do Poeta Samuel Pimenta.
Retribuo os votos de um FELIZ ANO NOVO, repleto de inspirações e saúde
plena.
Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Ana Tapadas disse...

Muito belo!
Feliz 2015, Graça.

Beijo

manuela barroso disse...

Incontestavelmente , ultrapassa o limite da excelência , caríssima Graça!
Parabéns pela escolha , obrigada por ter dado a conhecer . A minha curiosidade vai querer saber mais sobre este autor a quem aproveito para endereçar os meus parabéns !
Beijinho

teresa p. disse...

Uma nova "geometria"...
Gostei muito!
Beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

heretico disse...

gostei deveras!
dessa determinação em quebrar réguas e esquadros...

beijo

Ives disse...

Olá! Essa poesia me fez lembrar uma passagem de um filósofo que dizia que entendemos melhor as distâncias sem luneta alguma! abraços

Pérola disse...

Como seria diferente o mundo se fossem possíveis tais medições...

Beijinhos sem medida

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Um bom dia de reis, e claro, um belíssimo 2015 :)

Alysson disse...

Somos terreno baldio, terra desocupada, que ninguém quis. Terra desmedida, que não se pode medir - que nunca se quis. Somos imensuráveis! Gostei muito do seu espaço, Graça. Por sinal, adoro esse nome, tem um lindo significado.

Um abraço carinhoso,
Alysson

jorge esteves disse...

Por isso o Sabino, que era pescador e poeta, mas diziam que era lerdo, dizia que a Terra não tinha nem tempo nem tamanho...
abraço.

jorge

Samuel Pimenta disse...

Querida Graça, foi uma surpresa enorme descobrir este poema meu aqui. Venho pouco ao meu blog e foram algumas pessoas daqui que me foram dizer que me tinham lido no seu "Ortografia do olhar". Fico-lhe tão grato e tão feliz por ter gostado do "Geo Metria". Um abraço muito apertado, minha querida. E feliz 2015!

A tod@s @s demais, fico-vos também muito grato por todos os comentários que foram deixando ao poema. Bem-hajam! Um abraço!

Amizade disse...


Olá Graça, medir com sentimentos em vez de esquadro seria melhor!

Iniciamos já o desafio que faz parte das mudanças e novidades que queremos introduzir no nosso Farol.

Contamos com a tua presença e participação nesta iniciativa que julgamos irá aproximar-nos muito mais e fortalecer os nossos laços de Amizade.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Já li esta postagem mas não foi possível deixar comentario na altura.
Quero agradecer-lhe a apresentação deste nóvel poeta.
Obrigado.
Namibiano

Cia. De Teatro Atemporal disse...

MUITO LINDO!

Parabéns, Dona Graça!

Receba um abraço bem espremido da Cia. De Teatro Atemporal.

Clemente.

http://ciaatemporal.blogspot.com.br/

sinfonia disse...

Gostei muito deste poema de Samuel
Pimenta. Os meus parabéns ao mesmo
e obrigada pela partilha.
Bj.
Irene Alves

EU disse...

Vou, de vez em quando, ao blog do Samuel Pimenta. E há sempre surpresa ao ler o que escreve.

Gostei imenso do poema que escolheste.
Bjo, Graça :)

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Belíssima escolha, minha querida!
Que poema belo!


Meu afeto,
deste lado de cá do oceano.