20.6.16

Um cântico solar

David Oliveira

Não era uma simples sombra a que recuava
no interior da claridade espelhada nos lagos.
Incidia nas águas mais fundas
– onde a geometria dos seixos
se enrola nas raízes dos juncos –
e alongava-se pelas margens,
com a noite mais crua e molhada
a invadir-lhe os contornos.
Era a sombra do poente,
num horizonte que se olhava a pique,
tão incendiado como um cântico solar.

Graça Pires
De Uma claridade que cega, 2015

53 comentários:

mixtu disse...

o poente
silhueta na margem...
num cântico solar...
estrelar...

poesia :)

teresa p. disse...

Magnífico cântico solar que glorifica "o poente incendiado", tal como o que a foto mostra. Gostei muito!
Beijo.

Bell disse...

Que lindo, adorei a imagem.
bjokas e uma ótima semana =)

Toninho disse...

É um lindo momento, instante mágico do dia,
aqui belamente voce se encanta e nos faz
encantar com sua linda inspiração.

Uma bela semana Graça.
Bjs de paz amiga.

Teca M. Jorge disse...

Um cântico que está além do sol, além do universo...
Precioso...
Feliz semana.
Um beijo

Lucinalva disse...

Lindo poema. Um forte abraço.

Majo Dutra disse...

~~~
Belíssima esta apoteose ao sol poente...

Beijinho, Graça.
~~~~~~~~~

© Piedade Araújo Sol disse...

palavras deliciosas a descrever um poente e um momento belíssimo de poesia.
a foto escolhida também está muito boa.
boa semana.
beijo amigo

Lídia Borges disse...


Cântico, porque assim o quer o poeta. Luz e sombra, um modo de retocar a alma e tocar o lírico.

Beijo meu

Maria Eu disse...

A água e a luz solar, num belo poema!

Beijos, Graça :)

Silenciosamente ouvindo... disse...

Muito bom e a imagem também.

Bjs.
Irene Alves

A Nossa Travessa disse...


Gracitamiga

Tenho a certeza que um dia te disse que tu és uma Poetiza com caixa alta. E juro que tinha razão. Cada poema com que nos brindas é sempre melhor do que o último que era o melhor... Este que nos ofereces é uma verdadeira exaltação é mesmo uma provocação. É tão belo que não resisto a transcrever:

Era a sombra do poente,
num horizonte que se olhava a pique,
tão incendiado como um cântico solar.


Entretanto, venho informar-te que o meu novo blogue (depois do blogger me ter roubado 14 anos de blogosfera e sem explicação do motivo) é o http://anossatravessa.blogospot.pt
Espero (e desejo) que me visites, comentes e sigas-me, sff. Desculpa a chatice, Muito obrigado


Qjs do Leãozão

Marta Vinhais disse...

E as próprias palavras definem-se nas cores douradas; são elas próprias esse cântico ao Sol, ao Mundo...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

As Mulheres 4estacoes disse...

Linda imagem, traduzida em cântico.
Um abraço,
Sônia

Mar Arável disse...

Belas são as flores nos desertos
Bj sempre

Fê blue bird disse...

Pintaste o teu poema amiga Graça com as cores do sol poente e ficou tão belo!

Um beijinho

Graça Sampaio disse...

Lindo o jogo de sombras e de claridade, como é sempre lindo o jogo das palavras poeticamente escolhidas...

Beijinhos

heretico disse...

momentos solares vencendo Sombra!
tão bem captado o momento luminoso.
de Vida/Água.

gostei muito.

beijo, minha Amiga

Cidália Ferreira disse...

Poema maravilhoso. Parabéns.

Beijos de boa noite

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

MARIPA disse...


Belo, querida Graça.

A sombra do poente e o horizonte incendiado...E que linda imagem!

Beijinho amigo.

Nequéren Reis disse...

Poema encantador amei, tenha uma semana abençoada.
Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Suzete Brainer disse...

Um cântico solar encantador,
as palavras repletas de claridade
com a geometria da tua poética luminosa!...

A imagem é deslumbrante!

Beijos, Poeta Amiga.

Isa Sá disse...

Bonita poema.
Tenha uma ótima semana!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Luis Eme disse...

Olhar bonito e profundo.

abraço Graça

Ives disse...

Amei o cântico solar! Linda e profunda poesia, parabéns! beijão

LuísM Castanheira disse...

Tão bela a luz
como a sombra que a ela nos conduz.

Um poema "doce e perfumado" que desce a "pique" no horizonte dos sentidos.

Gostei tanto do seu "cântico" do poente, Graça, que, fechando os olhos,
me sinto em paz.

Obrigado por tudo...

Um beijo

Blog da Gigi disse...

Ótima semana!!!!!!! Beijos

Daniel Costa disse...

Graça
Adorei a maravilhosa imagem poética, a constituir uma bela construção.
Beijos

Cadinho RoCo disse...

Visão sublime.
Cadinho RoCo

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Um poema magnífico, muito profundo e tocante, que me fez mergulhar nas margens incendiadas por esse magnífico pôr do sol.
Há claridades que espelham tanta beleza que por vezes se transformam em maravilhosos "cânticos solares".
Um beijinho, minha amiga e Enorme Poeta.
Ailime

Agostinho disse...

Só a Poeta sabe
da magia dos momentos.
No entanto, ouso ler coragem.
Coragem de "olhar a pique"
o horizonte incendiado,
como um cântico solar"
(fatalmente efémero?)
No poente a sombra...

Li, reli... tresli?

A fantástica poética da Graça está sempre a iluminar-me o(s) horizonte(s).

Bj.

Catarina H. disse...

Palavras belas e bem adequadas à data, do solstício e da lua cheia laranja.
Beijinhos

Odete Ferreira disse...

Não sei se este poema "reagiu" à imagem ou se o poema procurou a imagem. A verdade é que estão perfeitamente entrosados: esta imagem é mesmo um cântico solar e cada verso exprime, de forma sublime, cada olhar para dentro de cada forma e do seu posicionamento face ao sol. Sublinho o apuramento dos versos. Um deleite apreciar esta mestria.
Bjo, Graça :)

Tais Luso disse...

Graça, você captou um dos mais belos momentos da natureza para deixar suas palavras jorraram como uma linda homenagem!
beijo!

Teresa Durães disse...

Um poema cheio de beleza!

Sinval Santos da Silveira disse...

Olá, Amiga Poetisa, Graça Pires !
Na misteriosa profundeza da água,
a certeza do inexplicável poema,
trazido à tona...
Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Ana Tapadas disse...

Poema sublime, Graça.

Beijo

graça Alves disse...

Magnífica observação da natureza...olhar de poeta...
Lindo!
beijinho

Anete disse...

Beleza multiplicada e dividida conosco, Graça!
Um lindo fim de semana. Bj

Jaime Portela disse...

O que de uma sombra se pode retirar...
Mas só poetas com a tua grandeza se podem dar a essa inspiração.
Excelente, gostei imenso.
Graça, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Ana Freire disse...

Uma obra de arte, este post, Graça... em palavras... e na escolha da imagem... a propósito do momento mais sublime e mágico de cada dia... o pôr do sol...
Belíssimo!!!!
Beijinho, Graça! Bom fim de semana!
Ana

Sara com Cafe disse...

Que bonito... que palavras!!!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, maravilhosa homenagem à natureza através de seu belo poema.
Bom fim de semana,
AG

ManuelFL disse...

Magnífico, este canto solar: «Era a sombra do poente , num horizonte que se olhava a pique, tão incendiado como um cântico solar.»
Parabéns ao fotógrafo escolhido pela Graça para ilustrar o seu poema.
Beijo, Graça

Evanir disse...

Uma visita com muito carinho.
Desejo de coração um abençoado final de semana,
que a paz esteja no seu coração .
Saúde para você e sua amada família.
Beijos ..Evanir.
Minha amiga grande amiga!!!

Magia da Inês disse...

♫♪ه° ·.
Simplesmente lindo!!!

Bom fim de semana!
Beijinhos.
💕ه° ·.

manuela baptista disse...

poema a incendiar cantos


e a transparência do rio


beijinhos, Graça

AC disse...

No poente,
misto de percepção a quente
tudo parece a contento
por um momento.
O poente,
alimento do crente
dúvida do descrente...

Mais um grande poema, Graça.

Um beijinho :)

CÉU disse...

Olá, Graça...

Já visitei o seu blogue algumas vezes, mas fico sempre com receio de comentar o k escreve, porque tudo me parece tridimensional, majestoso, simples, mas imponente. Entende, minha amiga... Estou a cair em extremos, em antípodas, mas é isso k sinto.

Li este seu poema e para além das sílabas que fui soletrando e bebendo, formei palavras com ideias e visualizei naturezas, vivas, mto vivas. Afinal, não era um simples sombra, uma sombra qualquer, mas a do ocaso erguido, incrível, no horizonte, onde o sol o esperava. Linda a metáfora e o seu talento, tb.

Peço desculpa pelas abreviaturas e reticências, k correspondem a pontos de interrogação e-ou exclamação, mas fui submetida a duas cirurgias a, c acento grave, mão dta, na primavera, e portanto, estou longe de estar bem.

Beijos e boa sexta-feira.

FATIMA WINES disse...

Olá, Graça!

A luz no grau superlativo.A luz pintada com luz, passo o pleonasmo.Gostei.

Jaime A. disse...

A claridade, tantas vezes, mergulha nas brumas e reergue-se triunfante no derradeiro instante.
Beijos. E

luisa disse...

Magnífico poente!
:)

Parapeito disse...

Tao belo este canto e (encanto) solar!
Abraço *