27.6.16

Em seara alheia


1

Primeiro era o breu,
depois o silêncio!
Não existia nada 
para lá do vazio.
Depois nasceu o verbo
que acendeu as luzes
e os poetas viram
que havia um mundo
imenso à espera
do seu olhar perspicaz
e das suas palavras.

Emanuel Lomelino
In: Génesis. Temas Originais, 2015, p. 5

57 comentários:

Graça Pires disse...

Este poema é o primeiro de 26 poemas em que Emanuel Lomelino fala dos poetas, das palavras e dos silêncios, no seu livro “Génesis”. Com um estilo próprio, a direcção pressentida no itinerário desta escrita tem a ver com o modo como o autor olha para quem escreve poesia. “O poeta ganhou voz por decreto do povo que leu os seus poemas” (p.21).
Parabéns Emanuel!

Arthur Claro disse...

Muito bom estes versos. Parabéns pela criatividade.

Arthur Claro
http://www.arthur-claro.blogspot.com

✿ chica disse...

Um lindo poema ! Beleza de escolha! Que tenhas uma semana bem inspirada e linda! bjs, chica

Lucinalva disse...

Olá Graça
Lindo poema, desejo uma bela tarde. Bjs

Nequéren Reis disse...

Poema maravilhoso amei, tenha uma semana abençoada.
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde querida Graça.
Uma bela escolha. Meus parabéns a Emanuel Lomelino, belo belo poema, e a você amiga por compartilhar. Eu admiro a quem tem a capacidade da escrita de poemas, no meu ponto de vista são sempre pessoas sensíveis e que tem um alto grau de capacidade de ver alem do que é apresentado. Uma abençoada semana a vocês. Enorme abraço.

Marta Vinhais disse...

Palavras que viajam com o poeta e cantam o que há na alma...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Fê blue bird disse...

Amiga Graça:
Não consigo imaginar o mundo sem poetas, sem poesia.

Obrigada pela partilha e por me dar a conhecer mais um poeta.

Beijinho

Manu disse...

Sou um homem com estrelinha... mesmo quando a lassidão toma conta dos meus dias, há sempre um gesto que me faz recuperar o sorriso. Obrigado pela gentileza, palavras e carinho. Beijo grande.

Majo Dutra disse...

Deliciei-me com o olhar perspicaz
e com as palavras luminosas de ELomelino e da Graça Pires.

Beijinhos.
~~~~

manuela barroso disse...

Fantástica poesia que me deixou deliciada.
Obrigada Graça por partilhar e muitos parabéns ELomelino pelo seu estilo poético
Beijinhos

Arroz Di Leite disse...

Passei para lhe desejar uma abençoada semana.
Bjs

Tânia Camargo

Teca M. Jorge disse...

Muito além do olhar... muito bom!
Um beijo

lis disse...

Que não nos falte o olhar perspicaz dos poetas!
_ e sua generosidade em nos trazer outras searas...
que combina com as suas e faz nossa alegria,
Abraços

Toninho disse...

Muito lindo.
Fez se luz nesta noite daqui.
Belíssima seara amiga.

Linda semana de Verão para voce.
Bjs de paz

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, querida Amiga, Graça Pires !
Seria Deus, também, um Poeta ?
Pelo que criou, apostaria nesta hipótese.
Emanuel Lomelino e a tua generosidade,
em compartilhar, deixaram-me pensativo.
Muito grato e parabéns pela bela escolha.
Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Smareis disse...

O mundo seria muito triste se não houvesse a poesia, e a música.
Um poema lindíssimo e bem construído. Uma ótima escolha.
Ótimo começo de semana cheio de coisas especias Graça.
Bjs!

Isa Sá disse...

Bonito poema...


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Agostinho disse...

Olá Graça,
significativo poema aqui trouxe, de poeta que desconhecia que me sugeriu redonda lengalenga, em hipnose:


do vazio inventou-se o mundo
e
o mundo fez-se de coisas
e
das coisas ressoaram nomes
e
dos nomes coloriram-se nas palavras
e
as palavras entenderam a gente
e
na gente ficou o poeta
e
o poeta inventou o vazio
e...


Um bj, amiga.

Poções de Arte disse...

Ter o dom de exprimir sentimentos e fazer os outros sentirem também, é maravilhoso.
Um lindo dia.
Abração esmagador.

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Graça, que lindo.
Como sempre!
Agora está tudo bem, e desejo que também esteja com você!
Obrigada por tudo, e um ótimo dia!
Beijos,
Mariangela

Bell disse...

Gostei tudo nasce de um principio.

bjokas =)

Silenciosamente ouvindo... disse...

E as palavras podem ser usadas de imensas maneiras!!!
As palavras podem acariciar...
As palavras podem fazer doer...
As palavras podem dar muita esperança!!!
E podem tirá-la toda!!!
E os poetas e poetisas, sendo pessoas com uma
sensibilidade muito especial consegue transformá-las
em poesias mágicas.
Bjs.
Irene Alves

Mariazita disse...

Não conhecia o autor, e como gostei muito e sou muito curiosa, fui logo informar-me...
Resultado - no próximo Sábado tenho que ir à Fnac...
Obrigada por mo teres dado a conhecer.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Maria Rodrigues disse...

E os poetas nos encantam com a magia das suas palavras.
Excelente escolha, lindo poema.
Beijinhos
MAria

Suzete Brainer disse...

Todo Poeta vive do silêncio e
dele pesca as palavras!...

Maravilhosa partilha, querida Graça!
Beijos.

Mar Arável disse...

O vazio não existe
por isso é inventado

DE-PROPOSITO disse...

Primeiro era o breu,
depois o silêncio!

A escuridão é sinónimo de silêncio

Beijinho
MANUEL

Anjopoesia Anp disse...

Parece que o poeta, em meio a tantas pessoas descobriram um mundo o qual muitas pessoas não tem a sutileza dele de enxergar que existe, perfeitos versos...

graça Alves disse...

Gosto sempre de recorrências à Bíblia!
Beijinho

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Que enorme poema!
"No princípio era o breu"!
O breu que os poetas tingiram com as suas palavras repletas de luz.
Muito obrigada por dar a conhecer mais um Poeta de enorme sensibilidade.
Beijinhos e continuação de boa semana.
Ailime

Daniel Costa disse...

Graça Pires
Que maravilha é o pensamento poético de Emanuel Lomelino, interpretando o Génesis.

Reportando-me - a minha trajetória de vida, desde muito cedo, está ligada ao Brasil.
Por outro lado, há que desmistificar a influência portuguesa na colonização. Recuando a uma visão de acordo com a época, a colonização do Brasil, foi a mais bem conseguida de todas. É isso que pretendo demonstrar em livro.

BRASIL: O SORRISO DE DEUS.
Postagem “Criação de São Paulo”
http://amornaguerra.blogspot.pt/

Beijos

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Ana Pereira disse...

E o vazio começou a fazer sentido. Realmente é no silêncio que surgem as palavras. Se é bom ou não, creio que nem sempre é fácil avaliar isso mas de uma coisa tenho a certeza: os poetas nunca cairão no vazio nem serão pessoas vazias enquanto houver poesia para completar os espaços.
Um abraço, Ana

heretico disse...



"No Princípio era o Verbo!" - Creio!

Beijo, minha Amiga.


Diana Lestan disse...

Lindo poema, amiga Graça...

O verbo, a palavra, o mundo, a vida entre as linhas, entrelinhas... Maravilhoso, obrigada por nos brindar com tal singeleza, um beijo e uma linda semana.

© Piedade Araújo Sol disse...

e do breu
se fez luz
e de luz
se fez poema
e o Poeta
divagou

belo poema

grata pela partilha

beijinho

:)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, sempre a partilhar lindos poemas de sua autoria ou não, o silencio por vezes é mais forte que as palavras.
Resto de boa semana,
AG

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Graça.
Belíssima criação aqui partilhada por você.
"Depois nasceu o verbo
que acendeu as luzes" - início de tudo.

bj amg

CÉU disse...

e do escuro se fez luz, poética e magistralmente. Boa escolha, Graça...

Beijos, com estima e apreço..

Odete Ferreira disse...

Na verdade, só os poetas desafiam dogmas.
As palavras são o seu método científico e a sua claridade!
Gostei imenso da escolha que fizeste. Gosto destas incursões (quase) filosóficas.
Parabéns ao autor.
Bjo, Graça :)

Jaime Portela disse...

Uma boa escolha, já que o poema é excelente.
É tão bom que até pensei que era teu...
Graça, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Alfredo Rangel disse...

Graça, tão bom estar aqui. Acabo de conhecer Emanuel Lomelino, Mais um poeta que conheço através do seu Ortografia do Olhar. Tão bom abrir o almatua e sempre te encontrar lá. Grande beijo, minha amiga. Parabéns!

Aline Goulart disse...

Belíssimo poema, Graça. A poesia é, na literatura, o lar da alma humana.
Ótimo fim de semana. Beijinhos.

Pedro Luso disse...

Olá Graça.
Excelente esse poema de Emanuel Lomelino.
Ótimo final de semana.
Abraço.
Pedro.

Magia da Inês disse...

ه.♩♪♫
Assim seja!!!
Que venha o verbo e toda a inspiração do mundo!!!
Bom fim de semana!
Beijinhos.ه♩♫♪

♫♪ه° ·.

ONG ALERTA disse...

Lindo, Bjbj Lisette.

As Mulheres 4estacoes disse...

Ainda bem que as palavras romperam o silêncio e a poesia nasceu com a sensibilidade dos poetas.
Um abraço,
Sônia

Ana Freire disse...

Uma belíssima partilha, de mais um autor, que não conhecia... e que nos oferece mais um mundo por descobrir, iluminado com as suas palavras...
Belíssimo poema!
Beijinho! Bom fim de semana!
Ana

A Nossa Travessa disse...

Gracitamiga

Confesso: não conhecia o autor do poema interessantíssimo. Mas, graças a ti agora já conheço. Mais um exemplo dos saberes que tens e que partilhas comigo (connosco). Muito obrigado

Qjs do Leãozão

Continuo à tua espera na NOSSA TRAVESSA...

Sissym Mascarenhas disse...

Graça,
Apreciei o primeiro comentario, por voce me apresentar resumdiamente Emanuel Lomelino.
Bjs

Evanir disse...

Com o coração saudoso estou marcando minha presença
no seu cantinho tão especial para mim.
Com muito carinho desejo um Domingo abençoado
por Deus.
Muita saúde para você e sua família.
Te abraço forte.
Beijos no coração.
Evanir.

AC disse...

Os poetas redimensionam o mundo, dando-lhe cor e substância.

Um beijinho, Graça :)

Parapeito disse...

Gostei muito doce Graça.
Uma excelente partilha.
brisas doces ****

Catarina H. disse...

Sempre que por aqui passo aprendo algo novo. Não conhecia o autor mas gostei de o conhecer, obrigada por mais esta partilha.
Beijinhos e um bom domingo :)

José Carlos Sant Anna disse...

Bela partilha. O melhor teórico da palavra poética é o próprio poeta e, assim, o poeta funda uma nova realidade, que cabe ao leitor descobrir, assimilar. E com Umbelino não é diferente. E sedutora a sua dicção.
Beijos,

José Carlos Sant Anna disse...

Corrija-se: Emanuel Lomelino e não Umbelino. Ato falho.