21.10.19

Há um ritual de espera nos teus braços

Oleg Oprisco


Quando os barcos singram lentamente
e as gaivotas descansam nas dunas
vigiando o vento, há um ritual de espera
nos teus braços, ausentes de abraços.
Como se a vida te destinasse,
em cada praia, uma solidão maior.

Graça Pires
De Espaço livre com barcos, 2014, p. 41

61 comentários:

Rita Freitas disse...

Obrigada pela visita.
Belas palavras que nos inspiram!

Boa semana.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema, gostei e aproveito para desejar uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

chica disse...

Triste solidão expressa em linda poesia! bjs, ótima semana,chica

Larissa Santos disse...

Bonito para reflectir:))

Hoje :- Melancolia da lágrima

Bjos
Votos de uma óptima Segunda - Feira

Sam Seaborn disse...

Um poema que nos cativa, pelas palavras, pelo sentir, pela imagem que transmite...

Beijinhos

Marta Vinhais disse...

A espera... a incerteza... a esperança de que alguém regresse...
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Cidália Ferreira disse...

Poema e imagem, maravilhosas!!

-
Sonho d'alma livre...
Beijo e uma excelente semana.

Roselia Bezerra disse...

Bim dia de paz, querida amiga Graca!
A espera de um braco que abrace pode ser doce ou pode custar seculos.
Ha abracos que valem a longa espera e deles faco questao de nao sair...
Tenha uma nova semana abencoada e feliz!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

silvioafonso disse...

É muito gostoso ler essa poeta
pela manhã. Dificilmente o dia
fica igual aos outros no decorrer
das horas.
Beijos, Graça, minha amiga.

mz disse...


O mar, na sua imensidão tem esse jeito que nos deixa em espera permanente.

Sempre profunda a sua poesia.!

Graça, deixo-lhe um beijo.

bea disse...

se eu escrevesse este poema e soubesse escrevê-lo, que não sei, retiraria o "ausentes de abraços" e dava à espera a amplitude máxima, sem particulares e apartes. Mas isto era eu. Que não sei de poesia.

Lucinalva disse...

Boa tarde, Graça
Lindo poema, bjs querida.

Kalinka disse...


Mais uma visita sua a um dos meus blogues que muito agradeço!

Querida amiga Graça
já estou habituada a viver "sem abraços" quase uma vida inteira
dói muito mas nada posso fazer.

Estou a tentar recuperar o meu blogue
http://orientevsocidente.blogspot.com/

no qual no Verão perdi as fotos todas
deixou-me mais deprimida ainda, fui à cama 3 dias com o desgosto
pois as vossas visitas são os "abraços virtuais" que vou recebendo e sabem tão bem
já que não tenho abraços físicos!

Tenha uma excelente semana
Sobre a reportagem da Roménia, está quase a terminar, acredite que estou "cansada" de falar de um mesmo País há mais de 1 ano

Um beijo da Tulipa/Kalinka

A Paixão da Isa disse...

Abraços e beijos quem é que nao gosta de receber adorei mais um lindo poema e foto bjs

carlos perrotti disse...

Poema comovente, Graça, versos inesquecíveis.

"... tenha um ritual de espera
nós teus braços, ausentes de abraços.
Como você estava destinado à vida,
em cada praia, uma solidão maior. "

Perfeição de espírito e letra. A imagen que ilustra é sonhada.

Abraço agradecido, poeta.

Humberto Maranduva disse...

A inexorabilidade do tempo... A espera conformada; a hesitação do desejo... não valem a ausência do outro em mim, pois eu nada sou na renúncia da eleição escópica da completude mais profunda e (con)fusional. Mas a vida são muitas praias e a solidão cresce na ausência dos abraços e no vazio ritualizado e espectral do arco (i)móvel dos braços.
Um poema (mais) harmoniosamente composto de ricas metáforas e de uma excelente mensagem onde perpassa a ideia do que mais-do-que-amar convém saber-ser-de-amar.
Abraço, amiga Graça.
Uma boa semana.

saudade disse...

Tudo o que envolve o mar, me sabe bem.
Poema muito bom.
Boa semana
Beijo

JUAN FUENTES disse...

Los poemas son la salsa de la cultura

Tais Luso disse...

A solidão machuca, entristece, mas dá lindos poemas, fotos, pinturas e reflexões, como esse teu belo poema que acabo de ler e a foto linda que você postou.
Beijo, querida amiga Graça, uma ótima semana.

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite querida amiga Graça.
Um poema comovente com uma foto linda. Feliz semana amiga. Beijos.

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Graça.Quanta delicadeza para expressar em poesia a solidão.
Sinto mistério eme vejo no cenário.
Parabéns!
Amo as suas poesias!
Tenha uma excelente semana de paz!
Beijos na alma.

Lourdinha Vilela disse...

Belo poema! De solidão em solidão só a certeza de um abraço para amenizar a espera. Um abraço querida Graça.

Toninho disse...

A solidão é fera e vive na espera, de um momento de
tropeço deste nosso coração. A praia é alegria, mas
sabe da solidão dos que se perdem a olhar o mar.
É lindo seu poetizar, que a soidão se embeleza Graça.
Muito inspiradora amiga.
Semana linda amiga.
Beijo

Ailime disse...

Bom dia Graça,
Um poema muito belo e profundo.
Abraços que tardam eternizando-se a ausência na solidão da espera.
Gostei muito, minha Amiga e Enorme Poeta.
Um beijinho e continuação de uma boa semana.
Ailime

ManuelFL disse...

Esperar e receber a enchente das marés e vencer a solidão nos teus braços. Beijo.

Maria Emilia B. Teixeira disse...

O ritual da espera tem duas respostas.
Boa semana.Bjs.

Isa Sá disse...

Bonito poema!

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Marco Luijken disse...

Hello Graça,

Very nice to read these wonderful words. Very special with a nice image above. Great.

Big kiss, Marco

Agostinho disse...

Pergunto ao poema que veio
a transbordar solidão
Um golpe do vento
varre o desequilíbrio
das casas

Vêm do mar
os braços minguados
já perderam o jeito
e o proveito
dos afectos?

Que vêem as gaivotas
do postigo das dunas
com a esperança ainda
de voo nas asas?

Águas apartadas no peito
enxuto dos barcos?

Um beijo grato, Graça Pires

Pedro Luso disse...

Olá, Graça!
Extraído do livro de tua autoria, De Espaço livre com barcos, 2014, este belo poema, “Há um ritual de espera nos teus braços”, com inspirados versos como estes:

"Quando os barcos singram lentamente
e as gaivotas descansam nas dunas
vigiando o vento, há um ritual de espera
nos teus braços, ausentes de abraços."

Parabéns querida amiga Graça pelo livro e por este lindo poema.
Um beijo.
Pedro

Daniel Costa disse...

Graça Pires, bela poema suportado por metáfora muito a propósito.
Bjs

Majo Dutra disse...

Sina de Portugal marinheiro que canta fados tristes...

Gostei sobremodo deste poema, Amiga Graça.
O meu abraço.
~~~

As Mulheres 4estacoes disse...

Olá, Graça!
A espera permeada por saudades e tristeza. Abraços guardados para o momento do reencontro.

Mar Arável disse...

... e se tivéssemos um barco seria inútil
Bj meu

teresa p. disse...

"Há um ritual de espera nos teus braços". Um poema comovente, de amor e solidão. As imagens são sublimes e a foto maravilhosa.
Adorei!
Beijo.

manuela barroso disse...

Será que essa espera será sempre vã?
Na praia, há sempre um sol poente, onde se lobrigará um barco que na calmaria púrpura do horizonte
se fará à costa.
E viajei contigo, querida amiga Graça, cativa da tua forma inigualável de fazer poesia
Beijinho!


Manuel Veiga disse...

há solidões assim - irremediáveis.
tuas palavras sempre belas!

beijo, querida POETA.

Ani Braga disse...

Olá Graça querida



Que lindo ritual...


Beijos
Ani

José Carlos Sant Anna disse...

Ouvindo Recuerdos de la Alhambra, leio este “ritual de espera” na conjunção do presente demarcados por aparente oposição entre singrar e descansar, e a forma nominal do verbo vigiar amplificando a espera/a solidão “nos teus braços, ausentes de abraços”.
A beleza do poema marcada por este campo semântico bem escolhido. Muito belo.
Um beijo, minha amiga Graça!

A Casa Madeira disse...

Na poesia, é o unico espaço que na tristeza
pode-se ver beleza k.
Imagem e poema muito belos.

Boa entrada de mês de novembro e obrigada
pela visita.

Helen Ferreira disse...

São lindos os teus poemas, quase não me sinto só. ♥

Jaime Portela disse...

E há tantos braços ausentes de abraços...
Magnífico poema, como sempre.
Querida amiga Graça, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Olinda Melo disse...


Querida Graça

Um belo poema que nos fala de espera, de solidão.

"... um ritual de espera
nos teus braços, ausentes de abraços"

E o mundo vai seguindo o seu curso, indiferente
aos dramas que se desenrolam no íntimo de cada
um de nós.

Beijinhos

Olinda

Daniela Silva disse...

Que bela inspiração.

Beijinho e um bom fim de semana
Daniela Silva | danielasilva-oficial.blogspot.pt

baili disse...

such a deep ,beautiful and mighty piece of poetry dear Grace !

wait is period when life unveil how important is who we wait for and how important is to survive the pain we pick up from the shore of life while doing so
pain is digger ,brings out best by mining it all
hugs!

Maria Rodrigues disse...

Palavras tão sentidas e tão belas.
A espera e a saudade acorrentam sempre o coração.
Maravilhoso poema
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Ricardo Valério disse...

A solidão da foto é comovente. A garota que espera ver o seu amor chegar, quiçá num barco rodeado por gaivotas. Lindo, lindo
.
Cumprimentos poéticos

lanochedemedianoche disse...

Un reflejo abraza, tu poema maravilloso.
Abrazo

Nal Pontes disse...

Um reflexivo poema. Bom domingo. Bjs querida

LuísM Castanheira disse...

Graça, minha Amiga:
do teu belíssimo poema
retenho em especial uma
qualquer gaivota no olhar.

"Abraça o Poema
o ritual da solidão
e o abraço aguarda
velhas caravelas.
Os destroços na praia
sem inscrições
choram outros mares.
Por ti e por mim..."

Um bom domingo com um beijo.

Gracita disse...

Espera e saudade, sentires que fustigam o coração
Poema belíssimo amiga Graça
Beijinhos

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Graça,
Que versos mais lindos!
Encantada deixo
Bjins de domingo.
CatiahoAlc.

Evanir disse...

Meu coração já sentia a dor da saudade
A falta de todos amizades
ficaram distante num imenso vasio.
È maravilhoso quando sentimos
a presença de Deus.
Deus me fortaleceu .
Da vida, não quero muito.
Quero apenas saber que tentei de tudo ..
Tive tudo o que pude. Amei tudo o que valia a pena.
E perdi apenas o que, no fundo, nunca foi meu.
Um abraço saudoso com amor..

Lindo poema amiga Querida.

Fá menor disse...

Belíssimo, como sempre!

Uma boa semana!

Beijinhos.

Karolina M disse...

A great post! I love your blog < 3
I am following you and invite you to me
https://milentry-blog.blogspot.com

teresa dias disse...

Querida amiga Graça, amei este «ritual de espera». Amei tanto quanto amo abraços...
Beijo.

Sandi disse...

linda e triste. Está se movendo.

Teresa Almeida disse...

"... há um ritual de espera
nos teus braços, ausentes de abraços.
Como se a vida te destinasse,
em cada praia, uma solidão maior."

E há poetas, como tu - querida Graça - que vão ao fundo da dor e ao alto da palavra.
De porto em porto e sigo.

Um beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei muito deste poema.
o mar inspira-nos.
mas a solidão maior é que me incomodou.

bela maneira de escrever minha amiga.

obrigada por este momento de pura poesia.

beijinhos

:)

Sinval Santos da Silveira disse...

Querida Mestra, Escritora Graça Pires !
Que delicadeza poética !
Parabéns, Amiga.
Um fraternal abraço, aqui do Brasil !
Sinval.

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Hay una espera, luego falta un sentimiento. Un abrazo. Carlos