18.4.07

Por dentro dos desejos

Chip Forelli

O entardecer tem ilhas no centro da noite.
O barulho da água cobre de música
a subtileza dos sentimentos.
De ponta a ponta da pele,
um arrepio de unhas ou de febre,
a mover-se por dentro dos desejos.
Não tarda um casulo de malícia na dureza do corpo
e o pulso à deriva pelo esquivo feno dos abraços.


Graça Pires
De Conjugar afectos, 1997

4 comentários:

alice disse...

o primeiro verso é de uma beleza extraordinária. haja antologia que o registe para sempre. beijinho.

Graça Pires disse...

Que bom ter gostado, Alice. Mais uma vez obrigada. Um beijo.

maria disse...

Quanta beleza, Graça. Vim aqui ter a partir do post da Alice. Ainda não te conhecia, mas nunca é tarde. Fiquei hoje mais rica. O teu blogue vai entrar na rota das minhas visitas frequentes.

Um beijo.

Graça Pires disse...

Obrigada Maria pela visita e por ter gostado. A Alice generosamente fez-me partilhar do espaço dela. Volte sempre. Um abraço.