12.11.07

Em seara alheia




Al Berto

7 comentários:

Guilherme F. disse...

Regresso, para degustar as palavras.
Bj
Gui
Ps.o problema no Perfil Blospot está resolvido!

São disse...

É sempre bom recordar um ser humano como Al Berto, cuja lucidez era suficiente para saber que "ninguém é o futuro de nada!"
Fica bem!

Anónimo disse...

....adoço a foice....

__________________.





de uma sensibilidade rara.

raríssima.



bom dia....
_______________________

(PIANO)

Luis Eme disse...

Gostei de ouvir o Al Berto, só, entre as ondas do oceano...

AF disse...

um grande escritor.

hfm disse...

Há-de, sim, Graça. Que beleza!

lena disse...

não resisti:

"...
(anos mais tarde, recordo agora, cresceu-me uma pérola no
coração. mas estou só, muito só, não tenho a quem a deixar.)

um dia houve
que nunca mais avistei cidades crepusculares
e os barcos deixaram de fazer escala à minha porta
inclino-me de novo para o pano deste século
recomeço a bordar ou a dormir
tanto faz
sempre tive dúvidas que alguma vez me visite a felicidade


Al Berto "

o poeta que admiro

o poeta da sensibilidade

um momento maravilhoso


abraço meu e um beijo doce poeta

lena