17.11.08

Por dentro da noite

Magritte
As mulheres, de passo
travado de amargura,
espreitam no escuro
uma emoção perdida.
Na sua frente, a noite resolve
todos os problemas de ódio,
ou todos os equívocos
que lhes pesavam nas ancas,
impedindo-as de dançar.
Boca a boca se respira
um erotismo deslumbrante.
Há um mundo sensual
debaixo dos seus pés.


Graça Pires
De Conjugar afectos, 1997

48 comentários:

hfm disse...

Tão dolorosamente certo!

firmina12 disse...

lembro-me do primeiro poema (1997), do meu primeiro livro, "Fogo Branco":

As meninas morenas
do tempo, montam à noitinha
o cavalo mudo da nudez.

Assis de Mello disse...

Quando damos conta de que,apesar de toda amargura já vivida, um novo mundo- zerado em sofrimento- é possível, nenhuma sensaçao é mais libertadora do que um reencontro com o erótico.
Belíssimo poema, Graça. Que todas as mulheres marcadas pela vida venham a recitá-lo. E os homens também.
Um beijo,

Chico

hora tardia disse...

ah............como me faz um bem tremendo abrir o silêncio e vir aqui.


colher a melhor das leituras....



Como te gosto POETA!!!!!


.


tanto.

Hercília Fernandes disse...

Bom dia, Graça Pires.

Chego ao seu blog através d'O Inatingível. Estou encantada com a sua poesia: quanta beleza há em seus versos!?

Quase se pode tocar a alma de tão límpidas as águas. Mesmo dissertando temas profundos acerca da complexidade humana.

Bravo!

Irei linkar o seu endereço no meu blog, estou muito a gostar do seu universo poético.

Saudações estrelares,
Hercília Fernandes (RN-Brasil).

Blog de poesia: "HF diante do espelho"
http://fernandeshercilia.blogspot.com/

d'Angelo disse...

Uma redenção alcançada através do corpo que é onde a vida fala mais alto. Belo achado: "equívocos que lhes pesavam nas ancas". Mais uma vez e sempre o meu aplauso, Graça Pires.

DE-PROPOSITO disse...

uma emoção perdida.
----------
As emoções não se perdem. Quando muito, dissipam-se.
Fica bem.
E a felicidade pertinho de ti.
Manuel

Van disse...

Eu sou tão sua fã que fica até difícil comentar. Vira tudo Pleonasmo. "Lindo". "Brilhante". "Maravilhoso".
Sou Pleonasmo.

Adorei. O erotismo sob os pés então........ que delícia!

Beijucas

menina e moça disse...

Encantador este poema. Dancemos!

Luis Eme disse...

pois há...

abraço Graça

JPD disse...

Suporta-se mal a amargura.

Enquanto houver força anímica para acalentar a esperança de que da espreitadela a emoção perdida é encontrada o tormento apaziguará.

O problema é chegar a um ponto em que já nem o erotismo, sequer deslumbramento resolvem os equívocos.

Belíssimo poema, evidentemente e muito bem ilustrado.

Bjs

viernes disse...

a pintura de Magritte é uma das minhas favoritas... belo poema a acompanhar o mundo sensual dessa mulher ao pé de uma pintura ou ao pé da sua vida própria...
um beijo

OLHARMEU disse...

O reencontro com a emoção..., depois da dor..., quem sabe...

Pedro Arunca disse...

A noite seduz e dá abrigo à poesia.

Aqui há sempre luz.

Bj

maré disse...

a noite...

albergue de todas as dores, de todos os deslumbres...

que dizer?!

Maravilhoso!!!

Um beijo.

teresa p. disse...

"As mulheres, de passo
travado de amargura
espreitam no escuro
uma emoção perdida."

Sublime este olhar, sensível e lúcido, sobre a alma da mulher e os seus sentimentos mais íntimos.
Beijo.

firmina12 disse...

Graça, esse fogo foi publicado há mais de vinte anos e por isso já não anda. E eu? afogo-me nesta ilha

maría nefeli disse...

É a música da noite, dos passos calados do silêncio...um belo encontro, de novo, como desde o princípio...
um beijo

Bia Pedrosa disse...

intenso e verdadeiro.

já te disse que aqui me sinto em casa?

beijos

Vieira Calado disse...

É parte integrante da vida.
E ainda bem...


Bjs

Mar Arável disse...

Todas as verdades são relativas

conheço pássaros azuis

que só fecham os olhos

quando rasgo os pés

de tanto andar por sobre as águas

Teresa Durães disse...

a noite tem a capacidade de nos apertar.

Paula Raposo disse...

Que esse mundo exista sempre. Beijos.

mar disse...

é de dentro da noite que se fazem os poemas, ainda que a noite seja todo o corpo em anúncio de dias e dias em queda sobre nós mesmos.
um bonito poema, como sempre, aliado a uma excelente pintura.

um beijo
deste
mar.

pin gente disse...

há pesos que impedendem a dança, sim! rodopiam as memórias que por vezes se culpam de o fazer.

um beijo, graça

Peter Pan disse...

Linda Amiga:
Este "Por dentro da noite" prima por ser um hino extraordinário a todas as lindas e sofredoras mulheres que a habitam.
Com intuitos só explicáveis pela desilusão, amargura e desencanto.
Talvez, uma frustação feita de inúmeros sentires.
Perfeita atitude num poema admirável.
"...As mulheres, de passo
travado de amargura,
espreitam no escuro
uma emoção perdida..."

Que belas! Que terno poema repleto de encanto e sensibilidade poética maravilhosa. Em que se podem aconchegar.
Como concebe tanto encanto, mesmo perante o temor, a dor, o sofrimento.
Excelente, doce amiga.
Beijinhos puros de respeito e valiosa estima.
O que faz é delicioso.
Sempre a estimá-la imenso.
É uma delícia o seu versejar na intencionalidade bem definida e de uma característica brilhante só sua.

peter pan

Véu de Maya disse...

harmonia do poema-belo e concreto-com a figura soberba da mulher-encanto divino na natureza...

abraço

Nilson Barcelli disse...

A frase "de passo travado de amargura", que é um achado poético só ao alcance de quem como tu é um poeta maduro, marca todo o poema.
Como só escreves nos domínios da excelência, os elogios que te deixo são mais ou menos repetidos... mas a culpa é só tua... que tens um mundo literário debaixo dos teus pés...
Beijinhos.

http://cinzasdecarvalho.zip.net disse...

Belíssima e adequada ilustração do surrealista René François Ghislain Magritte ao poema, pois é certo que toda a estética surrealista é fruto do inconsciente.
No primeiro Manifesto do Surrealismo, Breton explicita os segredos da arte mágica surrealista:
"Faça com que lhe tragam com o que escrever depois de ter encontrado um local, tão favorável quanto possível, para a concentração de seu espírito nele mesmo. Coloque-se no estado mais passivo ou receptivo que puder. Abstraia sua genialidade, talento e também o dos outros. Diga que a literatura é um dos mais tristes caminhos que levam a qualquer lugar. Escreva rapidamente, sem tema preconcebido (...) continue pelo tempo que quiser. Fie-se no caráter inesgotável do murmúrio."
O surrealismo nada tem de "irrealismo", mas, ao contrário, a busca intransigente de uma supra-realidade.
Seu ponto de partida é o próprio cerne do que há de mais elevado e sublime no coração de cada ser humano. Derruba as máscaras, buscando atingir e expressar a transparência do sonho.
Na esfera do amor louco, eletivo, a mulher, via de reconciliação do homem com a natureza, é, simplesmente, adorada, porquanto a mulher mantém, por seus aspectos biológicos e sua formação social milenar, em medida muito mais expressiva que o homem, maneiras de vida ligadas ao mistério e à magia.
A beleza da mulher, promessa de felicidade, é um atentado vivo ao "princípio do desempenho" da sociedade afluente (cf. Herbert Marcuse em “Eros e Civilização”). O amor louco deve ser recíproco e único. Existe um e apenas um ser humano do sexo oposto em todo o planeta que efetivamente é o complemento necessário de cada uma. As escolhas infelizes devem-se, sobretudo, às condições sórdidas em que as mulheres sempre são colocadas, brutalmente tolhidas, mesmo que de forma tácita, cerceadas, assim, da liberdade de escolha própria.
O surrealismo realista de Magritte transforma a vida em poesia; o ato de amor em ato poético de absoluta inteireza; e todo ato humano em um ato de amor. A busca de mover céus e terras para dar-lhes expressão no mundo real. Seu poema fez o quê, além de isso tudo?
Outra maravilha surreal saída de sua pena.
Beijo enorme.
Bárbara Carvalho.

Ailime disse...

Um grande poema,onde ressalta o sufoco que ainda vai impedindo algumas (muitas) mulheres de dançar as alegrias da vida!
Um beijo.

isabel mendes ferreira disse...

no teu mundo. sempre!


o meu beijo.

dona tela disse...

Desculpe a ausência, mas ando cá com um stress...

Amistosas saudações.

soledade disse...

Li o poema, olhei a pintura, o movimento das ancas e a mulher dividida em duas, e veio-me à ideia a 'História das Feiticeiras', de Michelet. O mundo das mulheres permanece, em muitos sentidos, um mundo da noite, do segredo e de amarguras privadas. E do corpo libertação e lenitivo.

Um beijo

mundo azul disse...

...dispensa comentários! Apenas, aplaudo!


Beijos de luz e o meu carinho, poetisa!

heretico disse...

"Belle de Jour" e a dulcíssima Catherine Deneuve...

poema declinado no feminino. deslumbrante.

adorei

beijos

Eduardo Aleixo disse...

Tudo se compensará...
...mas, a dança?
Poema que, numa visão mais lata, filosófica, a todos nos abrange, homens e mulheres.
Belo.
Terrivelmente só. Sós. A vida é terrivelmente bela.
...Com o luar, o sol, as flores, a esperança e...

Amizade.
EA

São disse...

Mais um estupendo poema, Graça.
Fica bem.

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Acho mesmo que a idade e a vivência vão contendo as emoções. É como se elas não existissem em algumas mulheres, mas estão lá, latentes, bem 'debaixo dos seus pés.'
Lindo!!!

livia soares disse...

Lindo, Graça.
Como sempre. Passar por aqui é colher versos delicados para iluminar o cotidiano.
Um abraço.

ayshynek disse...

Faz algum tempo que aqui não vinha, claro que, por razões externas e por isso peço desculpa pela minha prolongada ausencia.
Num ambiente muito sintético podemos dizer que a mulher pode ter uma vida com três cores destintas,Branco, Bordeaux, Preto.
Branco - paz felicidade
Bordeaux - glamour mistério
Preto - dor tristeza
Esta pareceu me um bordeaux muito negro, quase quase preto.
Boa Semana

Licínia Quitério disse...

Assim as mulheres atravessam todas as fronteiras. As tuas mulheres saem dos poemas. Como as de Magritte saem dos quadros. Muito belo.

Um beijo.

MADRUGADA... disse...

Estremece-me a alma
pelo que assim seja.

Belo.

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema completo, e que tao bem retrata a mulher.

até doí.

beij

Nuno de Sousa disse...

Mto belo este momento. Parabéns,
Nuno

Mapas De Espelho ( Imagem Suzzan Blac) disse...

Esta poesia "espreita no escuro" e como é bonita.

maria m. disse...

uma sensualidade contida que a noite permite sonhar ou, quem sabe, viver...

ángel disse...

Por dentro de la noche del poema respira la luz. Gracias. Un gusto habere descubierto.


Saludos...

Lou disse...

A noite e suas possibilidades... Belo poema, minha cara! Abraços.