23.4.15

Desenho uma flor




Desenho uma flor.
Toco-a ao de leve.
Uma espécie de afago rubro
habita minhas mãos
que guardam, na bainha das palavras,
a voz do espanto
trauteada por insuspeitos lábios.
Escrevo devagar para não ferir
a vertigem da madrugada
que se rasgou em todos os olhares.
Toco a flor, levemente.
Há, de novo, no ar um aroma inesquecível.

Graça Pires
In: Abril: 40 anos. APE, 2014, p. 249

48 comentários:

Daniel Costa disse...

Graça Pires, trazes aqui, uma flor da poesia, a que já nos habituaste.
Beijos

Marta Vinhais disse...

A delicadeza, a ternura no toque...torna-se inesquecível...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Reflexos e Sinais da Alma disse...

Cara Graça,

"Escrevo devagar para não ferir
a vertigem da madrugada
que se rasgou em todos os olhares. "

Simplesmente Mágicas estas Palavras , inseridas neste belo poema ...

Obrigado por este Momento .
Abraço !

Teca M. Jorge disse...

Inesquecivelmente poética a flor em verso...

Beijo.

Cia. De Teatro Atemporal disse...

Olá, Dona Graça;

É uma honra poder ler esses versos que a senhora escreve com o coração!

Lindo DEMAIS!

Muito, muito lindo!

Um Beijo GRANDE da Cia. De Teatro Atemporal!

Clemente.

José Vilhena Moreira disse...

para não ferir.exatamente.
:)

JAIRCLOPES disse...

Soneto-acróstico
Debuxo

Desde quando a dita flor existe
Ela ser por nós admirada deseja
Seria então o mundo mais triste
E não houvesse no bolo a cereja.

Nascida do seu grafite essa flor
Há oculta uma implícita imagem
Onde aquela, sem tirar nem por
Unívoca quer enviar mensagem.

Mas a flor pela desenhista criada
Assume sua própria importância
Fere o ambiente como iluminada.

Libera no quarto suave fragrância
Olor que pra ela será quase nada
Resulta apenas de sua petulância.

Graça Sampaio disse...

Muito suave... muito esperançoso...muito sentido... muito belo!

Beijinho, Poeta!

Cadinho RoCo disse...

O inesquecível aroma que, por mais uma vez floresce de nossa lembrança, mexe com nosso sangue, pétalas líquidas a banharem os jardins do nosso coração.
Cadinho RoCo

Majo disse...

~ ~
~~~~ Verdadeiramente,
~ emoções inesquecíveis
~~~~~ em delicada
~~ e sentida evocação.

~~~~ Abraço amigo.~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Andrea Liette disse...

Graça,

Já tem alguns anos que acompanho a importância desta data ao seu povo. Rogo que a liberdade se estenda assim, feito esse poema perfumado e rubro, sobre todos os povos do planeta! Que seja alento e esperança para a humanidade.
Um beijo.

Lourdinha Vilela disse...

Inesquecível será o poema assim como a flor!! Belíssimo. Sensibilidade à flor da pele.
Obrigada Graça pela visita.

Toninho disse...

Uma flor, um perfume a nos embriagar de poesia.
Encanto de palavras com arte Graça.
Um bom fim de semana com paz.
Abraços com carinho.
Bjs de paz.

Rita Freitas disse...

E é com esse aroma que fico por aqui :)

Beijinhos

Isa Sá disse...

Lindos versos.

Isabel Sá
https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Ives disse...

Apreciar o instante, num lele tatear de de sentidos! abraços

ManuelFL disse...

As palavras da poeta - voz do espanto, vertigem da madrugada, aroma inesquecível - são uma evocação sensível e tocante da revolução e do que ela representou para tantos de nós, que tiveram a felicidade de a viver intensamente.

25 de Abril sempre!

Ricardo- águialivre disse...

Boa tarde

Lindo o poema. Poético, sedutor, de um elevado valor didáctico. Gostei muito.
.
Desejo um bonito e feliz fim-de-semana.
Estou por aqui:
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, amiga, Graça Pires !
Conseguiste desenhar, em palavra, a
essência cheirosa da poesia, e a alma
do poeta. PARABÉNS !
Um carinhoso abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Mar Arável disse...

Memória viva

Bj

MARILENE disse...

Marcas e esperança. Abril! Flor! O aroma inesquecível vem de uma simples imagem eis que já gravado no coração. Bjs.

© Piedade Araújo Sol disse...

e desenhas bem a flor da liberdade, com palavras cheias de saber.
simples e belo.
beijo
:)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, cada palavra reveladora de um lindo sentimento, o aroma do poema é maravilhoso,
AG

DE-PROPOSITO disse...

As flores !,... simbologia de ternura.

Felicidades
MANUEL

Ailime disse...

Bom dia Graça,
Belíssimo poema evocador de uma data inesquecível!
Que jamais esse aroma deixe de festejar abril!
Beijinhos

LuísM Castanheira disse...


O "aroma inesquecível", doce, inebriante e libertador, chega-nos
pelas mãos criadoras de novas madrugadas.

Um beijo, Graça

Agostinho disse...

Que a memória dos sentidos permaneça imaculada, livre da erosão do tempo e dos vendilhões da esperança.

Um cravo e um beijo, Graça, e que a esperança deste dia de Abril floresça.

teresa p. disse...

25 de Abril, o dia da Liberdade!
"a vertigem da madrugada que se rasgou em todos os olhares"
Uma data inesquecível que se comemora com emoção e cravos vermelhos.
Muito, muito belo este poema, bem como a imagem.
Beijo.

Carmem Grinheiro disse...

Ola, Graça.
Lembranças duma madrugada, aqui tão artisticamente pintada.
Belo.

bj amg

heretico disse...

recolho o "afago ruivo" de teus dedos...

tão bela a forma como dizes Abril.

beijo, querida Amiga

Fco Barroso disse...

Adorei!

Aníbal Raposo disse...

Lindíssima esta forma de escrever abril.
Um beijo.

author casulo-online disse...

Me fez lembrar que eu não sei desenhar nem uma casinha ^.^

Lindo poema, Graça!

irene alves disse...

Uma flor...um símbolo...uma razão...
Muitos a querem conservar!!!
Muitos sempre a recusaram!!!
Bj. amiga
Irene Alves

São disse...

Que esse aroma te habite e a nós o coração, sempre e se espalhe pelo país todo, amiga!

Beijinhos e feliz semana

Pérola disse...

Uma flor que é mais do que sensibilidade, é dom de poeta.

Beijinhos

Teresa Durães disse...

Uma linda fragrância!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, lindo poema delicado com a bela flor.
AG

Jeanne Geyer disse...

quanta delicadeza e inspiração nessa poesia. adorei!!! bjs

Parapeito disse...

E que seja sempre uma flor rubra guardada no peito,feita poema livre e sempre lembrada.
Belo este seu desenho, doce Graça. Abraço.

Ricardo- águialivre disse...

Olá

Retribuindo a visita que muito agradeço, deparo-me com um blogue muito bonito, de elevada estrutura estética e didáctica, com poesia de eleição. Fiquei fascinado. Fiz-me seguidor. Foi o blogue linkado no Pensamentos e Devaneios Águia_livre

Deixo cumprimentos

vendedor de ilusão disse...

No poema expões toda tua sensibilidade; achei soberbo!
Beijo.

Toninho disse...

Quem toca uma flor, sabe a da maciez da poesia, que vem embrulhada numa canção que brota no coração dos sensíveis, que eu os chamo de poetas,assim como voce.
Há um encanto na sua construção.
Beijo de paz amiga.

Fê blue bird disse...

Um aroma que se renova em Abril.

Um beijinho amiga Graça, tenha um bom fim de semana

Benó disse...

E bem desenhada que ficou esta flor neste poema cheio de sensibilidade. Um abraço, amiga Graça

Jaime A. disse...

A flor beijada, o tempo que cambaleia, há um aroma que teima em oerdurar: nunca omdeixemos morrer.

Eduardo Aleixo disse...

Madrugada.
Rasgada.
Bjo

EU disse...

Na flor, todos os sentidos pousam, sobretudo os poéticos.
Gosto sempre do "aroma" da tua poética. Que não se perca o aroma desta flor!
Bjo, Graça :)