31.7.15

Compromisso


Ana Pires


Se algum dia o eco do tempo nos ensurdecer 
atravessaremos a nervura dos dias 
até encontrarmos o caminho dos barcos. 
Os marinheiros conhecem de cor os sons do mar.

Graça Pires
De Caderno de significados, 2013

42 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindo e profundo! Amei.

Beijinhos, bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Graça.
Os marinheiros têm entranhados em si todo o mar: vêm, ouvem e cheiram-no à distância, com os sentidos de quem ama e, de quem o tem como seu.
bjn amg

Rita Freitas disse...

E sabem a linguagem dom mar, a sua sabedoria.

Lindo!

Bjs e bom fim de semana

Toninho disse...

Muito bonito Graça.
Dizem que o mar é de quem o sabe navegar.
A cantiga que bem embalança os marinheiros,
sopraram aos seus ouvidos e temos este poema lindo.
A voce com meu carinhoso abraço,um belo fim de semana.
Beijo.

author casulo-online disse...

Linda a escolha da fotografia, e do texto, naturalmente.

(Andei um pouco sumida daqui devido ao trabalho, mas estou de volta e agradeço a tua presença pelo meu blog)

Teresa Durães disse...

Belo!

lis disse...

Mergulho ou junto-me aos marinheiros, Graça.
_ o 'eco' já se faz ouvir...
meu carinho

© Piedade Araújo Sol disse...

Curto e tão intenso! Este poema diz-me muito em particular. Muito belo!

A foto da Ana também é lindíssima e ficou aqui muito bem.

Um bom fim de semana.

beijos

:)

Marta Vinhais disse...

E sente-se o poder, a força e o respeito que transparece...
Porque o mar define-nos...
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Que poema sublime!
Os sons do mar entranhados no corpo e na alma de quem o ama!
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

Lucinalva disse...

Olá, Graça
Lindo poema, desejo um ótimo final de semana. Bjs

Graça Sampaio disse...

A constante atração dos sonhadores pelo Mar!

Estes dois últimos poemas até cheiram a maresia! Lindos de mais.

Beijinhos

Evanir disse...

Nunca me esqueço daquele que trás no coração
carinho amor e respeito um bem querer.
Como é bom poder contar com sua amizade,
como é bom ter esperança mesmo ,
quando imaginamos estar sozinhos.
Sem duvidas não é verdade tenho sua amizade,
fidelidade e o amor incondicional de Deus.
Deixo um abraço com muito carinho
Beijos no seu doce coração.
Evanir S Garcia.

Daniel Costa disse...

Graça Pires, então que sejamos como os marinheiros, saibamos sempre os caminhos do nosso mar.
Beijos

Isa Sá disse...

Bonito poema...tenha um ótimo fim de semana!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Agostinho disse...

Boa tarde. Que maravilha.
A corda que nos segura, que nos assegura o caminho (a foto) de regresso. O mar o nosso ventre natural vital, desde que a liberdade ousada nos deu chão para plantar remos - ao alto. Herdamos como destino a verticalidade das estrelas e as tempestades do vento e assim, ainda hoje, é sal que nos corresponde nas veias. Marinheiros nós!

Obrigado, Graça.

Mariangela do Lago Vieira disse...

Precisamos da sabedoria dos marinheiros, de conhecer um pouco mais o nosso mar...
Lindo, Graça!
Beijos!
Mariangela

Agostinho disse...

... corre nas veias...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa noite, que saibamos navegar com os bons marinheiros e partir ás descobertas.
AG

Majo disse...

~~~
~ O som do mar e a segurança dos marinheiros
exercerá um poderoso efeito calmante...

~ Com a tranquilidade, voltará o equilíbrio.

~~~ Muito belo, Graça. ~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

~~~~~ Beijinhos. ~~~~~
~ ~ ~ ~ ~

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
OS MARINHEIROS, CONHECEM OS SONS DO MAR E TODOS OS SEUS MISTÉRIOS.
LINDO ISSO.
ABRÇS
-http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, querida amiga, Graça Pires !
O tempo, o mar, o caminho, tudo nos
é conhecido.
Sejamos o marinheiro de nossas
viagens.
Sejamos felizes em segurança.
Lindo poema. Parabéns !
Um carinhoso abraço, aqui do Brasil.
Sinval.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Graça.
Magnifico poema, que todos procure agir como os marinheiros que seguem a seu instinto. Um lindo domingo. Beijos.

Benó disse...

Os marinheiros conhecem sim, os sons do mar, os seus segredos, os seus dizeres. Os marinheiros não sabem viver sem o mar. Quando são obrigados a desembarcar entram em estado depressivo.

teresa p. disse...

"Encontrar o caminho dos barcos" é o anseio dos que se fazem ao mar da vida.
Lindo o poema e também a foto da Ana.
Beijo.

Ana Tapadas disse...

Que assim seja, poetisa!

Beijo

Luis Eme disse...

Sim.

Não fosse o mar a maior estrada do mundo...

abraço Graça

mz disse...

Eu irei embalada pelas ondas e por poemas assim.

Um beijo para si, Graça.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga Graça

Um bonito poema.
Quem tem alguém
para nos lembrar as músicas que esquecemos,
tem também,
muito a celebrar nesta vida...

Que estrelas brilhem em tuas noites.

heretico disse...

assim o achamento da Ilha e das "aves desgrenhadas" que a povoam...

belíssimo, Graça - esplêndida iluminação teu poema.

beijo, minha Amiga.

Mar Arável disse...

Presos a um sopro de vento

Bjs

Menina Marota disse...

Que hajam timoneiros que sigam a Rota da Vida por caminhos que se unifiquem...

Um beijo e o carinho da minha amizade.

Petinha Vilela disse...

A vida se faz como um mar e "Navegar é preciso". Lindo e sublime poema.
bjs.

Maria Rodrigues disse...

Um compromisso tão belo e profundo como o mar.
Beijinhos
Maria

Ana Freire disse...

Um espaço belíssimo por aqui, que adorei conhecer... e que virei certamente visitar, após regressar ao meu blog dentro de mais algum tempo!
Parabéns pelo talento... bem patente na qualidade dos textos!
Um até breve, que o tempo, em breve, transformará num até já! Beijos!
Ana

Louisette disse...

Belo compromisso,

ManuelFL disse...

Intrigante a ideia da Graça de ilustrar um poema chamado "Compromisso" com a imagem de um cabo firmemente amarrado a um cais. Pano para mangas. Adivinha-se um barco com vontade de partir, uma mão ansiosa(?) pronta a soltar a amarra.
Tem razão a poeta: «só os marinheiros conhecem de cor os sons do mar».

Parabéns à autora da belíssima fotografia.

Lourdinha Vilela disse...

Sempre! Ir ao encontro dos barcos e navegar. Conhecendo a si próprio, cada ser emoldurado pelas mazelas que a vida trás, aprenderá também remar contra ou a favor das marés.
Lindo poema. Um abraço

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa Tarde, a imagem do cabo atado é como um compromisso, na verdade os marinheiros conhecem o barco pelo eco do navegar, fora do mar, mesmos os marinheiros não conseguem conhecer o eco dos caminhos que surgem inesperadamente.
AG

LuísM Castanheira disse...

do mar viemos e ao mar o caminho haveremos de encontrar.
há outros que não se perdem. há outros onde as memórias
guiam os passos pesados, arrastados, pela dura vida.
os marinheiros serão sempre os primeiros a ouvir os sons
doutras margens.
belo e profundo o poema que nos leva a divagar e...a amar.

obrigado, amiga e bjs.

EU disse...

Talvez os caminhos do mar sejam mais confiáveis do que os que trilhamos em terra. Seja como for, é preciso que a esperança não nos abandone.
Belo!
Bjo

Jaime A. disse...

E quando os encontrarmos, estaremos de novo de partida, sina de migrantes inquietos.