4.4.16

O delito azul

Helena Almeida

Amo a inquietante beleza
que legitima  o delito azul
colado ao desabrigo dos náufragos.
Atravesso o cabo das tormentas
até encontrar uma índia
a prometer-me a seda,
as especiarias, o espanto.
E só quando os meus lábios
sangram sal e sede
me deixo cegar pelo brilho das vagas
que volteiam a geometria do abismo.

Graça Pires
De Espaço livre com barcos, 2014

54 comentários:

✿ chica disse...

Lindo delito em poesia esse e a foto igualmente bela! Ótima semana,bjs, chica

Ana Paula disse...

Encontrar esse espanto... nunca deveríamos perdê-lo!
Belíssima poesia. Beijo!

Cidália Ferreira disse...

Que poema fantástico o seu!
Amei a foto :-)

Beijo e uma excelente segunda-feira

Coisas de Uma Vida 172

Odete Ferreira disse...

O azul é portador de uma semântica riquíssima. Tem tanto de sonho como de abismo. Em ambas as vertentes está presente a (nossa)sobrevivência, a claridade.
Belo, Graça!
Bjo :)

DE-PROPOSITO disse...

Amo a inquietante beleza
----------
É bom AMAR. E o amor é subjectivo !... Creio que quem faz mal (o mal também é subjectivo) AMA o mal que faz.

Que a felicidade ande por aí.
Beijinho
MANUEL

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia querida Graça.
Poema belíssimo,um lindo e feliz més de Abril e feliz semana.
Enorme abraço.

Marta Vinhais disse...

E render-se à beleza do azul...
Lindo....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Suzete Brainer disse...

A liberdade é uma inquietante beleza, movida na
"geometria do abismo"...

Um poema belíssimo inscrito numa originalidade
encantadora, Graça!!
Beijo.

anamar disse...

Belissimo, Graça.

Espero que a tua passagem pela Biblioteca da Figueira tenha sido bem sucedida e calorosa.

Beijinho, Ana

1001 julietas disse...

GRAÇA, que lindo <3 *-*

http://www.1001julietas.com/

mz disse...

Existe sempre o momento em que abrimos os olhos para a realidade, ainda que palavras mágicas branqueiem momentos dolorosos, também ela, a poesia é trágica.

Belo

Um abraço!

Nequéren Reis disse...

Que belos versos arrasou como sempre, tenha uma semana abençoada.
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Jaime Portela disse...

Há sonhos que nos podem levar ao abismo...
Excelente poema (mais um).
Boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Uma pérola, este poema!
«só quando os meus lábios sangram sal e sede me deixo cegar pelo brilho das vagas».
A claridade a sobrepor-se aos momentos angustiantes da faina da vida.
Um beijinho.
Ailime

José Carlos Sant Anna disse...

São belas as imagens para traduzir essa viagem no tempo, para resgatar de modo tão condensado as aventuras marítimas, legitimando o passado, esse pequeno "delito".
Um poema grandioso!
Beijo,

Maria Luisa Adães disse...

É o que sinto em relação à beleza do mar
Belo
tremendamente belo
e eu te amei sempre.
mas hoje ao saber
que te tornaste
um mar onde correm e morrem os infelizes
sem pátria nem lar

Não sei que te dizer!...

Me sufoca
me lembrar!

Obrigada por sua presença nos "7degraus"
e pelo poema tão belo que encontrei por aqui!

noite feliz,

Mª. Luísa

heretico disse...

no âmago do azul. e do espanto.
onde todas as geografias se desenham
belíssimo, sempre.

beijo, minha Amiga

Fê blue bird disse...

O posso que dizer desta imensidão poética.
Só o meu obrigada por este momento.
Um beijinho com carinho


manuela barroso disse...

Um Espanto de poesia!
Beijinho grande, Graça! :)

Maria Rodrigues disse...

E com o azul do mar nasceu um poema de encantar.
Maravilhoso!
Beijinhos
MAria

Majo disse...

~~~
«Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas foi nele que espelhou o céu.»

Muito bem construído e belo, «o delito
azul», cor que nos corre nas veias.

~~~ Beijinhos, Graça. ~~~

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, amiga querida, Graça Pires !
Que texto lindo, vindo parar aqui,
na minha Terra, graças ao heroísmo
dos teus compatriotas...
Tenho orgulho de tudo isto !
Parabéns e um afetuoso abraço, aqui
do Brasil.
Sinval.

Teca M. Jorge disse...

Tremenda originalidade poética!
Um beijo e uma flor

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
TENS O DOM DE BRINCAR COM AS PALAVRAS E NOS ENCANTAR SEMPRE.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Isa Sá disse...

Bonito poema!


Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Ives disse...

"A geometria do abismo". Linda poesia, sábia! abração

Agostinho disse...

À beira do abismo
eu comungo
a poesia do azul

E a Graça tão bem o funde
Perante os meus olhos
a plenitude

Olhos de abismado
à beira agasalhado
obrigado

Blog da Gigi disse...

Linda semana!!!!!!!!!!! Beijos

✿ chica disse...

Voltei aqui pra te convidar a ver uma semente tua por lá!

Espero que goste!Ela acaba de ser publicada! bjs, tudo de bom,chica e lindo dia!
Podes ver:

http://canteiroqueunesementes.blogspot.com.br/2016/04/18-semente-vem-da-graca-pires.html

Mariangela do lago vieira disse...

Os nossos bons olhos sempre resgatarão a beleza da vida!
Lindo demais Graça!
Beijos, de um bom dia!
Mariangela

Lucinalva disse...

Olá Graça
Lindo poema, desejo uma bela tarde. Bjs

Cadinho RoCo disse...

Misteriosos são os momentos delituosos.
Cadinho RoCo

MARILENE disse...

O azul, com sua simbologia especial e diversificada. Liberdade e sonhos são também inquietam e dos voos se vê os abismos. Bjs.

Graça Sampaio disse...

Muito bonito e de uma singeleza finíssima - a revisitar a parte brilhante (ou não) da nossa História.

Beijinho.

Evanir disse...

Graça venho agradecer seu carinho comigo sempre
mesmo ausente conto sempre com sua presença.
Ès muito amada por mim pela fidelidade da sua amizade de tantos anos.
Amo todos os seus poemas eu sempre digo toda morada portuguesa
tem poeta com certeza.
Um carinhoso abraço.
Evanir.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Adorei a imagem e o poema.
O azul é a minha cor preferida.
Um bj.
Irene Alves

Benó disse...

Quantos cabos de tormentas não teremos de atravessar até encontrar a tal india dos fortes odores. Como sempre, leio e medito.
Obrigada, Graça.

Juliane Oliveira disse...

quanta doçura! amei!

teresa p. disse...

Atravessar o cabo das tormentas até encontrar uma Índia... Uma imagem perfeita sobre a vida e a luta para alcançar o sonho.
O poema é intenso, muito belo e "azul", como a pintura que o ilustra. Adorei!!!
Beijo

Toninho disse...

Entre o azul do mar e o azul do Céu
reinam todas a nossas emoções e mergulhamos neste azul.
Muito bonito Graça.
Bjs

ManuelFL disse...

Este poema da Graça, de inquietante beleza, é uma metáfora da vida como viagem, procura de uma índia onde o espanto é a recompensa da nossa incessante inquietude.

Ana Freire disse...

Um belíssimo poema, evocativo da coragem de percorrer horizontes, à conquista de um sonho... que caracterizou a alma lusa... muitos continuam hoje, ainda, a tentar ultrapassar o Cabo das Tormentas... que nos foi deixado como legado...
Um poema muito belo... onde o Azul emoldura o poema, a alma, o país... e este sentir tão próprio de se ser português!
Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
Ana

helia disse...

Um Poema muito bonito , que gostei muito de ler !
Bom Fim de semana

© Piedade Araújo Sol disse...

a beleza do azul e o medo do abismo, o desassossego do Poeta e não só.
belo poema e bela imagem.
beijo
:)

graça Alves disse...

Gosto muito!
Sabe a sal e a mar e a conhecimento e muito a poesia!
beijinho :)

Lourdinha Vilela disse...

Querida Graça.
Sinto-me perplexa ao contemplar tamanha beleza. A intersecção, a aventura, os cheiros, as tormentas, o sal, e o infinito azul - céu e mar para contemplar nesse poema valente
dessa grande poeta. Parabéns Graça. bjs

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Graça.
A magia e o espanto desse imenso azul.

bj amg

Arroz Di Leite disse...

Bom dia Graça,

belo poema!! Magicas as palavras.
Lindo final de semana.
Bjs

Tânia Camargo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, a inquietante beleza chamativa do belo horizonte, é longínqua e difícil de lá chegar.
O poema e a imagem encantam.
AG

Jaime Portela disse...

Gostei de reler o teu excelente poema.
Bom resto de domingo e boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

Luis Eme disse...

E só amas coisas bonitas. :)

abraço Graça

MARILENE disse...

Nossa, fui reler meu comentário e percebi o lapso (rss). Inquietantes, quis dizer. Bjs.

Humberto Maranduva disse...

Ser é sentir, através dos gestos que nos devolvem o apaziguamento dos sentidos, em consonantes melodias de consistentes estados de alma.

Um beijo, Graça.

manuela baptista disse...

a Índia a cumprir sedas, açafrão, azul delito


a poesia é uma nau que teima sempre em aportar


um abraço, Graça