2.10.06

Em seara alheia


Desarticulação

Brinquedo com enigmas por dentro,
desmancho-me e concentro
a minha angústia sobre cada peça ...
Dão-nos corda e começa
o movimento;
Mas depois é o tormento
de saber
se era tudo a valer
ou fingimento ...


Miguel Torga

2 comentários:

hmbf disse...

Coisa boa, ver aqui um poema de Torga. Às vezes penso que sou o único a ainda apreciar a poesia de Miguel Torga. Parabéns pelo espaço.

Anónimo disse...

SEGREDO

Sei um ninho.
E o ninho tem um ovo.
E o ovo, redondinho,
Tem lá dentro um passarinho
Novo.

Mas escusam de me atentar:
Nem o tiro, nem o ensino.
Quero ser um bom menino
E guardar
Este segredo comigo.
E ter depois um amigo
Que fara o pino
A voar...

Miguel Torga, in "Di�rio VIII"

LP