11.6.07

Em seara alheia



OPUS 133

Escreveu-me cartas. Enviou-me
uma roldana de ferro
daquelas que se usam para tirar
água dos poços. Enrolou-lhe um poema
em vez da corda que tem de
suster o balde. Podes falar -
-me de ti: quando estou cansado
eu sou um bom ouvinte.

João Miguel Fernandes Jorge
In Não é certo este dizer. Lisboa, Presença 1997

3 comentários:

Baudolino disse...

Excelente, este texto!

Teresa Durães disse...

gostei

(e quando estou cansada de mim também sou uma excelente ouvinte :))

Graça Pires disse...

Baudolino, obrigada pela visita. Volte sempre. Um abraço.

Teresa,às vezes cansamo-nos e nós, de facto. Nunca tinha pensado, mas se calhar é quando nos tornamos melhores ouvintes... Um beijo.