12.6.07

Vieram os pássaros

Bates Littlehales

Vieram os pássaros, como um poema,
em louca cavalgada por paredes de luz.
Eu ouvi um tumulto de asas.
Ou era a minha própria voz,
enrouquecida pela sede?
Não posso aquietar a boca,
porque me ardem nos pulsos
os escombros de nomes interditos
e o orvalho de meus olhos seca-me a garganta.
Os pássaros, eu sei, voltaram,
e trazem no bico as nascentes do sul.


Graça Pires
De Quando as estevas entraram no poema, 2005

7 comentários:

Luis Eme disse...

Lindo...

A.S. disse...

Belissimo poema Graça!

Abençoadas nascentes do sul que se sustentam no voo delicado e frágil dos pássaros!


Um beijo!

alice disse...

palavras nascentes. com asas de água. puras. belas. suas. beijinho.

Mïr disse...

"Vieram os pássaros, como um poema,
em louca cavalgada por paredes de luz."

soledade disse...

Algo regressa, livre e alado como as aves ou um poema. Mas irrompe com o ímpeto de uma cavalgada. Que seja a luz! Um clarim. O regresso às "nascentes do sul".

Um beijo

Graça Pires disse...

Obrigada a todos pela vossa visita e pelos vossos carinhosos comentários. Um beijo.

Teresa Durães disse...

adorei!!!!